Beckham "honrado" com Prémio Presidente da UEFA

David Beckham falou com orgulho da sua enorme carreira quando foi agraciado com o Prémio Presidente da UEFA de 2018, no Mónaco.

©AFP/Getty Images

David Beckham mostrou o seu imenso orgulho depois de ter sido agraciado com o Prémio Presidente da UEFA em 2018.

A estrela inglesa recebeu o troféu das mãos do Presidente da UEFA, Aleksander Čeferin, na cerimónia do sorteio da fase de grupos da UEFA Champions League, decorrida na quinta-feira, no Mónaco.

"É incrível estar lá em cima, ao lado de alguns dos melhores", disse o londrino de 43 anos sobre o prémio. "Eestou muito honrado, honrado por estar aqui, para fazer parte de um evento tão especial".

"Tive a sorte de ter jogado nalguns dos maiores clubes, com alguns dos melhores jogadores nas melhores equipas, orientado por alguns dos melhores treinadores."

"Todos seguimos a carreira de David e ele foi um fantástico jogador de futebol", afirmou Čeferin. "Ele mudou a imagem do futebol."

Beckham - também descrito por Aleksander Čeferin como "um verdadeiro ícone do futebol da sua geração" - começou a sua ascensão ao topo em 1992.

O médio ganhou nome ao longo de mais de uma década no Manchester United, com quem venceu a UEFA Champions League em 1999, graças a uma sensacional reviravolta ante o Bayern de Munique, com o United a marcar dois golos nos descontos na final de Barcelona. "Ganhar a Champions League da maneira que aconteceu foi incrível", disse Beckham.

Beckham venceu seis campeonatos de Inglaterra antes de rumar ao Real Madrid por um período de quatro anos, em 2003. Jogou ainda no LA Galaxy e foi emprestado ao Milan, antes de terminar a sua carreira no Paris St-Germain, em 2013.

Beckham - conhecido pela sua incrível capacidade por bater livres em arco que contornavam as barreiras contrárias - faz parte de um grupo distinto de ingleses que representou o seu país mais de 100 vezes. Jogou um total de 115 vezes pela Inglaterra, marcando 17 golos, tendo disputado três Campeonatos do Mundo e dois UEFA EUROs.

A sua carreira de 20 anos por clubes e selecção resultou de 762 jogos e 130 golos, além de inúmeras assistências, não apenas fruto da sua capacidade em marcar golos de bola parada.

Foi eleito para a Equipa do Ano dos utilizadores do UEFA.com em duas ocasiões, em 2001 e 2003, enquanto em 1999 ficou atrás do mago brasileiro Rivaldo na Bola de Ouro.

Para além da sua brilhante carreira como jogador, Beckham mostrou ainda um coração enorme na ajuda a pessoas que passam por dificuldades de vária ordem.

Em 2015, criou a 7: The David Beckham UNICEF Fund, destinado a ajudar as crianças em questões como o bullying, a violência e o casamento infantil, garantindo também que os jovens tenham a possibilidade de frequentar a escola e terem educação.

"O maior e melhor jogo no mundo é ter a oportunidade de mudar a vida das crianças", disse Beckham. "É sobre o estar lá para essas crianças - há crianças no meio do nada a ver este jogo, e eles têm os seus heróis a jogarem na Champions League."

"É uma das coisas que mais me orgulho é estar envolvido  numa organização que tanto faz por tantas crianças em todo o mundo".

"Ele usa o poder do futebol para ajudar crianças desfavorecidas em todo o mundo", acrescentou Aleksander Čeferin. "Por isso, para mim, ele foi a escolha mais óbvia para este prémio."

 

 

Topo