Presidente da UEFA prevê "EURO maravilhoso"

Em declarações após a última reunião do Comité Executivo da UEFA em 2011, o Presidente da UEFA, Michel Platini, disse que o formidável desafio que é organizar um EURO na Polónia e na Ucrânia começa a ser ganho.

Gianni Infantino e Michel Platini falaram à comunicação social esta quinta-feira, em Veneza
Gianni Infantino e Michel Platini falaram à comunicação social esta quinta-feira, em Veneza ©UEFA.com

O Presidente da UEFA, Michel Platini, descreveu a tarefa de organizar o UEFA EURO 2012 na Polónia e na Ucrânia como um desafio que começa a ser ganho.

Platini falou em Veneza, depois da última reunião desde ano do Comité Executivo da UEFA, durante a qual o órgão ouviu o mais recente relatório sobre os preparativos para a fase final do próximo Verão, a realizar entre 8 de Junho e 1 de Julho de 2012. O sorteio da fase final, na semana passada, em Kiev, assinalou a última fase na contagem decrescente para o torneio.

"É um desafio formidável, não só para Polónia e Ucrânia como também para a UEFA, e estamos no caminho certo para vencer este desafio", disse Platini. "Não tem sido fácil, mas o novo governo [na Ucrânia] tem trabalhado bastante nos últimos anos, de modo a implementar um sistema interessante criado de propósito para o EURO. Actualmente, os estádios estão terminados e com excelentes condições."

"Neste momento não tenho dúvidas de que este vai ser um EURO fantástico, não só para o futebol, mas também em relação ao ambiente que se vai viver e à recepção dada pela população polaca e ucraniana", acrescentou.

"A vantagem destes dois países", prosseguiu o Presidente da UEFA, "é que estão a dar um salto qualitativo de 30 anos, porque estão a alterar redes de comunicação, estradas, auto-estradas, terminais de aeroportos. Investiram muito. O EURO vai durar apenas três semanas – mas tudo isto vai continuar para as décadas seguintes. É algo maravilhoso para os dois países. E se os jogadores estiverem bem, também vai ser maravilhoso para o futebol."

Platini também foi um espectador atento do que se passou na UEFA Champions League esta semana e enfatizou que, independentemente da qualidade e pontos fortes das equipas, os jogos são decididos dentro de campo.

"No futebol devemos sempre respeitar o que acontece no relvado", disse. "Houve surpresas e vou sempre respeitar os clubes que se apurarem. Um clube de Chipre [APOEL FC] e outro da Suíça [FC Basel 1893] apuraram-se. Por isso, há estreantes entre os 16 melhores clubes europeus."

Entretanto, o futebol feminino esteve em destaque na reunião do Comité Executivo, que deu luz verde à expansão da fase final do Campeonato Europeu Feminino de 12 para 16 equipas, a partir de 2017, o mesmo acontecendo com o Campeonato Europeu Feminino Sub-17, de quatro para oito formações."

"Este é um impulso para o futebol feminino", afirmou o secretário-geral da UEFA, Gianni Infantino, reflectindo sobre o ímpeto adicional dado pela UEFA à vertente feminina, através das suas actividades de desenvolvimento, implementadas em conjunto com as federações nacionais e os respectivos clubes.