O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Antevisão diária do UEFA Futsal EURO: Sérvia - Ucrânia, Portugal - Países Baixos

O campeão Portugal defronta os anfitriões Países Baixos em busca da sua segunda vitória no Grupo A, enquanto Sérbia e Ucrânia tentam recuperar das estreias para esquecer.

Portugal espera voltar a ter razões para festejar na segunda jornada
Portugal espera voltar a ter razões para festejar na segunda jornada UEFA via Getty Images

Portugal, campeão em título do UEFA Futsal EURO, defronta este domingo os anfitriões Países Baixos num jogo onde as duas selecções vão tentar dar seguimento às vitórias registadas na primeira jornada do Grupo A, com esse embate na Ziggo Dome de Amesterdão a ter lugar já depois de a Sérvia e a Ucrânia tentarem responder às derrotas averbadas na estreia na competição.

Antevemos toda a acção.

Onde assistir aos jogos

Sérvia - Ucrânia (13h30, Amesterdão)

Estas duas equipas viram desaparecer vantagens no marcador nas respectivas derrotas sofridas na quarta-feira, por ocasião da ronda inaugural do agrupamento. A Sérvia esteve mesmo a vencer Portugal por duas bolas de diferença através de um bis de Marko Pršić, isto antes de os desfalcados comandados de Dejan Majes acabarem batidos por 4-2. A Ucrânia também estava na frente do marcador contra os Países Baixos ao intervalo, mas não evitou sofrer um desaire por 3-2. Uma segunda derrota para qualquer uma das duas selecções pode significar um adeus precoce às esperanças de seguir em frente para os quartos-de-final.

Resumo: Sérvia 2-4 Portugal
Resumo: Sérvia 2-4 Portugal

Já sem jogadores importantes como Slobodan Rajčević, Jovan Lazarević e Ninoslav Aleksić, outras ausências deixaram a Sérvia com apenas 11 jogadores disponíveis para enfrentar Portugal, algo que acabou por ter um peso decisivo diante do actual campeão europeu e mundial. A Ucrânia nunca recuperou após ter sido surpreendida pelos Países Baixos no arranque da segunda parte e precisa de subir de rendimento se quiser manter o seu registo de atingir sempre os quartos-de-final desde que o Futsal EURO passou a contar com 12 equipas em 2010.

Dejan Majes, seleccionador da Sérvia: "Vai ser um jogo duro e esperamos uma grande Ucrânia. Jogámos contra eles no passado e estamos a contar com um jogo similar a esses. Temos muito respeito por eles, porque praticam um futsal moderno. O Ninoslav Aleksić está connosco, mas hoje é a primeira vez que treina em duas semanas e ainda temos de ver como está. Estamos a recuperar jogadores e também espero que possamos contar em breve com o Nikola Matijević".

Oleksandr Kochenko, seleccionador da Ucrânia: "O factor decisivo foi que não marcámos golos, mas há mais razões. Vimos novamente o jogo e analisámos os nossos erros no primeiro encontro. Espero que tudo seja diferente na segunda partida. O importante é reconquistar a confiança do grupo de trabalho e que haja um bom ambiente. Estamos muito motivados, até porque o jogo de amanhã é como uma final para nós. É a nossa última oportunidade para estarmos nos quartos-de-final. A Sérvia é uma grande equipa e cresceram muito nos últimos anos. São muito fortes".

Estátistica-chave: A Sérvia venceu a Ucrânia por 5-2 na qualificação para o Campeonato do Mundo, em Fevereiro de 2020, por 2-1 com um golo no último segundo nos quartos-de-final do Futsal EURO 2016 em Belgrado e por 3-2 na fase de grupos de 2007.

Portugal - Países Baixos (16h30, Amesterdão)

Resumo: Países Baixos 3-2 Ucrânia
Resumo: Países Baixos 3-2 Ucrânia

Essas reviravoltas vitoriosas significam que, dependendo do resultado do primeiro jogo do dia, um segundo triunfo para qualquer uma das duas selecções poderá garantir o apuramento para os quartos-de-final. Portugal também tinha recuperado de desvantagens em quatro dos sete encontros que conduziram à conquista do Mundial no último Outono, com a formação orientada por Jorge Braz a suplantar um começo tremido frente à Sérvia. Agora, defrontam um adversário que bateram por 3-0 e por 5-3 em Novembro, por ocasião de dois amigáveis de preparação.

Os Países Baixos, contudo, impressionaram nessas partidas e novamente na sua entrada em cena frente à Ucrânia, passando de uma desvantagem de 1-0 para uma liderança no marcador de 3-1 nos dez primeiros minutos da segunda parte. O feito permitiu colocar um ponto final numa espera de 17 anos desde a sua última vitória numa fase final do Futsal EURO, mas este domingo encerra um teste ainda mais duro.

Jorge Braz, seleccionador de Portugal: "Vai ser certamente um jogo complicado. Os Países Baixos estão motivados após terem vencido o seu primeiro jogo e eles prepararam muito bem este torneio. Têm jogadores de grande qualidade e muito fortes no um contra um, o que lhes dá a possibilidade de jogarem de muitas diferentes formas. Foi muito difícil quando os defrontámos no ano passado em dois amigáveis e vai ser ainda mais duro desta feita, até porque vão estar pontos em jogo. Analisámos o jogo contra a Sérvia e o nosso arranque negativo é facil explicar, porque cometemos um penálti desnecessio e errámos outra vez logo a seguir. Contudo, após isso jogámos bem. Os Países Baixos jogam em casa, mas, como sempre, estou confiante."

Tiago Brito, jogador de Portugal: "Os Paises Baixos evoluíram muito nos últimos anos a nível táctico e esperamos um jogo tão complicado como foi o primeiro. Se não estivermos ao nosso melhor nível amanhã, totalmente concentrados e prontos para deixar tudo na quadra, então estaremos mais longe de poder ganhar a partida. Acho que a forma como entrámos no encontro contra a Sérvia não se vai repetir, até porque estamos em alerta máximo nesse sentido. O facto de o Edu (rendeu o lesionado Bebé) ter chegado só agora não vai afectar em nada a equipa, porque ele já fazia parte desta família,"

Max Tjaden, seleccionador dos Países Baixos: "Tudo o que aconteceu depois do primeiro jogo é novo para nós. O impacto nas redes sociais, na imprensa... Festejámos, que é aqui que se deve fazer quando se ganha. Começámos muito bem, mas amanhã vai ser muito duro contra Portugal, que é o campeão da Europa e do Mundo. Eles têm grandes individualidades e vai ser muito difícil. Podemos não ganhar este jogo, mas o nosso foco sempre esteve no primeiro e no terceiro encontro."

Estatística-chave: Portugal bateu os Países Baixos por 5-0 em 2014, naquele que constituiu o derradeiro jogo da selecção "laranja" numa fase final antes da estreia na passada quarta-feira; Bruno Coelho bisou nessa ocasião.