Reacções positivas no fórum de treinadores

Os principais treinadores na Europa, participantes num fórum da UEFA, destacaram a qualidade das competições de clubes e dizem que a Europa League, em particular, tem potencial para crescer.

Participantes na 14ª edição do Fórum de Treinadores de Elite da UEFA, em Nyon, a 5 e 6 de Setembro
Participantes na 14ª edição do Fórum de Treinadores de Elite da UEFA, em Nyon, a 5 e 6 de Setembro ©UEFA.com

A UEFA Champions League continua a provar o seu valor como a competição que todos querem vencer e, aos olhos dos treinadores dos principais clubes europeus, a UEFA Europa League tem vindo a mostrar potencial para florescer nos próximos anos.

Os debates e ideias na 14ª edição do Fórum de Treinadores de Elite da UEFA, realizada na Casa do Futebol Europeu, em Nyon, variaram desde a qualidade das competições europeias de clubes até ao perfil em mutação do treinador da actualidade, passando pelos desenvolvimentos na arbitragem. A cada ano, desde 1999, a UEFA tem convidado os treinadores dos principais clubes do continente para a sua sede n o sentido de debaterem as tendências do futebol moderno e endereçarem propostas que a UEFA possa ter em conta no futuro.

Uma lista de treinadores conceituados participou no fórum – e os intervenientes foram céleres em dar a sua aprovação às duas principais competições europeias de clubes. "Estão muito satisfeitos com o nível da UEFA Champions League, a sua organização, a forma como é apresentada e a qualidade do futebol", disse o director-técnico da UEFA, Andy Roxburgh.

"Também mostraram o seu apoio à UEFA Europa League – precisamos de ser pacientes, já começa a mostrar bons sinais, e precisamos de dar tempo à competição para crescer. O futebol europeu precisa das duas competições, não só para o interesse na Europa, mas também para o impacto que tem nos campeonatos internos". Os treinadores também se mostraram satisfeitos com o UEFA EURO 2012, realizado este Verão – em particular em termos de atitude de jogadores e treinadores, e o estilo de jogo positivo produzido pelas equipas.

Ao longo das 14 edições do Fórum de Treinadores de Elite, organizado desde 1999, o foco das discussões alargou-se, para abranger assuntos relacionados com gestão e liderança. "Aqui, falámos bastante sobre os detalhes que interessam ao treinador – relações com jogadores, sobre como lidar com a preparação de um jogo durante a semana – e os treinadores tiveram uma interessante troca de ideias e filosofias".

Arséne Wenger, o muito respeitado treinador do Arsenal FC, desde 1996, explicou como o perfil do treinador de elite de clubes mudou ao longo dos anos. "Basicamente, o trabalho passou de um papel meramente técnico para uma função multidimensional", disse o francês.

"Significa que, actualmente, um treinador não só tem responsabilidades técnicas como também é o líder carismático de um clube, uma pessoa que incute um estilo de jogo e guia o clube rumo ao futuro, e que tem a responsabilidade de convencer os outros de que tem potencial para o conseguir. O papel é menos técnico – e mais humano e persuasivo. Deixou de ser um treinador para passar a ser um gestor".

O fórum da UEFA também proporciona aos jovens treinadores a oportunidade de aprenderem com colegas mais experientes, que reuniram um manancial de conhecimento no topo do jogo. "Enquanto jovem treinador e proveniente de um país pequeno, é a minha primeira vez aqui e é um privilégio estar na presença dos melhores treinadores da Europa", disse Kasper Hjulmand, dos dinamarqueses do FC Nordsjælland, estreante na UEFA Champions League.

"Existe tanta informação, e ouvimos tantos treinadores experientes a contarem o seu percurso. E dá para ver que o que eles enfrentam são coisas que também me afectam. É o futebol e a paixão que existe por ele ..."

Outro destaque do fórum foi uma apresentação sobre os desenvolvimentos recentes na arbitragem, dada pelo chefe do sector de arbitragem da UEFA, Pierluigi Collina – nomeadamente sobre os árbitros-assistentes adicionais, experiência utilizada com sucesso nas competições da UEFA e que faz parte das Leis do Jogo desde Julho.

"Isso foi bastante esclarecedor para muitas pessoas presentes na sala", disse Roxburgh. "Não estou certo que [os treinadores] estivessem conscientes das funções de todos os envolvidos – e o tipo de ângulos e campo de visão que têm. Os olhares adicionais sem dúvida que melhoraram as coisas. É garantido que tiveram efeito dissuasor em gestos como agarrões, empurrões e cotoveladas na grande área".

"O que foi interessante e surpreendente para nós foi o quanto [os árbitros] comunicam em conjunto, e o quão intensa é a comunicação", acrescentou Wenger.

Topo