De Norte a Sul, de Este a Oeste

As decisões sobre o EURO 2020 tomadas pelo Comité Executivo da UEFA irão dar ao torneio um sabor europeu memorável, com os adeptos a serem tidos em conta na organização do evento.

De Norte a Sul, de Este a Oeste
De Norte a Sul, de Este a Oeste ©UEFA.com

Da Suécia à Turquia, de Portugal à Rússia… O UEFA EURO 2020 será uma experiência genuinamente europeia, e a fase final a decorrer dentro de sete anos ganha agora outra forma após o conjunto de decisões tomadas pelo Comité Executivo da UEFA na reunião desta sexta-feira na Casa do Futebol Europeu, em Nyon.

O "EURO para a Europa", cujo aval foi dado pelo Comité Executivo no mês de Dezembro, em Lausana, irá realizar-se em 13 cidades espalhadas pela Europa – com um máximo de um estádio por país, o que significará que estará disponível um recinto por cada um dos 13 pacotes disponíveis. Ambas as meias-finais e a final realizam-se no mesmo estádio; e cada federação nacional poderá apresentar até duas candidaturas – uma para um dos 12 pacotes "normais" e outra para o pacote meias-finais/final.

Serão admitidos no processo de candidatura estádios que venham a ser projectados. A lotação mínima de cada recinto para as meias-finais/final será de 70 mil lugares, 60 mil lugares para os quartos-de-final, 50 mil lugares para os oitavos-de-final e fase de grupos. E, numa alteração que possibilita maiores oportunidades para mais países e cidades poderem ser anfitriões da fase final, podem ser admitidas duas excepções para estádios com capacidade mínima de 30 mil lugares, limitadas a jogos da fase de grupos e a uma partida dos oitavos-de-final.

Os adeptos do futebol serão alvo de toda a consideração. Alocar as selecções anfitriãs aos grupos da fase final também terá em conta, por exemplo, distâncias de viagem e, sempre que exequível, as deslocações de avião não devem exceder as duas horas de voo entre cidades-anfitriãs. O objectivo é permitir acesso fácil aos adeptos em digressão para assistirem aos desafios e partilharem a experiência do EURO 2020.

"O Comité de Competições de Selecções Nacionais [da UEFA] propôs ao Comité Executivo que [a fase final] se jogue por toda a Europa, de Norte a Sul, de Este a Oeste", disse o Presidente da UEFA, Michel Platini, após a reunião de sexta-feira. "O Comité Executivo ratificou esta proposta – as 53 federações nacionais poderão candidatar-se a acolher o EURO em 2020."

"O facto de que possa haver dois estádios com capacidade [mínima] de 30 mil espectadores vai aumentar o número de cidades interessadas em acolher o EURO", acrescentou. "Talvez em 2020 viajar seja diferente de como é em 2013. Tentaremos procurar e encontrar os meios para ajudar os adeptos nas respectivas deslocações."

Platini manifestou também a sua perspectiva de que um país, ao construir um estádio de raiz, estará a reforçar as possibilidades de acolher o EURO 2020.

"Os adeptos podem esperar ver um fantástico Campeonato da Europa", disse o Secretário-Geral da UEFA, Gianni Infantino, ao UEFA.com. "Não serão somente os adeptos de um país a poderem desfrutar do EURO, mas os de 13 países – e este é um primeiro passo na direcção dos adeptos. Depois, no que ainda toca a eles, há o facto de o Comité Executivo escolher 13 cidades em 13 países diferentes – e é claro que irão haver cidades importantes. Haverá capitais (…) de países diferentes, pelo que o transporte entre essas cidades será, certamente, mais fácil."

A aprovação dos requisitos de candidatura, assim como dos regulamentos, acontecerá em Março, estando a abertura da fase de candidaturas marcada para Abril. Os candidatos terão, depois, de confirmar formalmente em Setembro a sua vontade em acolher a prova; os dossiers de candidatura terão necessariamente de ser enviados na Primavera seguinte. O Comité Executivo escolherá as cidades-anfitriãs até Setembro de 2014.

“O processo de candidatura está aberto a todas as federações nacionais – o critério da capacidade prevê duas excepções com estádios de 30 mil lugares, por isso está aberta a todas – e a ideia é cobrir toda a Europa e proporcionar um ambiente fantástico”, adiantou ainda o responsável da UEFA.

Noutros assuntos tratados pelo Comité Executivo, foram confirmados os dez locais em França onde se irá disputar o UEFA EURO 2016 – Bordéus, Lens, Lille, Lyon, Marselha, Nice, Paris, Saint-Denis (Stade de France), Saint-Etienne e Toulouse. "Não há surpresas, é a mesma lista que já tinha sido aprovada, e o trabalho está em andamento", revelou sobre o torneio ansiosamente aguardado.

O Comité Executivo congratulou-se igualmente pela solidariedade demonstrada pelas 53 federações europeias integrantes da FIFA na declaração conjunta às propostas de emenda dos estatutos da organização que tutela o futebol mundial, na reunião dos presidentes e secretários-gerais das federações realizada na quinta-feira, em Nyon.

“O [comité] reconheceu absolutamente este exemplo de profissionalismo, unidade e maturidade dado pelas federações europeias em lidar com um assunto sensível de maneira tão séria e responsável”, disse Infantino.