Quarteto europeu segue em frente

Espanha, Itália, Ucrânia e Rússia qualificaram-se para a fase seguinte do Campeonato do Mundo de Futsal, mas Portugal e República Checa, as outras duas selecções europeias em prova, ficaram pelo caminho.

Os russos Pula, Pavel Kobzar e Sergey Zuev festejam o triunfo sobre o Japão
©Getty Images

Espanha, Itália, Ucrânia e Rússia qualificaram-se para a segunda fase de grupos do Campeonato do Mundo de Futsal, mas Portugal e República Checa, as outras duas selecções europeias em prova, ficaram pelo caminho.

Sortes diferentes
As seis selecções do Velho Continente presentes no Brasil entraram na derradeira jornada com hipóteses de estarem entre as oito apuradas para a fase seguinte. Mas se vitórias foram suficientes para garantir o apuramento de Espanha, Rússia e Ucrânia, o triunfo de Portugal sobre a Tailândia, por 3-2, revelou-se insuficiente, pois a selecção lusitana perdeu no desempate a três com o Paraguai e a Itália, devido à vitória por 4-2 dos sul-americanos sobre a "squadra azzurra", na derradeira ronda. A República Checa, por seu lado, viu-se derrotada no último jogo, frente ao Irão, numa partida em que necessitava vencer e também regressou mais cedo a casa.

"Hat-trick" de Kamadiev
A Rússia foi a primeira selecção europeia a assegurar a continuidade em prova, ao bater o Japão, por 9-1. A precisar apenas de empatar, os russos cedo ganharam vantagem no marcador por intermédio de Dmitri Prudnikov e dois golos de Damir Khamadiev, pouco depois, elevaram a contagem para 3-0, resultado que se verificava ao intervalo. Kamadiev precisou apenas de mais 23 segundos para selar o seu "hat-trick" e, três minutos mais tarde, Konstantin Agapov apontou mais um tento para a Rússia. Pula festejou o seu 12º golo na fase final - o que o torna no melhor marcador da competição - e fez o 6-0, antes de Konstantim Maevskiy elevar a contagem. Yuri Kanayama marcou o golo de honra do Japão, enquanto Prudnikov e Vladislav Shayakhmetov selaram o triunfo da Rússia. O Brasil terminou na frente do agrupamento, tendo batido Cuba por 9-0 na última jornada.

Portugal eliminado
No outro grupo decidido na quarta-feira, a Itália terminou no segundo lugar depois de perder com o Paraguaia e vai, agora, defrontar o Brasil na segunda fase de grupos. Sandro Zanetti colocou os italianos em vantagem nos minutos iniciais, José Rotella restabeleceu a igualdade mas um autogolo de José Luis Santander voltou dar vantagem aos transalpinos antes do intervalo. Estas eram boas notícias para Portugal, mas no segundo tempo as coisas foram bem diferentes e o Paraguai deu por completo a volta ao resultado e venceu 4-2 com golos de Fabio Alcaraz, René Villalba e Rotella, terminando assim no topo do grupo. Portugal ficou sem hipóteses de seguir em frente, uma vez que batera o Paraguai por 3-2 e perdera com a Itália por 3-1, pelo que o triunfo dos pupilos de Orlando Duarte sobre a Tailândia, por 3-2, graças a um golo de Cardinal a três segundo do fim, não teve as consequências que os lusitanos desejavam. Arnaldo e Israel tinham colocado Portugal em vantagem por duas ocasiões, mas em ambas os tailandeses responderam e restabeleceram o empate com golos de Eekapong Suratsawang e Panuwat Janta. Orlando Duarte reconheceu: "Todo o nosso esforço foi em vão".

Ucrânia em frente
Na quinta-feira, a Ucrânia assegurou o primeiro lugar no Grupo C pela melhor diferença de golos ao bater a China por 4-2, terminando em igualdade pontual com a Argentina que, na última jornada, bateu a Guatemala por 2-1. Hu Jie colocou os asiáticos na frente perto do final do primeiro tempo, contudo houve ainda tempo para Valeriy Zamyatin igualar a partida antes do intervalo. O mesmo jogador colocou a Ucrânia em vantagem no encontro aos 33 minutos, ao passo que Il'Dar Makayev e um golo na própria baliza de Hu Jie colocaram o marcador em 4-1, antes de Zheng Tao reduzir para a China e fixar o resultado final.

Checos pelo caminho
No Grupo D as contas eram diferentes para Espanha e República Checa. Enquanto os espanhóis, detentores do título, necessitavam apenas de um empate frente ao Uruguai e venceram por 3-0 com um golo de Javi Rodríguez no final da primeira parte e dois de Fernando, logo após o reatamento, os checos viram-se derrotados pelo Irão, campeão asiático, que arrancara um empate (3-3) diante da Espanha na jornada inaugural. Jan Janovský e Martin Dlouhý responderam por duas vezes aos golos de Ali Hassanzadeh e Vahid Shamsaee, mas a selecção europeia não conseguiu encontrar forma de chegar ao golo da vitória de que necessitava e acabou mesmo por sair derrotada quando Hassanzadeh colocou a bola no fundo da baliza checa, que se encontrava deserta, fazendo o 3-2 final para o Irão. "Jogámos bem, mas não estávamos no nosso dia", explicou o checo David Fric.

Segunda fase
O Irão terminou atrás na Espanha, devido à pior diferença de golos, pelo que os espanhóis evitam assim o Brasil e vão disputar o Grupo F com a Rússia - selecção que irão enfrentar já neste sábado -, o Paraguai e a Argentina. A Ucrânia e a Itália - finalista vencida em 2004 - estarão no Grupo E e vão enfrentar-se logo a abrir, antes de defrontarem o Brasil e o Irão. Esses jogos estão marcados para domingo e terça-feira. As meias-finais serão jogadas dois dias mais tarde e a final (tal como o encontro de atribuição do terceiro lugar) disputar-se-á no fim-de-semana seguinte.

Segunda fase de grupos do Campeonato do Mundo de Futsal 2008: 11-14 de Outubro
Selecções europeias a negro
Grupo E: Rio de JaneiroGrupo F: Brasília
Brasil (anfitrião)Paraguai
UcrâniaEspanha (detentora do título)
ItáliaRússia
IrãoArgentina

Fase a eliminar do Campeonato do Mundo de Futsal de 2008: Rio de Janeiro
Meias-finais: 16 de Outubro
1: Segundo classificado do Grupo F v Vencedor do Grupo E (14h30 de Portugal Continental)
2: Vencedor do Grupo F v Segundo classificado do Grupo E (16h30)
Jogo de atribuição do terceiro lugar: 18 de Outubro
Derrotado da meia-final 1 v Derrotado da meia-final 2 (14h30)
Final: 19 de Outubro
Vencedor da meia-final 1 v Vencedor da meia-final 2 (14h30)

Topo