Pagamentos aos participantes na edição 2012/13 da Europa League

Os 56 clubes que participaram na edição 2012/13 da UEFA Europa League receberam pagamentos no valor total de mais de 200 milhões de euros, como resultado do sistema de distribuição da UEFA.

O Chelsea triunfou em Amesterdão no mês de Maio
O Chelsea triunfou em Amesterdão no mês de Maio ©Getty Images

A UEFA distribuiu um total de 209 milhões de euros às equipas que disputaram a UEFA Europa League na temporada anterior.

Distribuição financeira da edição 2012/13 (em inglês)

As receitas geradas pelo marketing centralizado da UEFA Europa League – mais uma contribuição adicional de 40 milhões, oriunda da UEFA Champions League – foram redistribuídas pelos 48 clubes que participaram na competição a partir da fase de grupos, bem como as oito equipas que entraram em prova a partir dos 16 avos-de-final, após terem sido terceiras classificadas na fase de grupos da UEFA Champions League.

O Chelsea FC, vencedor do torneio, amealhou pouco mais de 10.7 milhões, após entrar na competição nos 16 avos-de-final, rumando até à conquista do troféu graças a um triunfo por 2-1 sobre o SL Benfica, em Amesterdão, no mês de Maio. O Benfica recebeu cerca de 5.7 milhões pela sua campanha emocionante, que também começou na fase a eliminar.

Cada uma das 48 equipas da fase de grupos teve direito a 1.3 milhões, como prémio de participação. Os bónus de desempenho cifraram-se em 200.000 euros por vitória e 100.000 por empate na fase de grupos. O Olympique Lyonnais foi quem esteve mais perto de alcançar o valor máximo na fase de grupos, com cinco vitórias e um empate a valerem 1.1 milhões. Para além disso, existiam bónus de apuramento disponíveis: o primeiro lugar valia 400.000 euros, enquanto o segundo lugar representava um ganho de 200.000 euros.

Cada participante nos 16 avos-de-final somou mais 200.000 euros, aos quais juntou 350.000 euros pelo apuramento para os oitavos-de-final. A qualificação para os quartos-de-final e meias-finais garantiu 450.000 euros e 1 milhão, respectivamente. O Chelsea conseguiu mais 5 milhões pelo triunfo na final da Amsterdam ArenA, cabendo 2.5 milhões ao Benfica, na qualidade de finalista vencido.

Para além disso, 83.5 milhões foram provenientes das receitas televisivas. Metade desse valor (41.75 milhões) foi partilhado segundo diversos factores, incluindo o valor proporcional do mercado televisivo nacional de cada clube, o mesmo acontecendo com o desempenho de cada um nas competições europeias em temporadas anteriores.

A outra metade foi dividida em seis potes, um por cada fase da competição. Estes potes, que aumentaram de valor desde a final (1.67 milhões) até à fase de grupos (€16.7 milhões), foram depois distribuídos, consoante os valores dos mercados nacionais, entre as federações representadas em cada eliminatória. Para federações com mais do que um representante, a partilha de cada pote foi dividida de forma igual entre os clubes em questão. O Chelsea, vencedor da competição, averbou mais de 3.7 milhões de oriundos de receitas televisivas, e cerca de 7 milhões através de prémios de participação e bónus de jogos e desempenho.