O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Resumo do UEFA Futsal EURO: Espanha e Eslováquia completam lote de apurados

Espanha e Eslováquia garantiram as duas derradeiras vagas nos quartos-de-final, no fecho da fase de grupos, acabando com o sonho de Croácia, Polónia e Azerbaijão.

A festa to apuramento eslovaco
A festa to apuramento eslovaco SPORTSFILE

Espanha e Eslováquia completaram o lote de apurados para os quartos-de-final do UEFA Futsal EURO 2022 na conclusão dos Grupos C e D.

Espanha carimbou o passaporte para os quartos-de-final, mantendo-se na luta por um oitavo título com um triunfo por 8-0 sobre a já qualificada Geórgia, em Groningen, que lhe permitiu mesmo garantir o primeiro lugar no Grupo D. Assim, de nada valeu ao Azerbaijão a vitória por 4-2 sobre a Bósnia e Herzegovina em Amesterdão. Quanto à estreante Eslováquia, venceu a Croácia por 5-3 em Groningen para assegurar o segundo lugar no Grupo C, atrás da Rússia, que somou a terceira vitória em três jogos ao bater a Polónia por 5-1, deitando assim por terra as já vãs esperanças polacas.

Os quartos-de-final arrancam segunda-feira, em Amesterdão, com Portugal, detentor do troféu, a defrontar a Finlândia e o Cazaquistão a encontrar a Ucrânia.

Grupo C Em directo agora

Jogos J Vitórias V Empates E Derrotas D Marcados Sofridos Diferença de golos Pontos Pts
RUS* Rússia*
A jogar agora
3 3 0 0 16 2 14 9
SVK Eslováquia
A jogar agora
3 1 1 1 8 12 -4 4
CRO Croácia
A jogar agora
3 1 0 2 6 10 -4 3
POL Polónia
A jogar agora
3 0 1 2 4 10 -6 1

Eslováquia 5-3 Croácia 

Resumo: Eslováquia 5-3 Croácia

Martin Směřička e Tomáš Drahovský bisaram e contribuíram decisivamente para a continuidade da Eslováquia em prova, que assim conseguiu a vitória de que precisava, beneficiando ainda da derrota da Polónia. Směřička abriu o marcador com uma finalização na cara do guarda-redes Žarko Luketin, a passe de Peter Kozár. A Croácia, que sabia que um empate seria suficiente, empatou quando Kristijan Postružin recuperou a bola a meio-campo antes de atirar para a baliza deserta. Segundos antes do intervalo, porém, o capitão da Eslováquia, Kozár, restabeleceu a liderança ao rematar de primeira, após passe de Drahovský.

Drahovskýe marcou, depois, ele mesmo a abrir o segundo tempo, dilatando ainda mais a vantagem na transformação de um penálti. A Croácia ainda ameaçou recuperar e reduziu a desvantagem graças a um remate certeiro de Matej Horvat de ângulo apertado, antes de Franco Jelovčić fazer o terceiro dos croatas já bem perto do fim. Insuficiente para travar o apuramento eslovaco.

Tomáš Drahovský, jogador da Eslováquia: "Sabemos que este é o nosso primeiro Campeonato da Europa e dissemos antes do jogo que queríamos continuar a fazer história e chegar aos quartos-de-final. E já lá estamos. Todos sabemos que a equipa vem em primeiro lugar e eu quero sempre ajudar, não só com golos, mas com meu estilo de jogo. Lutámos muito e acho que quisemos mais a vitória do que a Croácia. Estávamos mais determinados. O nosso guarda-redes parou quase tudo".

Estatística-chave: A Eslováquia é a terceira estreante a conquistar um lugar nos quartos-de-final nesta edição da prova, depois da Finlândia e da Geórgia. Antes desta fase final, apenas dois recém-chegados tinham passado da fase de grupos: o Azerbaijão em 2010 e o Cazaquistão em 2016.

Rússia 5-1 Polónia

Resumo: Rússia 5-1 Polónia

A Rússia já estava confirmada no primeiro lugar do Grupo C antes do apito inicial, mas quis dar seguimento à senda de vitórias e ganhou vantagem logo aos cinco minutos, quando Anton Sokolov pegou na bola a cerca de dez metros após passe de Sergei Abramov, deixou um adversário para trás e atirou certeiro. A selecção russa aumentou a vantagem aos 15 minutos, por Artem Antoshkin, que passou por Mikołaj Zastawnik na direita e cruzou para Daniil Davydov encostar.

A Polónia, que sabia que com uma vitória poderia garantir o apuramento caso a Eslováquia também triunfasse, como triunfou, viu as esperanças reacenderem pouco antes do intervalo, quando Sebastian Leszczak converteu com êxito um livre de dez metros (o primeiro desta fase final). No entanto, no início do segundo tempo, um passe de calcanhar de Robinho permitiu a Ivan Chishkala fazer o 3-1. Chishkala manteve o ritmo e bisou de seguida a passe de Antoshkin, antes de Ivan Milovanov fechar a contagem, completando a terceira vitória em três jogos da Rússia.

Daniil Davydov, jogador da Rússia: "Conseguimos vencer o nosso terceiro jogo consecutivo, por isso é um resultado muito positivo. Ao mesmo tempo, os desafios mais difíceis e interessantes ainda estão por vir. O meu golo foi fácil: tentei estar lá no poste mais distante e a bola bateu em mim e entrou."

