O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Braz sobre Portugal, Ricardinho e o Futsal EURO

"Não há ninguém que se aproxime do seu nível", disse Jorge Braz ao UEFA.com sobre Ricardinho numa conversa sobre a participação de Portugal no Futsal EURO 2016.

O seleccionador de Portugal, Jorge Braz, está confiante
O seleccionador de Portugal, Jorge Braz, está confiante ©Hernâni Pereira (FPF)

Depois do quarto lugar em 2014, Portugal parece pronto para ir mais além no UEFA Futsal EURO 2016, no próximo mês e o seleccionador Jorge Braz afirma que melhorar é mesmo a palavra-chave. O UEFA.com falou com o técnico de 43 anos pouco antes da fase final em Belgrado.

UEFA.com: O que se pode esperar de Portugal em Belgrado?

Jorge Braz: O nosso principal objectivo continua a ser o mesmo do que quando assumi o cargo: melhorar. Dito isto, vamos tentar fazer melhor do que há dois anos. O meu maior desejo é melhorar a nossa qualidade e resultados. Em 2012 fomos eliminados nos quartos-de-final, e na edição anterior alcançámos as meias-finais, por isso se existe uma palavra para definir a nossa ambição, ela é "melhorar".

UEFA.com: Portugal vai defrontar a anfitriã Sérvia e a Eslovénia no Grupo A. Como classifica os seus adversários?

Braz: Estamos a falar de duas equipas com bastante qualidade individual e força física. É verdade que, em algumas ocasiões no passado, tivemos algumas dificuldades frente a equipas mais fortes fisicamente, que se impunham aos nossos pequenos jogadores, mas temos de nos concentrar no nosso próprio jogo em vez de nos preocuparmos com o que os outros são capazes de fazer. O que posso dizer com certeza é que o nosso primeiro objectivo passa por vencer os dois jogos e terminar o grupo em primeiro.

UEFA.com: Decorridos cinco anos e meio desde que substituiu Orlando Duarte como seleccionador de Portugal, como avalia esse período?

Braz: Primeiro que tudo não podia estar mais orgulhoso por ser seleccionador de Portugal. Estes cinco anos têm sido positivos no sentido em que fomos capazes de renovar e reorganizar a equipa. Penso que conseguimos criar uma verdadeira família com este grupo de jogadores e isso pode ser crucial num ano muito importante, com a participação no EURO Futsal e no Mundial. No entanto, não podemos dizer que foi positivo em termos de resultados. Com o trabalho desenvolvido, podíamos e devíamos ter feito algo mais, mas estou certo que não vamos voltar a cometer os mesmos erros do passado.

UEFA.com: É conhecido por dar importância ao colectivo em vez dos valores individuais, mas até que ponto é importante contar com um jogador como Ricardinho, eleito o melhor do Mundo em 2015?

Braz: É decisivo! Em termos do jogo em si, não há ninguém que se aproxime do seu nível. Ele é um ponto de referência em campo mas também fora dele. É para ele que toda a gente olha e é excelente ser o único seleccionador que pode contar com o melhor jogador do Mundo.

Ricardinho é fundamental para as hipóteses de Portugal
Ricardinho é fundamental para as hipóteses de Portugal©Sportsfile

UEFA.com: Existe a sensação de que esta pode bem ser a equipa mais completa de Portugal até ao momento, com vários jogadores de qualidade em todas as posições. Concorda?

Braz: Temos vindo a trabalhar arduamente para conseguir isso, para podermos confiar totalmente em todos os jogadores da equipa. A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) tem feito um trabalho incrível, não só com a selecção principal como com as equipas mais jovens – é esse o caminho a seguir.

UEFA.com: Até que ponto Jorge Braz é apaixonado por futsal?

Braz: Diria que sou demais! Às vezes penso: "Já chega. Estou a despender demasiado tempo com futsal". Mas faz parte de mim porque é algo que surge de forma natural. Adoro qualquer coisa relacionada com futsal, como por exemplo visitar uma escola de futsal onde os jovens começam a aprender como praticar a modalidade.