Espanha não vacila na estreia

Espanha 5-2 Hungria
Com Miguelin e Bebe em destaque, a Espanha impôs-se sem problemas de maior na sua estreia no Grupo B.

Spain 5-2 Hungary
  • Bebe e Miguelín decisivos no confortável triunfo da Espanha na estreia no Grupo B, contra a Hungria
  • Espanha ambiciona recuperar o título perdido em 2014
  • Veja o resumo a partir das 23h00
  • Próximos jogos do Grupo B: Hungria - Ucrânia (quinta-feira), Ucrânia - Espanha (sábado)

A Espanha soube ultrapassar com mestria os seus problemas com as lesões e bateu tranquilamente a Hungria na primeira jornada do Grupo B do UEFA Futsal EURO 2016, em Belgrado.

Adri, Aicardo, Sergio Lozano e Fernandao podem ter ficado de fora desta fase final, ao passo que o capitão Ortiz também está afastado da fase de grupos, mas a Espanha não tremeu e logrou abater de forma paciente uma voluntariosa equipa húngara. No entanto, foi preciso um momento de infelicidade contrária para que o conjunto espanhol se adiantasse no marcador, com o cruzamento de Bebe a ser desviado para a própria baliza por Péter Németh.

O reforço do Kairat Almaty, Zoltán Dróth, deu alguma esperança à Hungria com um livre directo superiormente cobrado, mas o segundo tento de Miguelín e uma excelente conclusão de Andresito após uma bela jogada colectiva garantiram o sucesso espanhol. Apesar disso, a última palavra ainda pertenceu a Dróth, que bisou já na recta final do jogo.

A chave
A Espanha viu-se a contas com várias ausências no seu ataque devido a uma série de lesões sofridas na antecâmara do torneio, mas esse contratempo foi devidamente suplantado devido às inúmeras opções de qualidade ao dispor do treinador José Venancio López.

Miguelín goleador
Bebe esteve em destaque na partida, mas não foi o único jogador do Murcia a brilhar. O potente disparo de Miguelín que permitiu à Espanha chegar ao 4-1 negou à Hungria qualquer hipótese de recuperação e colocou-o na liderança da Bota de Ouro adidas.

Conseguirá a Hungria responder?
O registo da Hungria em fases finais situa-se agora em seis jogos e seis derrotas, naquela que é a sua terceira presença na competição. Essa tendência terá necessariamente de mudar, mas a verdade é que a estatística dos húngaros frente à Ucrânia não é muito melhor do que a que apresenta contra a Espanha.

Reacções:
Zoltán Dróth, autor dos golos da Hungria

Jogámos contra a melhor equipa do Mundo e foi realmente muito difícil. Ainda assim, estou contente por ter marcado dois golos, sendo que o nosso objectivo passa agora por bater a Ucrânia. Vamos esquecer esta derrota e concentrarmo-nos no próximo jogo.

Topo