Brasil termina com o sonho da Rússia

Rússia 2-4 Brasil
A Rússia foi eliminada pelo Brasil nas meias-finais, com Schumacher, Vinicius Elías e Gabriel a marcarem para a equipa da casa.

Falcão (à direita) bate o guarda-redes Sergey Zuev para colocar o Brasil a vencer por 2-0
©Getty Images

A Rússia foi eliminada pelo Brasil na meia-final do Campeonato do Mundo de Futsal, disputada no Rio de Janeiro.


Superioridade do Brasil
Os brasileiros tinham derrotado a Rússia por 7-0 na primeira fase, mas tiveram um desafio bem mais complicado do que seria de esperar, embora já estivessem a vencer por 2-0 aos oito minutos. No entanto, sempre que a os russos reduziram a desvantagem, o Brasil respondeu e recolocou a diferença em dois golos, continuando em posição de conquistar o quarto título mundial no domingo, frente à Espanha, actual campeã em título. No sábado, a Rússia vai disputar o terceiro lugar ante a Itália, tentando fazer melhor que o quarto posto conseguido em 1996. 

Golos madrugadores
Schumacher, que joga nos espanhóis do Interviú Madrid, colocou o Brasil em vantagem aos quatro minutos, sendo que não demorou muito para que Falcão aumentasse a vantagem dos anfitriões. A Rússia não baixou os braços e reduziu a desvantagem aos 18 minutos, através de Pula, um jogador nascido no Brasil que fez o seu 16º golo na prova, destronando Falcão na tabela dos goleadores. Foram precisos apenas 41 segundos para que Vinicius Elías, jogador do ElPozo Murcia FS, fizesse subir o resultado para 3-1.

Gabriel decide
No sexto minuto do segundo tempo, Damir Khamadiev recebeu a bola de Vladislav Shayakhmetov e fez renascer o sonho dos russos, aumentando a pressão sobre o Brasil, que vencia por 3-2. No entanto, os brasileiros garantiram a quinta presença em seis finais do Mundial quando Lenisio desarmou Pula e desmarcou Gabriel, do Interviú, que não teve dificuldades em fazer o resultado final. "Os meus jogadores deram o máximo, mas infelizmente o Brasil venceu por 4-2. Perdemos, mas estou muito contente com a minha equipa", explicou o seleccionador russo, Oleg Ivanov.

Topo