Um novo despontar para o futsal

A primeira fase final da UEFA Futsal Champions League terminou em Almaty, mas vai deixar recordações para sempre no anfitrião Kairat, assim como nos adeptos e jogadores de Barça, Inter e Sporting.

O Sporting festeja a conquista do troféu da nova UEFA Futsal Champions League
O Sporting festeja a conquista do troféu da nova UEFA Futsal Champions League ©Sportsfile
A fase final da UEFA Futsal Champions League decorreu em Almaty, no Cazaquistão
A fase final da UEFA Futsal Champions League decorreu em Almaty, no Cazaquistão©Sportsfile

O futsal de clubes sofreu uma revolução na Europa. No início desta época, a UEFA alterou o nome da sua principal competição de clubes da Taça UEFA Futsal para UEFA Futsal Champions League, uma mudança acompanhada por um novo troféu e uma nova identidade de marca. O objectivo é dar ao futsal europeu a oportunidade de ganhar maior exposição e ter ainda mais prestígio. 

"O futsal europeu pode vislumbrar um futuro brilhante, pois a nova estratégia da UEFA para a modalidade começa a ter um impacto significativo", afirmou o Presidente da UEFA, Aleksander Čeferin.

“As decisões importantes tomadas pela UEFA para as competições de clubes e de selecções nacionais estão a melhorar o estatuto do futsal e a reforçar o seu apelo, e os sinais são bastante promissores para as provas de clubes neste continente.”

A edição deste ano contou com um novo nome e um novo troféu
A edição deste ano contou com um novo nome e um novo troféu©Sportsfile

A decisão de mudar o nome da competição e a sua identidade de marca após 17 épocas foi tomada pelo Comité de Futsal e de Futebol de Praia da UEFA após uma análise minuciosa que envolveu várias partes interessadas, entre as quais clubes, jogadores, treinadores, jornalistas e adeptos. A decisão foi depois validada pelo Comité Executivo da UEFA em Abril de 2017, em Helsínquia.

A fase final desta época realizou-se em Almaty, no Cazaquistão. Os adeptos locais mostraram-se apaixonados e conhecedores, tanto mais que a equipa local, o Kairat, se tornou numa potência do futsal europeu na última década.

Os adeptos reuniram-se na imponente Almaty Arena para acompanhar os jogos e conseguiram criar um ambiente digno da ocasião. Na meia-final entre o Kairat e o Barça estiveram presentes 12.090 espectadores nas bancadas, novo recorde da competição.

Na meia-final entre o Kairat e o Barça estiveram 12.090 espectadores nas bancadas, um novo recorde da competição
Na meia-final entre o Kairat e o Barça estiveram 12.090 espectadores nas bancadas, um novo recorde da competição©Sportsfile

"Estou habituado a ver este tipo de ambiente no futebol, mas nos últimos anos comecei a notar uma grande diferença", destacou o presidente do Sporting, Frederico Varandas. “Este ano tem sido outro nível com a criação da UEFA Futsal Champions League. A marca é diferente e é uma boa forma de ajudar o futsal a continuar a desenvolver-se." 

Para Kakà, treinador do Kairat, a decisão de mudar a designação da prova é importante porque, na sua opinião, o novo nome traz um prestígio ainda maior à competição.

"Os adeptos que não vêm assistir à Taça UEFA Futsal, em vez disso vêm ver um jogo da UEFA Futsal Champions League", explicou.

O Sporting venceu pela primeira vez esta competição
O Sporting venceu pela primeira vez esta competição©Sportsfile

“Isso é completamente diferente. Sentem que estão num jogo da UEFA Champions League, o que é especialmente importante para todos os adeptos que não têm oportunidade de assistir a jogos de futebol nessa competição." 

A maioria dos adeptos presentes na final saíram do pavilhão desiludidos, já que o Sporting bateu o Kairat e venceu pela primeira vez a prova, depois de já ter sido três vezes vice-campeão. Na capital portuguesa, o ambiente foi de júbilo.

“Somos de um país onde o futsal é o segundo desporto e tem muita popularidade e força. As pessoas adoram futsal”, destacou Frederico Varandas.

“Esta fase final devia ser vista por todas as federações. Em Portugal, por exemplo, quando o Sporting joga com o Benfica [em futsal], o ambiente é incrível e se o pavilhão tivesse 20.000 lugares estaria esgotado. Acho que chegou a hora dos grandes clubes da Europa se virarem para o futsal.”

Topo