Distribuição das receitas da UEFA Champions League 2010/11

Os 32 clubes presentes na Champions League da época passada receberam um total de mais de 754,1 milhões de euros, referentes a desempenho desportivo e direitos de transmissão.

O Barcelona ergueu o troféu da UEFA Champions League em Wembley, em Maio
O Barcelona ergueu o troféu da UEFA Champions League em Wembley, em Maio ©Getty Images

Um total de 754,1 milhões de euros será distribuído aos clubes que marcaram presença na UEFA Champions League da última temporada, com os dois finalistas, FC Barcelona e Manchester United FC, a receberem as maiores quantias.

Para além disso, mais 13,3 milhões de euros serão distribuídos como pagamentos de solidariedade aos clubes eliminados ao longo das três pré-eliminatórias, enquanto cada uma das 20 equipas envolvidas no "play-off" recebeu o montante fixo de 2,1 milhões de euros, independentemente do desfecho dos respectivos embates.

Outros pagamentos de solidariedade adicionais foram efectuados às federações nacionais e Ligas para distribuir pelos respectivos clubes que não participaram na UEFA Champions League, totalizando 69,9 milhões de euros que deverão ser destinados ao desenvolvimento das camadas jovens.

A UEFA anunciou os valores que as equipas participantes na edição de 2010/11 receberam após determinar o dinheiro gerado pelo marketing centralizado da principal competição europeia de clubes, redistribuído entre as 32 equipas que estiveram na fase de grupos.

O Manchester United angariou 53,197 milhões de euros em pagamentos por parte da UEFA. Esse valor engloba mais de 27 milhões de euros referentes ao desempenho da equipa desde a fase de grupos da UEFA Champions League e outros 25,9 milhões oriundos do mercado de transmissões televisivas.

A campanha triunfante do Barcelona rumo à conquista do título europeu de clubes em Wembley, em Maio, valeu à formação catalã um total de 51,025 milhões de euros. O valor relativo à prestação desportiva da equipa ascende aos 30,7 milhões de euros, enquanto 20,3 milhões de euros correspondem ao mercado de transmissões televisivas.

O Barça contabilizou ainda nove milhões de euros pela conquista do troféu graças ao triunfo por 3-1 sobre o United, que como finalista vencido recebeu 5,6 milhões de euros. Os outros clubes a receberem maiores quantias pela presença na UEFA Champions League 2010/11 foram o Chelsea FC (€44,523,000), o FC Schalke 04 (€39,750,000), o Real Madrid CF (€39,288,000), o FC Internazionale Milano (€37,982,000), o FC Bayern München (€32,562,000) e o Tottenham Hotspur FC (€31,133,000).

O total de 754,1 milhões de euros em prémios distribuído pelos 32 clubes participantes desde a fase de grupos consiste em 413 milhões de euros de montantes fixos e 341,100 milhões de euros oriundos do mercado de transmissões televisivas.

Todos os clubes tiveram direito a um mínimo de 7,2 milhões de euros, de acordo com o sistema de distribuição de dinheiro, que destina um bónus de participação de 3,9 milhões de euros, a somar aos 3,3 milhões do bónus e 550 mil euros conferido por cada jogo da fase de grupos.

Adicionalmente, foram ainda pagos bónus de performance na fase de grupos: os clubes participantes receberam 800 mil euros por vitória e 400 mil euros por empate. Os 16 clubes que passaram aos oitavos-de-final receberam, cada um, um valor adicional de três milhões de euros, os clubes que atingiram os quartos-de-final receberam mais 3,3 milhões de euros cada e cada um dos quatro semifinalistas - os dois finalistas, mais Real Madrid e Schalke 04 - receberam um bónus de 4,2 milhões de euros.

Os dinheiros provenientes do mercado televisivo foram distribuídos, entre outros factores, de acordo com o valor proporcional do mercado nacional de TV referente a cada clube, pelo que os valores variaram consoante o país (ou federação nacional).

A distribuição completa de receitas a partir da fase de grupos de 2010/11 pode ser consultada aqui.