Comité Executivo aprova directrizes sobre elegibilidade para as competições da UEFA

Forte recomendação para a conclusão das principais provas nacionais. UEFA EURO 2020 mantém o nome.

Comité Executivo aprova directrizes sobre elegibilidade para as competições da UEFA
Comité Executivo aprova directrizes sobre elegibilidade para as competições da UEFA ©UEFA.com

O Comité Executivo da UEFA reuniu-se esta quinta-feira, através de videoconferência. Recebeu actualizações sobre os Grupos de Trabalho criados em parceria com a Associação Europeia de Clubes (ECA), as Ligas Europeias (EL) e a FIFPRO Europa. Dos dois cenários examinados pelo Grupo de Trabalho de Calendarização, ambos preconizam o reinício dos campeonatos nacionais antes das competições europeias, com uma das hipóteses a prever a realização em paralelo e a outra a estabelecer o fim dos campeonatos antes do reinício das competições europeias, em Agosto.

O Comité ouviu notícias sobre o trabalho do recém-criado sub-grupo de Medicina, presidido por Tim Meyer, cuja função consiste em examinar assuntos de saúde relacionados com o retomar do futebol, e que trabalha em conjunto com a ECA e as EL para ligar o trabalho já desenvolvido por ligas e clubes no sentido de produzir um conjunto de directrizes que irão alinhar com os melhores protocolos de saúde disponíveis. O Comité valorizou a união mostrada pelo futebol europeu e o ênfase dado na prioridade à saúde na tentativa de estabelecer um caminho para o regresso do futebol.

Como resultado das declarações feitas pelas autoridades do futebol da Bélgica e da Escócia, o Comité reconhece os assuntos levantados e aprovou as Directrizes sobre os princípios de elegibilidade para as competições europeias de 2020/21. As Directrizes reflectem o princípio de que a admissão às competições de clubes da UEFA deve ser sempre baseada no mérito desportivo.

Assim, a UEFA apela às federações e às ligas que explorem todas as opções possíveis para concluir as competições nacionais que dêem acesso às competições de clubes da UEFA. No entanto, a UEFA sublinha que a saúde de jogadores, de espectadores e de todos os envolvidos no futebol, bem como do público em geral, deve continuar a ser a principal preocupação neste momento.

O cenário ideal, caso a situação de pandemia o permita, é terminar as competições nacionais actualmente suspensas, permitindo que os clubes se apurem para as competições de clubes da UEFA com base no mérito desportivo, tal como no formato original. Caso isso não seja possível, em particular devido a problemas de calendarização, seria preferível que as provas suspensas fossem reatadas num formato diferente para facilitar que os clubes se qualificassem com base no mérito desportivo.

Ao mesmo tempo que envidam os esforços possíveis para concluir as competições nacionais, as Federações e/ou as Ligas podem ter motivos legítimos para as dar por concluídas, em particular nos casos seguintes:

• existência de uma ordem oficial a proibir eventos desportivos de tal forma que as competições nacionais não possam ser concluídas até uma data que permita o fim da época actual em tempo útil antes do início da próxima.

• problemas económicos inultrapassáveis que levem a que seja impossível terminar a temporada porque colocaria em risco a estabilidade financeira a longo prazo da competição nacional e/ou dos clubes.

Se uma competição nacional terminar de forma prematura por motivos legítimos, de acordo com as condições enumeradas antes, a UEFA pedirá à federação em causa, encarregue de escolher os clubes para as competições europeias de 2020/21 com base no mérito desportivo em 2019/20, o seguinte:

• o procedimento para a escolha de clubes deve basear-se em princípios objectivos, transparentes e não-discriminatórios. Em última instância, as Federações e as Ligas devem ter a capacidade para decidir a classificação final das suas competições nacionais, tendo sempre em conta as circunstâncias específicas de cada competição;

• a determinação final dos lugares elegíveis para as competições de clubes da UEFA deve ser confirmada pelos órgãos competentes relevantes a nível nacional.

A UEFA reserva-se no direito de recusar ou avaliar a admissão de qualquer clube proposto por uma Federação cuja competição nacional tiver terminado prematuramente nos seguintes casos:

• as competições nacionais não terem terminado prematuramente com base nos motivos enumerados nestas directrizes da UEFA ou com base em qualquer outro motivo legítimo de saúde pública;

• os clubes terem sido escolhidos após um procedimento que não tenha sido objectivo, transparente e não-discriminatório, não se considerando desta forma que os clubes escolhidos se qualificaram com base no mérito desportivo;

• exista a percepção pública de injustiça na qualificação do clube.

UEFA EURO 2020

Na sequência do adiamento do UEFA EURO 2020 para o Verão de 2021, e após uma ponderada análise interna, bem como várias conversas com parceiros, o Comité Executivo decidiu que o torneio vai continuar a ser designado como UEFA EURO 2020.

Esta decisão permite à UEFA manter a visão original do torneio para assinalar o 60º aniversário do Campeonato da Europa da UEFA (1960–2020).

Para além disso, servirá para recordar como toda a família do futebol se uniu para responder às circunstâncias extraordinárias da pandemia da COVID-19 e ao período difícil que a Europa e o Mundo viveram em 2020.

Esta escolha está em linha com o compromisso da UEFA para tornar o UEFA EURO 2020 sustentável e não gerar quantidades adicionais de desperdício. Aquando do anúncio do adiamento do torneio, já tinha sido produzido muito material com grafismo específico. Uma mudança do nome do evento significaria a destruição desse material e a produção de outro.

Campeonato da Europa de Sub-21 da UEFA

O Comité ficou a saber que opções para o reagendamento ou adiamento do torneio serão apresentadas e analisadas pelo Comité de Competições de Selecções a 11 de Maio, com uma decisão final a ser tomada no Comité Executivo, a 27 de Maio de 2020.

A próxima reunião do Comité Executivo está agendada para 27 de Maio de 2020.