Azerbaijão bate checos em jogo emocionante

Azerbaijão 6-5 República Checa
Rafael foi o 11º marcador diferente do jogo, a 40 segundos do fim, e deu ao Azerbaijão um triunfo precioso.

Azerbaijan 6-5 Czech Republic: watch 11 goals
Azerbaijan 6-5 Czech Republic: watch 11 goals
  • Jogo com 11 marcadores diferentes é decidido por golo de Rafael no último minuto
  • Azerbaijão bem colocado no Grupo D, apesar da derrota inaugural frente à campeã Itália, por 3-0
  • Checos só conseguem afastar Azerbaijão do apuramento se vencer a Itália no domingo, a partir das 20h00
  • Veja resumos dos jogos clicando em cima

Um golo decisivo de Rafael no último minuto deu ao Azerbaijão uma vitória sensacional, que o deixa bem colocado para alcançar os quartos-de-final do UEFA Futsal EURO 2016, após já ter disputado os seus dois jogos no Grupo D.

O Azerbaijão tinha perdido por 9-8 com a Sérvia na fase final de 2012 e bateu a Eslovénia por 7-6 há dois anos, e uma repetição desse resultado parecia provável, pois vencia por 4-3 ao intervalo, com Edu a restabelecer a vantagem depois de a República Checa ter recuperado merecidamente de 2-0 e 3-1. A segunda parte decorreu de forma semelhante, com os checos a empatarem, a verem-se novamente em desvantagem e a alcançarem novo empate. Mas a 40 segundos do fim, Rafael rematou para o golo da vitória do Azerbaijão, para quem a utilização de Vitaliy Borisov como guarda-redes avançado deu resultado.

Eduardo festeja o seu golo
Eduardo festeja o seu golo©Sportsfile

Chave do jogo
A contabilidade dos remates ficou 65-43 a favor da República Checa, mas naqueles em direcção da baliza o saldo favoreceu o Azerbaijão (21-18). A vitória podia ter sorrido a qualquer uma das equipas, mas de forma adequada, pertenceu ao Azerbaijão, que nunca esteve em desvantagem e foi recompensado pela aposta tardia em Borisov.

Elogios para os checos
A 12ª e última equipa a iniciar a sua campanha, a boa capacidade de passe e de pressão da República Checa impressionou. No domingo vai precisar de estar ao seu melhor nível, frente à Itália, se quiser evitar a terceira eliminação seguida na fase de grupos.

Permutações de domingo
O Azerbaijão só será eliminado se a República Checa vencer a Itália por uma margem entre um e quatro golos. Qualquer vitória checa dá o apuramento, enquanto os "azzurri" não se podem dar ao luxo de uma derrota por cinco golos de diferença.

Reacções:
Faustino Perez, seleccionador do Azerbaijão
Foi um jogo muito estranho. Para ser sincero não estava há espera de uma partida assim. O primeiro encontro num torneio como o EURO é sempre o mais difícil, porque não temos quaisquer sensações e não sabemos o que vamos encontrar. Não fomos capazes de jogar ao nosso nível, faltaram-nos ideias e fomos lentos. Falhámos demasiados passes e perdemos a bola em demasiadas situações. Não sei o que se passou hoje com a minha equipa, mas o mais importante é que vencemos. Podíamos ter perdido este jogo. Jogámos bem contra a Itália e perdemos, sendo que agora jogámos mal e ganhámos. O futsal é isto mesmo. Temos de esperar até domingo para saber se nos apuramos e espero que possamos celebrar a passagem aos quartos-de-final.

Tomáš Neumann, seleccionador da República Checa
Foi um grande jogo, para as duas equipas. Mas no fim de contas, o nosso adversário é que teve a sorte do jogo. Cometemos vários erros e, quando isso acontece, não conseguimos vencer. Tivemos oportunidades para decidir o jogo, especialmente a dois minutos do fim, quando Michal Kovács se isolou. Era uma grande ocasião que não podíamos desperdiçar. No global, jogámos muito bem, mas quando se comete um erro, o adversário aproveita.