Estatística-chave: A Polónia termina a sua terceira presença em fases finais novamente sem somar qualquer vitória, tal como havia sucedido nas anteriores presenças, em 2001 e 2018.

Grupo D Em directo agora

Jogos J Vitórias V Empates E Derrotas D Marcados Sofridos Diferença de golos Pontos Pts
ESP Espanha
A jogar agora
3 2 1 0 15 3 12 7
GEO Geórgia
A jogar agora
3 2 0 1 5 11 -6 6
AZE Azerbaijão
A jogar agora
3 1 1 1 8 7 1 4
BIH Bósnia e Herzegovina
A jogar agora
3 0 0 3 4 11 -7 0

Geórgia 0-8 Espanha

Resumo: Geórgia 0-8 Espanha

A Espanha, sete vezes campeã, mostrou-se, enfim, devastadora ao terceiro jogo e garantiu não só o apuramento como o primeiro lugar no Grupo D, goleando com oito golos sem resposta a estreante e já apurada Geórgia. Uma jogada colectiva deslumbrante finalizada por Borja aos oito minutos desbloqueou o jogo e Sergio Lozano dilatou a vantagem de penálti pouco depois, antes de Chino marcar o terceiro ainda na primeira parte.

Com o guarda-redes titular da Geórgia, Zviad Kupatadze, lesionado ao intervalo, a Espanha entrou com tudo na segunda parte. Solano fez de forma brilhante o 4-0 e uma boa jogada resultou num autogolo de Irakli Todua para o 5-0, com Cecilio Morales a fazer o sexto golo da Espanha. Adolfo marcou o sétimo a passe de Camacho Pérez a rasgar a defesa contrária e novo autogolo, desta feita de Giorgi Ghavtadze, fechou a contagem a 71 segundos do final. O capitão da Espanha, Ortiz, teve motivos extra para comemorar, já que alcançou o recorde de 52 jogos no Futsal EURO (incluindo fases de qualificação). Persegue agora o recorde de jogos em fases finais, que é de 33 e pertence ao antigo guarda-redes Luis Amado.

Sergio Lozano, jogador da Espanha: "No empate 2-2 com o Azerbaijão não conseguimos fazer o nosso jogo na primeira parte. Não tivemos a atitude certa na frente da baliza, mas esta noite os golos apareceram com bastante facilidade. Sabíamos que hoje era uma final e demos tudo desde o início. Não queríamos depender de ninguém e conseguimos o resultado que precisávamos para sermos primeiros."

Estatística-chave: A Espanha passou a fase de grupos de um grande torneio pela 20ª vez consecutiva. A única vez que não o conseguiu fazer foi na primeira edição do Campeonato do Mundo, em 1989, curiosamente jogado nos Países Baixos, tal como este Futsal EURO.

Azerbaijão 4-2 Bósnia e Herzegovina

Resumo: Azerbaijão 4-2 Bósnia e Herzegovina

A campanha de estreia da Bósnia e Herzegovina em fases finais iria terminar esta noite, acontecesse o que acontecesse, mas os bósnios acabaram por se despedir com mais uma derrota. Bolinha deu a liderança ao Azerbaijão com um excelente lance individual cedo no jogo e Eduardo fez o segundo após Rafael Vilela ganhar a bola na direita. Antes do intervalo, Anel Radmilović ainda reduziu, de penálti, depois de Gallo derrubar Marijo Aladžić.

Com a Espanha a golear a Geórgia no outro jogo, o Azerbaijão sabia que suas escassas hipóteses de qualificação se estavam a evaporar, independentemente do resultado. Felipinho foi expulso a dez minutos do fim e a Bósnia e Herzegovina aproveitou a superioridade numérica momentânea para empatar, por Nermin Kahvedžić. Mas o Azerbaijão voltou a despertar e marcou por mais duas vezes: primeiro por Vilela e, mesmo em cima da buzina final, por Gallo.

Alesio, treinador do Azerbaijão: “Apesar de todos os problemas que tivemos durante este torneio, esta vitória de hoje é um grande sucesso para nós. Quero felicitar todos os elementos da nossa equipa - especialmente os que não estão connosco. Claro que nos queríamos qualificar, mas uma vitória é uma vitória."

Estatística-chave: Rizvan Farzaliyev fez o seu 47º jogo no Futsal EURO pelo Azerbaijão, incluindo a fase de qualificação, igualando o antigo guarda-redes espanhol Luis Amado. Apenas um jogador tem mais: o já mencionado Ortiz.

Caminho para a final: todos os jogos na Ziggo Dome, em Amesterdão

QUARTOS-DE-FINAL

Segunda-feira, 31 de Janeiro:
Portugal - Finlândia (16h00)
Cazaquistão - Ucrânia (19h00)

Terça-feira, 1 de Fevereiro:
Rússia - Geórgia (16h00)
Espanha - Eslováquia (19h00)

MEIAS-FINAIS

Sexta-feira, 4 de Fevereiro:
SF1: Portugal/Finlândia - Espanha/Eslováquia (hora por determinar)
SF2: Cazaquistão/Ucrânia - Rússia/Geórgia (hora por determinar)

FINAL/JOGO DE ATRIBUIÇÃO DO TERCEIRO LUGAR

Domingo, 6 de Fevereiro:

Jogo do terceiro lugar (13h30)
Final (16h30)

Horas de Portugal continental