O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Pedro, o Conquistador

Pedro Costa revelou ao uefa.com que pondera abandonar a selecção portuguesa após este Europeu, pelo que um triunfo sobre a Sérvia impediria o ala de 31 anos de sair pela porta pequena.

Pedro Costa acredita que Portugal vai responder presente nos quartos-de-final
Pedro Costa acredita que Portugal vai responder presente nos quartos-de-final ©Sportsfile

Portugal aborda o jogo dos quartos-de-final do Campeonato da Europa de Futsal, frente à Sérvia, nesta terça-feira, numa posição nada habitual, já que somou um empate e uma derrota na fase de grupos. Apesar da campanha na Hungria deixar muito a desejar até ao momento, o experiente ala Pedro Costa acredita que a selecção portuguesa vai, finalmente provar todo o seu talento na Papp László Arena.

Tristes
Experiência é algo que não falta a Pedro Costa, cujos 104 jogos o tornam o quinto jogador mais internacional de sempre de Portugal. Aos 31 anos de idade, o jogador do Benfica falou em exclusivo com o uefa.com e analisou o desempenho da equipa comandada por Orlando Duarte, ao mesmo tempo que falou da necessidade de subir de rendimento para ultrapassar um obstáculo chamado Sérvia. "Contra a Espanha [derrota por 6-1] foi um jogo com duas partes completamente distintas. Marcámos primeiro e podíamos mesmo ter feito o 2-0 logo a seguir. A Espanha conseguiu depois passar para a frente e na segunda parte houve um desnível muito grande. Fiquei muito triste porque, mesmo que não ganhássemos, queriamos fazer deste jogo contra a Espanha uma forma de aumentarmos a nossa confiança. Acabamos por ter um resultado muito pesado", começou por dizer Pedro Costa.

Sair pela porta grande
"Agora vamos tentar esquecer o que se passou na primeira fase. É óbvio que não podemos estar satisfeitos, porque arriscámos sair de um torneio como este sem uma única vitória", prosseguiu o talentoso atleta português. Pedro Costa já tinha revelado anteriormente que a ideia de terminar a sua carreira internacional já lhe tinha passado pela cabeça, mas esse cenário parece cada vez mais ganhar contornos de realidade. "Pondero muito seriamente que esta seja a minha última participação com a selecção nacional e se não conseguirmos vencer na terça-feira saio pela porta pequena. Vou tentar tudo – e os meus companheiros de equipa também – para que isso não aconteça", explicou Pedro Costa, autor de 48 golos por Portugal.

Provar o valor
"A selecção portuguesa nunca defrontou a Sérvia enquanto estado independente, mas Pedro Costa está bem ciente daquilo que a sua equipa tem de fazer para seguir em frente na prova e, pelo menos, repetir o feito de 2007, quando também atingiu as meias-finais da prova. "Vamos ter que elevar o nosso jogo e revelar maior concentração para podermos sequer pensar em chegar às meias-finais. Temos tido muitas falhas a nível colectivo. Em 2007 tínhamos objectivos mais ambiciosos e a pressão inerente a isso mesmo, mas aqui não. Espero que terça-feira consigamos finalmente dar uma prova cabal de qual é o nosso real valor", finalizou o ala ao uefa.com.