Rússia confirma favoritismo e segue em frente

Rússia 6-2 Azerbaijão
Os russos agendaram um embate ante a Sérvia nas meias-finais, após não darem hipóteses ao Azerbaijão.

Watch Russia power through
  • Rússia defronta Sérvia nas meias-finais após levar de vencida o Azerbaijão
  • Azeris dão boa réplica, mas falham a sua segunda meia-final, depois de 2010
  • Resumo do jogo a partir das 23h00
  • Meia-final de quinta-feira: Sérvia - Rússia (17h30)

A Rússia vai medir forças com a anfitriã Sérvia nas meias-finais do UEFA Futsal EURO 2016, na sequência do triunfo desta terça-feira, por 6-2, sobre o Azerbaijão, na Arena Belgrade.

Os russos entraram melhor e chegaram mesmo ao golo por intermédio de Sergei Abramov, que bateu o guarda-redes Rovshan Huseynli com um remate mais em jeito do que em força. Augusto só precisou de pouco mais do que um minuto para empatar, mas a Rússia foi mesmo em vantagem para o intervalo, com Romulo a desviar de cabeça à boca da baliza, após uma excelente jogada colectiva.

O bom desempenho nas primeiros 20 minutos deixava boas indicações para o Azerbaijão, mas Eder Lima e Abramov marcaram no espaço de 43 segundos, colocando a Rússia no bom caminho. O conjunto azeri passou a jogar com o guarda-redes avançado quando ainda faltavam 15 minutos para o fim e Augusto voltou a fazer das suas, reduzindo para 4-2. Eder Lima acabou com todas as dúvidas e ainda foi a tempo de assinar um "hat-trick".

A chave
Os excelentes movimentos que produziram os três primeiros golos da Rússia, dois dos quais na sequência de bem estudados lances de bola parada.

Rússia ainda um enigma
A Rússia fez apenas o suficiente para ganhar o seu grupo, sendo que hoje foi mais do mesmo. O seu jogo ofensivo não está a funcionar de forma tão fluída como em recentes anos, isto apesar do talento ao serviço de Sergei Skorovich; no entanto, terão de ser considerados favoritos no embate ante a Sérvia, na quinta-feira, nem que seja pela maior experiência e reputação.

Azerbaijão melhor
Os azeris podem ter sofrido 14 golos nos seus três jogos disputados na prova, mas nos dois últimos torneios tinham sido eliminados na fase de grupos. O seu treinador, Tino Perez, hoje batido por vários dos jogadores que orientou no FC Dynamo, tornou o Azerbaijão mais organizado e Rovshan Huseynlii evidenciou-se na baliza, ao passo que Augusto revelou veia goleadora.

Reacções:
Sergei Skorovich, seleccionador da Rússia
Esperávamos um jogo muito difícil e foi o que acabou por acontecer. Começámos bem, marcámos um golo rapidamente mas depois cometemos um erro num lance de bola parada. Por isso, durante largos minutos, estivemos um pouco em dificuldades. Após isso, recompusemo-nos e beneficiámos de um lance de bola parada do Romulo. Assim que ficámos a ganhar por 2-1, as coisas tornaram-se mais fáceis. Sabíamos que seria difícil se o Azerbaijão utilizasse guarda-redes avançado, mas marcámos e mantivemos a vantagem de dois golos, algo que nos acalmou. Temos duas equipas diferentes ensaiadas, uma que é boa no ataque e outra que é forte na defesa, e isso ajudou-nos.

Tino Pérez, seleccionador do Azerbaijão  
Dou os parabéns à Rússia. Após estarmos em desvantagem respondemos bem. Até ficarmos a perder por 3-1 jogámos muito bem, mas quando mudámos para guarda-redes avançado, cometemos demasiados erros. Dito isto, jogámos bem nessa situação específica, mas o Gustavo defendeu vários remates e a sorte não esteve do nosso lado. Simplesmente não conseguimos forçar o terceiro golo para o resultado ficar em 4-3, e depois eles marcaram.

Topo