Leitão sente Portugal preparado

Portugal nunca esteve "tão preparado como agora" para defrontar a Itália nas meias-finais, disse Leitão ao UEFA.com, antecipando o duelo frente ao colega de clube Stefano Mammarella.

Leitão posa para o UEFA.com à entrada do hotel onde está hospedada a selecção de Portugal, em Antuérpia
©Sportsfile

Portugal teve de esperar 21 anos e 17 jogos para registar a sua primeira vitória contra a Itália, mas, à medida que se prepara para defrontar os "Azzurri" nas meias-finais do UEFA Futsal EURO 2014, na quinta-feira, Leitão acredita que os comandados de Jorge Braz podem repetir o resultado do último desses embates: um triunfo por 4-2 num amigável disputado há um ano.

O veterano pivot, de 33 anos de idade, é o homem certo para aquilatar das reais hipóteses de Portugal em atingir a final da prova, uma vez que joga em Itália ao serviço do AcquaeSapone Emmegross, onde um certo guarda-redes chamado Stefano Mammarella – que tem brilhado pelos campeões em 2003 neste torneio – é seu colega de clube. "Ele é um dos melhores guarda-redes do Mundo," disse Leitão ao UEFA.com. "Vai ser especial jogar contra ele, mas é claro que lhe quero marcar um ou dois golos."

Portugal precisou de se apresentar no seu melhor para bater a Ucrânia, por 2-1, nos quartos-de-final, com Leitão a sentir que a equipa está finalmente a mostrar aquilo que lhe faltou nos torneios anteriores, apesar de contar com alguns dos jogadores mais talentosos da modalidade. "Acredito sinceramente que nunca estivemos tão bem preparados como agora", explicou.

"No passado dávamos espectáculo em todos os jogos, mas falhávamos sempre que chegavam os momentos decisivos. Neste EURO continuamos a jogar um futsal atractivo, mas com uma mentalidade diferente. Estamos muito mais concentrados e espero que isso possa fazer a difererença contra a Itália.

"Foi muito importante para nós o facto de termos, finalmente, conseguido vencê-los. Eles eram a nossa 'besta negra', uma espécie de pesadelo recorrente que voltava sempre para nos assombrar. No entanto, uma meia-final de um Europeu é uma história completamente diferente. Respeitámo-los muito, mas acreditamos na nossa qualidade e achamos que temos boas hipóteses de levar a melhor."

Pese embora o registo de Portugal ante a Itália seja tudo menos encorajador, Leitão mantém pensamento positivo. "Não temos de pensar no passado. A maior parte dos jogadores nem sequer esteve presente em todos esses jogos contra eles. Apenas a nossa equipa é importante, nunca o nosso adversário. Este grupo de jogadores merece estar na final e vamos fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para assegurar isso mesmo."

Ainda em branco ao cabo de cinco jogos disputados ante a Itália, Leitão não embandeirá em arco caso consiga corrigir essa estatística. "Só importa a equipa", afirmou. "Pensamos um jogo de cada vez e para já apenas quero acordar na sexta-feira de manhã e pensar: "estamos na final".

O homem determinado a impedir esse sonho apenas tem palavras elogiosas para o internacional português. "Leitão, o grande Leitão," exclamou Mammarella. "Ele é um grande jogador. Tem muita experiência e está a dar muito a Portugal. Vamos ter de ter muito cuidado com ele." Os seus colegas de equipa estão avisados...

Topo