O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Primeiro workshop para Agentes de Integridade na UEFA

O primeiro workshop para Agentes de Integridade da UEFA decorreu em Nyon, tendo Michel Platini deixado uma forte mensagem de apelo à luta contra os resultados combinados.

Os delegados presentes no workshop da UEFA para Agentes de Integridade, em Nyon
Os delegados presentes no workshop da UEFA para Agentes de Integridade, em Nyon ©UEFA.com

O primeiro workshop para Agentes de Integridade da UEFA terminou esta quinta-feira, na sede da UEFA, com um forte alerta do presidente da organização, Michel Platini, relativamente aos perigos dos resultados combinados.

"O futebol, como a maior parte das disciplinas desportivas, encontra-se em perigo de morte", realçou Platini. "A essência deste nosso desporto tem por base a integridade dos resultados, desde o desporto escolar até ao Campeonato do Mundo. Naturalmente, a credibilidade de qualquer competição fica afectada. Se os dados estão viciados, qual é o entusiasmo e qual é o propósito de participar?"

"Nos dias de hoje, não há uma semana em que os jornais não tragam notícias sobre suspeitas, inquéritos ou detenções ligadas à integridade de competições futebolísticas. Mas recuso-me a render-me no frente-a-frente com este perigo mortal, e sei que toda a família do futebol está pronta para contra-atacar."

Platini salientou que, sozinho, o desporto nada pode frente ao crime organizado. "As autoridades da justiça desportiva não podem enfrentar sozinhas este tipo de desafio com as suas armas. E é aqui que vocês surgem", referiu o presidente da UEFA aos Agentes de Integridade presentes no workshop. "Em cada país e federação nacional, vocês estão lá para reforçar a ligação do futebol e das respectivas autoridades disciplinares com a polícia e as instâncias judiciais."

"Vocês levam até aos profissionais competentes o vosso conhecimento do futebol e dos seus agentes e jogadores. Desempenham um papel crucial na defesa deste nosso desporto, na luta contra o crime organizado e na existência de um futebol mais limpo a todos os níveis."

No início deste ano, o Comité Executivo da UEFA aprovou um relatório emitido por um grupo de trabalho constituído para estudar o problema das apostas e dos resultados combinados, que sugeria algumas medidas a serem tomadas pelo futebol europeu de forma a lidar com esta ameaça – entre as quais se encontrava a criação de uma rede integrada de Agentes de Integridade a nível europeu.

Para além de responsáveis pela ligação entre as autoridades do futebol e as forças da lei em relação a suspeitas sobre viciação de resultados, os Agentes de Integridade irão trocar conhecimentos e experiências com a administração da UEFA, tendo em vista as acções a tomar sobre corrupção ou práticas criminais que afectam o futebol. Os Agentes de Integridade monitorização os procedimentos disciplinares e coordenarão acções relevantes, para além de organizarem programas educacionais para jogadores, árbitros e treinadores, como parte de uma estratégia eficaz de prevenção.

A UEFA irá disponibilizar anualmente fundos a cada uma das suas federações membro para financiar a posição dos Agentes de Integridade. Os Agentes de Integridade da própria UEFA irão trabalhar em conjunto com os homólogos das federações nacionais, de forma a apoiar o funcionamento da rede e supervisionar as recolhas de informação e a troca de experiências.

"A nossa política é de tolerância-zero para com quem for apanhado", referiu aos presentes no seminário o secretário-geral da UEFA, Gianni Infantino. "É fundamental que protejamos a alma e a integridade do nosso desporto." Infantino destacou ainda a importância da cooperação entre as organizações desportivas e as autoridades estatais. "Nós podemos ajudar os delegados dos ministérios públicos e as autoridades", referiu. "E estes podem ajudar-nos na troca de informações, sabendo que nós podemos ser muito rápidos na tomada de posições fortes e contribuir para a resolução dos casos."