O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Futsal EURO até agora: técnica, emoção e paixão

Após oito dias seguidos de jogos, restam quatro equipas no UEFA Futsal EURO. O repórter Paul Saffer olha para o que já nos ofereceu o fantástico evento a decorrer em Belgrado.

Miloš Simić, da Sérvia (segundo à esquerda)
Miloš Simić, da Sérvia (segundo à esquerda) ©Sportsfile

Ricardinho é a grande estrela do futsal
Havia duas questões relativas a Ricardinho à entrada para o torneio: conseguiria ele estar à altura da sua reputação como estrela-maior do futsal europeu e seria isso, enfim, suficiente para levar Portugal ao título? As respostas – sim (e de que maneira), e não.

Logo no primeiro jogo, frente à Eslovénia, Ricardinho mostrou ser especial. Abriu a sua contabilidade com um fantástico golo de calcanhar - o seu 100º por Portugal - e acabou mesmo por assinar um "hat-trick", contribuindo decisivamente para o triunfo por 6-2 da selecção lusa. Depois, ante a Sérvia, fez o empate com um golo que muitos apelidaram do melhor de sempre em fases finais da prova, e que mereceu uma ovação de pé por parte dos adeptos da casa. Porém, Portugal acabou por perder por 3-1, e, assim, encontrou a Espanha nos quartos-de-final, perdendo por 6-2 apesar dos dois golos de Ricardinho, o segundo dos quais quase tão especial como o apontado à Sérvia.

O fantástico golo de Ricardinho frente à Sérvia
O fantástico golo de Ricardinho frente à Sérvia

No final do jogo, em lágrimas, Ricardinho agradeceu os aplausos de reconhecimento por parte dos adeptos sérvios, definitivamente rendidos ao seu talento. O português lidera a corrida à Bota de Ouro adidas, com seis golos, e o seleccionador de Espanha, José Venancio López, salientou que Ricardinho "é de outra galáxia", mas a verdade é que Portugal está fora de prova. A Ricardinho resta, agora, voltar a mostrar o seu valor pelo Inter FS quando este receber, em Guadalajara, em Abril, a fase final da Taça UEFA Futsal.

Magia de Patias
Magia de Patias

Nem só Ricardinho consegue encantar
Mas "O Mágico" não foi o único a assinar grandes golos. Houve muitos outros momentos especiais, como os dois chapéus de Alex no lance do 3-0 da Espanha ante Portugal ou o golo de calcanhar de Alessandro Patias a fechar o triunfo por 7-0 da Itália sobre a República Checa. E mesmo o húngaro Zoltán Dróth ou o croata Franko Jelovčić tiveram tempo para brilhar, apesar do afastamento das suas selecções logo na fase de grupos.

Sévia festeja à beira do fim
Sévia festeja à beira do fim

Os adeptos sérvios dão espectáculo
Os mais de 11 mil espectadores que assistiram na Arena de Belgrado à vitória da Sérvia sobre a Eslovénia e sobre Portugal constituíram novos recordes em jogos de fases de grupos do UEFA Futsal EURO. Mais de 11 mil voltaram, depois, a lotar a arena para verem a selecção da casa eliminar a Ucrânia com um golo a 0,3 segundos do fim, fixando mais um recorde, agora me jogos dos quartos-de-final. São barulhentos, fervorosos, mas justos – como o testemunhou Ricardinho. E a passagem da Sérvia às meias-finais é garantia de nova enchente quinta-feira, par o jogo com a Rússia.

Rómulo bisa pela Rússia
Rómulo bisa pela Rússia

Rússia com calma
A Rússia era apontada como uma das favoritas à entrada para o torneio, mas teve de suar para ultrapassar a fase de grupos, com uma vitória por 2-1 sobre o Cazaquistão e um empate 2-2 com a Croácia. Seguiu-se uma vitória por números enganadores (6-2) sobre o Azerbaijão nos quartos-de-final. Ainda assim, mostrou já alguns apontamentos de grande nível e, embora não tendo ainda brilhado como os restantes semi-finalistas, continua a ser uma equipa muito difícil de bater e poderá muito bem conquistar o ceptro, depois de o ter erguido em 1999.

Espanha afasta Portugal
Espanha afasta Portugal

Espanha mostra-se dominadora
O seu reinado de nove anos terminou em 2014, mas Espanha parece favorita a recuperar o título, sobretudo indo enfrentar nas meias-finais um Cazaquistão desfalcado pela ausência de Higuita. A profundidade do plantel às ordens de José Venancio López permitiu-lhe suplantar a ausência de vários jogadores que falharam a fase final devido a lesão e, ainda assim, mostrar uma forte capacidade ofensiva. Após o triunfo sobre Portugal, Venancio López afirmou: "Quanto mais dificuldades temos, melhor reagimos. Somos uma equipa que ama o futsal e que o quer tornar ainda maior".

Cazaquistão faz história
Cazaquistão faz história

Cazquistão, a grande dúvida
Para além dos grandes golos, outro destaque em Belgrado tem sido Higuita, guarda-redes do Cazaquistão, usado frequentemente como jogador de campo pela selecção estreante em fases finais do EURO de Futsal. Higuita, porém, vai falhar por castigo a partida das meias-finais, com a Espanha. Embora o estilo de jogo não deva mudar, Higuita confere uma capacidade diferente à sua selecção no cinco contra quatro ofensivo.

O seleccionador do Cazaquistão, Cacau, afirmou: "Higuita é um ídolo, mas não é apenas graças a ele que temos ganho. Temos outros jogadores que também contribuíram para esses triunfos". Se conseguirão igualmente triunfar sem Higuita em campo, é uma dúvida que ficará esclarecida quinta-feira.

VEJA ALGUNS DOS MELHORES PORMENORES TÉCNICOS JÁ EXIBIDOS EM BELGRADO

Futsal EURO: Best of the action so far
Futsal EURO: Best of the action so far