Combata a COVID-19 seguindo as indicações da Organização Mundial de Saúde e os cinco passos da FIFA para travar a propagação da doença.

1. Lavar as mãos 2. Tossir para o antebraço 3. Não tocar no rosto 4. Manter a distância física 5. Ficar em casa.
Mais informação >
 

Cronologia do UEFA EURO: Ultrapassar as fronteiras do futebol europeu

A nossa cronologia acompanha o modo como o EURO alargou as fronteiras do futebol europeu, desde o sonho pioneiro de Henri Delaunay em 1920 ao UEFA EURO 2020, torneio disputado em 12 países.

O troféu Henri Delaunay
O troféu Henri Delaunay ©Getty Images

UEFA Direct: Como surgiu o Campeonato da Europa (em inglês)

1927

Henri Delaunay, o impulsionador da competição
Henri Delaunay, o impulsionador da competição©AFP

Henri Delaunay, secretário-geral da Federação Francesa de Futebol (FFF), e o austríaco Hugo Meise, seleccionador da Áustria na década de 1930, propõem o lançamento de uma taça de selecções nacionais europeias. A FIFA rejeita a proposta, mas Delaunay nunca desiste do seu sonho.

1954

Recentemente empossado como secretário-geral fundador da UEFA, Delaunay cria um comité de três membros para explorar a hipótese de uma competição europeia de selecções nacionais. Apesar da proposta do comité de usar o novo torneio como uma competição de qualificação para o Campeonato do Mundo da FIFA, o Congresso inaugural da UEFA, em Março de 1955, em Viena, rejeita a ideia. Com o aumento dos jogos internacionais, os clubes da Europa estão relutantes em libertar os jogadores.

Novembro de 1955

Henri Delaunay morre, mas o seu filho Pierre Delaunay, que sucede ao seu falecido pai como secretário-geral da UEFA, continua a bater-se por uma competição de selecções europeias. "Quer gostemos ou não", diz ele, "o momento é incontestável... a competição europeia acabará por acontecer e, mais cedo ou mais tarde, terá o apoio praticamente unânime das federações”.

Junho de 1958

O Presidente da UEFA em 1958, Ebbe Schwartz (Dinamarca)
O Presidente da UEFA em 1958, Ebbe Schwartz (Dinamarca)©UEFA

A proposta para a existência de um campeonato europeu de futebol volta finalmente à agenda do Congresso de Estocolmo, a 4 de Junho, e ainda faz parte do programa quando quando os delegados se retiram para o almoço. O Presidente da UEFA, Ebbe Schwartz (Dinamarca), salva o dia, declarando que “o sorteio será realizado no dia 6 de Junho” – dois dias depois e dois dias antes do início do Campeonato do Mundo, também a ser realizado na Suécia.

A competição é chamada de Taça das Nações Europeias e Ebbe Schwartz propõe que o troféu seja chamado de Taça Henri Delaunay, em reconhecimento  do papel pioneiro do francês no arranque do torneio. Dezassete países pagam a taxa de inscrição de 200 francos suíços para entrar no torneio de 1958-60, mas as quatro selecções britânicas, bem como holandeses, alemães, italianos e suecos, estão ausentes.

Setembro de 1958

O jogo inaugural da Taça das Nações acontece no dia 28 de Setembro, em Moscovo, onde a União Soviética vence a Hungria, por 3-1, numa partida dos oitavos-de-final com uma assistência de 100.572 espectadores. Anatoli Ilyin demora apenas quatro minutos para se tornar no primeiro a marcar um golo na competição.

1960

O capitão da União Soviética, Igor Netto, com o troféu após a final do Campeonato da Europa da UEFA de 1960
O capitão da União Soviética, Igor Netto, com o troféu após a final do Campeonato da Europa da UEFA de 1960©AFP

A edição inaugural da fase final, disputada por quatro equipas, decorre em França, onde a União Soviética conquista o primeiro título europeu graças à vitória por 2- 1 sobre a Jugoslávia, em Paris, em Julho de 1960. A competição está em andamento – e quando a segunda edição começa, dois anos mais tarde, o número de selecções nacionais presentes no sorteio aumenta para 29!

1966

Com a introdução de uma fase de grupos de qualificação, a Taça das Nações Europeias transforma-se em Campeonato da Europa. A seguir à fase de grupos seguem-se os quartos-de-final, com jogos em casa e fora. A fase final permanece inalterada, com duas meias-finais, um jogo de atribuição do terceiro lugar e a final.

1976

O audaz penalty de Panenka está a caminho da baliza
O audaz penalty de Panenka está a caminho da baliza©UEFA.com

Para o EURO 1976, na Jugoslávia, a UEFA decide abandonar a repetição de finais – abrindo caminho para um famoso desempate por grandes penalidades. Após prolongamento, a surpreendente finalista Checoslováquia e a campeão República Federal da Alemanha estão empatadas a dois golos. Após Uli Hoeness rematar por cima, chega a vez de Antonin Panenka, que pica a bola em jeito num remate ao centro da baliza, e sela três novidades na modalidade:

• Primeiro título do EURO para a Checoslováquia;

• Primeiro desempate por penalties a decidir o torneio;

• Primeiro jogador a dar o seu nome a uma forma de converter uma grande penalidade.

1978-80

Pela primeira vez na história do EURO, as equipas passam directamente da fase de qualificação para a fase final. No EURO 1980, em Itália, os oito finalistas são divididos em dois grupos de quatro. O vencedor de cada um segue para a final, enquanto os segundos classificados disputam o jogo de atribuição do terceiro lugar.

1984

A UEFA volta a reformular a fase final, introduzindo as meias-finais após a fase de grupos e descartando o jogo de atribuição do terceiro lugar.

1996

Oliver Bierhoff (Alemanha) marca de cabeça na final do EURO 1996 frente à República Checa
Oliver Bierhoff (Alemanha) marca de cabeça na final do EURO 1996 frente à República Checa©Getty Images

No EURO 1996, em Inglaterra, a UEFA aumenta o número de participantes na fase final para 16, uma decisão essencial por forma a acomodar o crescimento da família do futebol europeu.

2007

A UEFA aceita um pedido da Federação Escocesa de Futebol, apoiado por República da Irlanda, Letónia e Suécia, para um estudo de viabilidade de uma fase final a 24 equipas.

2016

Portugal celebra a conquista do título europeu em 2016
Portugal celebra a conquista do título europeu em 2016©Getty Images

Em 2016, o número de participantes na fase final passa de 16 para 24. A decisão da UEFA reflecte a força incrível do futebol europeu e tem um impacto imediato no EURO 2016, em França. Estreantes como Islândia e País de Gales não só se qualificam pela primeira vez como conseguem ir longe na competição.

2020

Para assinalar o 60º aniversário do torneio, a UEFA quebra com a tradição de ser um ou dois países a organizar o evento. No EURO 2020, os jogos decorrerão em 12 cidades diferentes, estendendo-se a todo o continente.

Sete países terão a honra de receber a competição pela primeira vez na sua história: Azerbaijão, Dinamarca, Hungria, Irlanda, Roménia, Rússia e Escócia.

Topo