Regresso ao Jogo: a UEFA está a preparar-se para o regresso seguro das suas competições de elite.
Saiba mais >
 

UEFA.technician - O que é preciso para ser treinador?

A mais recente edição da publicação oficial dos treinadores, a UEFA•technician, analisa as implicações da carreira e de como não se trata de um trabalho normal, mas sim de uma opção de vida.

O seleccionador de Espanha, Vicente del Bosque, com o troféu de vencedor do UEFA EURO 2012
O seleccionador de Espanha, Vicente del Bosque, com o troféu de vencedor do UEFA EURO 2012 ©Getty Images

Querem ser treinadores profissionais? A UEFA tem colocado esta questão ao longo dos últimos meses aos alunos participantes nos inovadores cursos “Pro Student Exchange”. Os participantes são confrontados com uma série de questões que os fazem reflectir sobre as vantagens mas também sobre os inconvenientes de uma profissão de grande desgaste.

A mais recente edição da publicação oficial dos treinadores, a UEFA.technician, analisa as implicações de uma carreira de treinador de futebol, e de como não é um trabalho normal, mas sim de uma opção de vida.

Na sua coluna de opinião, o director técnico da UEFA, Andy Roxburgh, recorda a questão colocada aos alunos dos cursos “Pro Student Exchange” pelo famoso treinador inglês Howard Wilkinson: "São obcecados por isto [ser treinador] e estão prontos para dedicar as vossas vidas a esta profissão?"

Roxburgh destaca a exigência que é colocada aos treinadores profissionais e a forma como pode colocar em perigo o bem-estar pessoal e a vida familiar, devido às exigências dos jogadores, imprensa, patrocinadores e dirigentes. "No futebol profissional", explica, "a lista de obrigações é exigente, mas é a pressão que provoca um desgaste maior. A exigência permanente de resultados, a pressão dos relacionamentos com jogadores de elite, a ansiedade de tentar satisfazer a curiosidade da imprensa e as dificuldades criadas pelas grandes restrições de tempo, situações de crise, agentes perturbadores e proprietários poderosos deixam marcas profundas."

Não obstante, Roxburgh reconhece que para a maioria dos treinadores de topo, as vantagens compensam os inconvenientes. E para os alunos da UEFA que estão a começar a profissão, tudo se irá tornar claro a curto prazo. "É um trabalho que rapidamente se transforma num modo de vida."

Depois de entrarem na profissão, os treinadores rapidamente evoluem e amadurecem, como técnicos e como pessoas. A UEFA.technician analisa a forma como muitos dos grandes treinadores evoluíram com a formação, experiência profissional e os conselhos preciosos dos seus mestres rumo ao topo da profissão. Para além disso, os treinadores não têm necessariamente de ter sido grandes jogadores, com o português José Mourinho a ser apontado como um dos melhores exemplos nesta área, mas todos contam com experiências de vida importante e com as qualidades e características pessoais que os tornaram técnicos de sucesso.

"É uma combinação de formação de treinadores, pratica da modalidade, orientar equipas, realizar contactos, recorrer a mentores e trabalhar com pessoas de futebol que permite formar um treinador completo", explicou Roxburgh.

"Os treinadores também precisam saber treinar, ensinar, gerir, liderar, aprender, comunicar, organizar, planear, preparar, analisar e escolher. Mas isto não é suficiente, como explicou recentemente num encontro de treinadores da UEFA Vicente del Bosque, o treinador campeão do Mundo e da Europa pela Espanha: "Estão perdidos se apenas perceberem de futebol. Os grandes treinadores, como José Mourinho, Alex Ferguson e muitos outros, sabem de futebol, mas também conhecem a vida."

O futebol feminino está em grande crescimento na Europa e a UEFA.technician também dedica atenção ao treino das mulheres. Duas especialistas muito conceituadas Tine Theune, antiga seleccionador da Alemanha e três vezes campeã da Europa, e Anna Signeul, actual treinadora da Escócia, contribuem com uma perspectiva fascinante sobre o estado actual do treino no feminino e a evolução permanente em termos tácticos e técnicos que se verifica nesta área.

Os dois observadores técnicos que estiveram recentemente na fase final do Campeonato da Europa de Sub-17 na Eslovénia, Mathie Ross e John Peacock, analisam a evolução do futebol jovem, especialmente sobre a tentativa de encontrar um equilíbrio entre criar uma mentalidade vencedora nas equipas dos escalões jovens e a necessidade de privilegiar a formação e crescimento dos jogadores em detrimentos dos resultados.

Finalmente, a UEFA.technician felicita os treinadores que atingiram as finais das competições europeias de clubes e de selecções na época de 2011/12.

A UEFA.technician permite uma visão fascinante do mundo dos treinadores, da formação e desenvolvimento de técnicos e as perspectivas e filosofias dos treinadores mais importantes.

Leia a última edição (em inglês)

Topo