Regresso ao Jogo: a UEFA está a preparar-se para o regresso seguro das suas competições de elite.
Saiba mais >
 

Estrela de 2014: Gabriel Lima

A Espanha esperava revalidar em Antuérpia o título que não lhe fugia desde 2005, mas o capitão de Itália, Gabriel Lima, certificou-se que o desfecho seria outro.

Gabriel Lima ergue o troféu
Gabriel Lima ergue o troféu ©Sportsfile

Detentora do UEFA Futsal EURO desde 2005, a Espanha esperava repetir o triunfo em Antuérpia, em Fevereiro, mas o capitão da Itália, Gabriel Lima, certificou-se que o resultado seria diferente, com os campeões de 2003 a erguerem o troféu.

2014 de ouro
O ponto alto da carreira de Lima surgiu na fase final da prova, disputada entre o fim de Janeiro e o começo de Fevereiro. Vários jogadores espanhóis venceram o EURO em 2005, 2007, 2010 e 2012, mas desta vez foi Lima quem capitaneou os campeões, seguindo assim as pisadas de Salvatore Zaffiro, que tinha a braçadeira aquando do triunfo em casa, em 2003. Entre os vários prémios, esteve uma transferência no Verão para uma das melhores equipas de futsal, os gigantes espanhóis do Murcia FS.

Caminho para Antuérpia
Lima saltou para o estrelado em 2008 como um dos principais intervenientes no Torneio Internacional da UEFA de Futsal de Sub-21, onde, durante a prova, se sagrou o melhor marcador conjunto, com nove golos, na caminhada da Itália até à final, jogada em São Petersburgo - que seria perdida por 5-4, após prolongamento, com a Rússia -, mas a desforra chegaria anos depois. Entretanto, Lima assumiu-se como um dos melhores jogadores na Serie A1 e na selecção principal, levando a medalha de bronze no UEFA Futsal EURO 2012 e no Campeonato do Mundo de Futsal, nesse mesmo ano.

A fase final
Escolhido como capitão com vista à qualificação para o UEFA Futsal EURO 2014, Lima marcou em todos os três encontros na ronda principal, com a Itália a chegar sem grandes problemas à fase final. O primeiro jogo em Antuérpia seria desastroso, com a Eslovénia a surpreender com uma vitória por 3-2. No entanto, na subsequente vitória por 7-0 sobre o Azerbaijão, Lima esteve entre os marcadores na partida que confirmou a Itália como vencedora do grupo, com o capitão a destacar-se nos quartos-de-final, tanto no ataque como na defesa, na partida em que a Croácia seria derrotada por 2-1.

Vitória na meia-final
Portugal era o adversário na meia-final e aí Lima brilhou. Marcou logo no primeiro minuto, a canto de Saad Assis, e voltaria a marcar mais tarde. Mas a maior contribuição de Lima foi manter a Itália junta como equipa sempre que esteve em campo, na vitória por 4-3. "Ser capitão dá-nos uma certa responsabilidade, mas que nos prejudica em termos de desempenho individual", disse Lima ao UEFA.com. "Damos tudo pela equipa, mas não conseguimos jogar ao nosso melhor nível. Estava plenamente consciente disso, mas penso que estive bem."

Campeão da Europa
A outra meia-final viu a Rússia bater a Espanha por 4-3. Estava assim marcada uma repetição da final de Sub-21 de 2008, com jogadores de ambas as selecções de cada lado. Tal como dois dias antes, Lima fez o 1-0 a canto de Assis e, apesar de a Rússia ter empatado, o capitão assistiu Murilo para o 2-1. A Itália faria o terceiro e Lima, na altura com 26 anos, provavelmente o melhor jogador da prova e vencedor da Bota de Bronze adidas, afirmou: "O nosso trajecto lembra o da Itália no Campeonato do Mundo de 1982, quando após três empates na primeira fase se tornou campeã. Ao jogar com o espírito de equipa certo e com coração podemos alcançar todos os objectivos."

Transferência para Espanha
O homem que ergueu o troféu em 2012, o espanhol Kike, não estava em Antuérpia, tendo-se retirado no final da época 2013/14. Este facto deixou um lugar vago para ocupar no Murcia, não no que respeita ao talento de Kike, mas sim em liderança e personalidade. A formação espanhola virou-se para Lima, que assinou um contrato de três temporadas, depois de deixar o Asti C/5. A meio da presente temporada, o Murcia está bem colocado para uma vez mais chegar ao "play-off" em Espanha, pelo que talvez em 2015/16 Lima poderá fazer o que nem Kike conseguiu: vencer a Taça UEFA Futsal pelo clube.

Topo