Rússia e Itália preparadas para a final

Rússia ou Itália – as únicas duas equipas para além da Espanha a terem vencido o UEFA Futsal EURO – serão campeãs pela segunda vez depois de se defrontarem na final do esgotado Sportpaleis.

Rússia e Itália preparadas para a final
©UEFA.com

Rússia ou Itália – as únicas duas equipas para além da Espanha a terem vencido o UEFA Futsal EURO – serão campeãs pela segunda vez, com a grande final de sábado a ter lugar num esgotado Sportpaleis, em Antuérpia.

Os russos, campeões em 1999 no desempate por penalties contra a Espanha, bateram finalmente esse mesmo adversário na quinta-feira, por 4-3, após prolongamento, atingindo dessa forma a sua quinta final. Quanto à Itália, ultrapassou Portugal pelo mesmo resultado e procura, agora, repetir o sucesso caseiro de 2003, quando levou a melhor sobre a Ucrânia, por 1-0, naquela que foi a única final sem a presença da Espanha.

Estas duas equipas empataram 2-2 na última ocasião em que mediram forças, mais concretamente na fase de grupos de 2012, sendo que a Itália derrotou a Rússia no jogo de atribuição do terceiro lugar no Campeonato do Mundo de 2008, bem como nas meias-finais do Europeu de 2007. O seleccionador russo Sergei Skorovich, que já pode contar com Pula após este ter cumprido castigo, e Vladislav Shayakhmetov, recuperado de um problema de saúde, disse: "Não há favoritos neste jogo.

"A Itália tem apresentado equipas muito fortes nos últimos anos. Têm um grande espírito, são bem organizados, tacticamente muito competentes e com alguns excelentes jogadores. Terminaram em terceiro da última vez, pelo que não estou surpreendido pelo facto de estarem na final."

Com 21 golos em quatro jogos, incluindo sete do melhor marcador da fase final, Eder Lima, a Rússia tem impressionado, com os seus espectaculares tentos a incluírem um potente remate de longe contra a Espanha, da autoria de Sergei Sergeev. "A atmosfera na equipa é excelente, mas estamos um pouco cansados por ter sido necessário disputar dez minutos extra ontem," explicou o jogador.

"Contudo, vamos ter de estar ao nosso melhor amanhã, sendo possível que tenhamos de disputar novamente um prolongamento. O Stefano Mammarella é um dos melhores guarda-redes de futsal do Mundo, mas vamos ver se ele consegue defender o tipo de remate que eu fiz ontem."

Os "Azzurri", que contarão com o apoio de 1,500 adeptos vindos expressamente de Itália, numa assistência total de mais de 13,000 pessoas, começaram a prova com uma derrota por 3-2 contra a Eslovénia, antes de se revelarem ao seu melhor nas vitórias frente ao Azerbaijão (7-0), à Croatia (2-1) e a Portugal (4-3). Mammarella adiantou: "É óbvio que estamos cientes que Rússia é uma grande equipa, uma das melhores do Mundo nos últimos anos. Têm grandes jogadores como Pula, Cirilo, Eder Lima, Gustavo e Sergei [Sergeev]. Disputar uma final é um sonho para nós e vamos dar tudo para conseguir um grande resultado amanhã."

O seleccionador Roberto Menichelli, que viu a sua equipa ser batida nas meias-finais do Europeu de 2012 e no Mundial realizado nesse mesmo ano, afirmou: "Somos agora provavelmente mais maduros, sendo que temos trabalhado arduamente com a mesma equipa há há alguns anos, tentando ao mesmo tempo introduzir algumas caras novas no nosso grupo."

Mammarella acrescentou: "O nosso jogo inaugural [desaire frente à Eslovénia] foi crucial para nós. Percebemos que podemos perder contra qualquer equipa se não jogarmos com o espírito certo e a partir desse momento temos jogado sempre com a abordagem certa."

Topo