Vitória no último segundo

Espanha 3-2 Itália (após prolongamento)
Os campeões mundiais vão defrontar o Brasil na final do Mundial de Futsal, depois de terem vencido os transalpinos no tempo extra, por 3-2.

O espanhol Javi Eseverri (à direita) em disputa com Carlos Morgado, da Itália
©Getty Images

A Espanha vai defrontar o Brasil na final do Mundial de Futsal, marcada para domingo, depois de ter vencido a Itália no prolongamento, por 3-2, num jogo de loucos realizado no Rio de Janeiro.

Itália infeliz
Os transalpinos tinham a ambição de vingar as derrotas contra a Espanha no Mundial de 2004 e no Europeu de 2007, mas não obstante terem estado em desvantagem no tempo regulamentar e no prolongamento, conseguiram igualar a contenda até perto do final, altura em que Adriano Foglia marcou na própria baliza e deitou tudo a perder.

Desespero de Foglia
Os "azzurri" viram o adversário marcar logo aos cinco minutos, por intermédio de Daniel. Contudo, Foglia igualou a partida no início da segunda parte. Parecia que a Espanha tinha obtido o acesso à final quando Fernandão marcou mesmo no final da primeira parte do prolongamento, mas Nando Grana – que entrara como quinto jogador de campo – voltou a colocar tudo como no início a 104 segundos do fim. No entanto, no último segundo de jogo, a bola desviou em Foglia e entrou na baliza italiana, tendo os árbitros validado o lance.

Quarta final seguida
Cerca de 24 horas depois de a Itália defrontar a Rússia, em jogo relativo à atribuição dos terceiro e quarto lugares, a Espanha disputará a sua quarta final da prova. Em 1996, enquanto anfitriã, perdeu por 6-4 diante do Brasil, mas, quatro anos depois, na Guatemala, surgiu a resposta com uma vitória por 4-3. Na última edição, na China, foi a Itália a derrotada, por 2-1. O Brasil batera aos espanhóis por 4-1 na última jornada da fase de grupos da edição de 1989 e nas meias-finais de 1992, enquanto o último desfecho ficou vingado pelos espanhóis na mesma fase da edição transacta, facto que significa que, na história da competição, ambas as selecções nunca foram eliminadas por outras equipas que não Brasil e Espanha.

Topo