Feitos de Romano pela Itália deixam pai orgulhoso

Os golos madrugadores de Sergio Romano em Antuérpia satisfizeram o seu maior fã, o pai Stefano: ambos falaram ao UEFA.com antes da meia-final da Itália frente a Portugal.

Sergio e Stefano Romano em Antuérpia
©Paolo Cassella/Divisione Calcio a 5

Os dois jogos anteriores da Itália no UEFA Futsal EURO 2014, em Antuérpia, tiveram uma coisa em comum: golo madrugador de Sergio Romano a abrir caminho à vitória – algo que agradou ao seu maior adepto, o pai Stefano.

"Ele é um 'ultra'", disse Romano Jr ao UEFA.com. "Tem uma grande paixão, tenho sorte, pois ele acompanha-me desde miúdo, mas nunca senti qualquer tipo de pressão da sua parte. É bom ter uma conversa e tomar café com ele sempre que tenho tempo livre nestes torneios. Ele entusiasma-se tanto quanto se estivesse em campo."

A presença da Itália nas meias-finais pareceu em risco após a derrota na primeira jornada por 3-2, mas Romano ajudou a dar a volta aos acontecimentos. Primeiro a iniciar o triunfo contra o Azerbaijão, volvido 1:33 e depois a repetir o feito frente à Croácia logo aos 46 segundos.

"Não estou muito habituado a marcar golos, o que significa que estou a atravessar um bom momento de forma", disse o jogador, que se lesionou gravemente em Fevereiro. "Tinha esperança em recuperar e trabalhei arduamente com esse objectivo em mente, pois preocupo-me bastante com a selecção."

E não é só ele. O seu pai, Stefano, coloca as vitórias bem acima do objectivo do filho. "Os resultados são mais importantes para mim, porque este grupo de jogadores tenta conquistar um troféu há alguns anos, e merece-o", disse. "Sou um grande fã do meu filho, mas a equipa está em primeiro lugar. Tenho esta enorme paixão pela Itália, por isso considero-me sortudo e orgulhoso por o meu filho envergar esta camisola."

As distâncias não são um problema para Stefano, como provou o Campeonato do Mundo de Futsal de 2012. "Há dois anos, ele foi até à Tailândia, por isso a Bélgica é como uma deslocação aos arredores de Roma", disse Sergio. Em Banguecoque, a Itália bateu por 4-3 Portugal, seu rival na quinta-feira, também nos quartos-de-final, após ter chegado ao intervalo a perder por 3-0. Pai e filho recordam muito bem essa partida.

"Espero que desta vez seja diferente, com a Itália a adiantar-se no marcador, pois foi muito complicado acompanhar esse jogo nas bancadas, enquanto adepto, foi muito emocionante", lembra-se Stefano, enquanto o seu filho acrescenta: "É algo que raramente se vê num jogo tão importante. Terminada a primeira parte estávamos em choque, mas conseguimos recuperar."

Mas qual a receita para vencer desta vez? "Nunca dou conselhos, apenas limito-me a acompanhar a equipa com todo o meu coração", disse Stefano. O seu filho certamente vai dar o máximo.

Conteúdos relacionados

Topo