Espanha bate Portugal e conquista bronze

Portugal 4-8 Espanha
A deposta campeã não deu hipóteses à selecção portuguesa e garantiu o último lugar do pódio.

Espanha bate Portugal e conquista bronze
©UEFA.com

A Espanha garantiu a medalha de bronze no UEFA Futsal EURO 2014, ao bater Portugal, por 8-4, no "play-off" de atribuição do terceiro lugar.

Portugal foi o primeiro a ter uma boa ocasião para fazer funcionar o marcador logo aos dois minutos, mas Pedro Cary rematou ao lado após uma excelente solicitação de João Benedito. O guarda-redes português brilhava no plano ofensivo e defensivo, já que escassos segundos depois foi obrigado a uma providencial intervenção, em resposta a um disparo de Aicardo.

O jogo parecia equilibrado, mas dois erros defensivos da equipa portuguesa resultaram em outros tantos golos para a Espanha. Fernandão abriu as hostilidades aos seis minutos, quando flectiu bem para o meio e não deu hipóteses a Benedito, 20 segundos antes de José Ruiz aproveitar a passividade da defesa contrária para aumentar a vantagem da deposta campeã.

Portugal parecia perdido em campo e sofreu mesmo o terceiro golo em menos de um minuto, com Sergio Lozano a concluir facilmente um cruzamento ao segundo poste de Miguelín. O rápido desnivelar do resultado ameaçava retirar emoção ao encontro, mas Ricardinho tratou de a resgatar quando assinou o 3-1 aos oito minutos.

O golo empolgou os comandados de Jorge Braz e o seu segundo tento surgiu mesmo aos 12 minutos, com Leitão a cobrar um canto no lado direito e a bombear a bola para o remate imparável de Pedro Cary.

Portugal parecia capaz de forçar o empate, mas foi a Espanha a voltar a marcar, decorria o minuto 17. Lozano segurou bem a bola e libertou-a na altura certa para Miguelín, cujo potente remate só parou no fundo das redes. A Espanha acelerou a partir desse momento e logrou marcar por mais duas vezes até ao intervalo, por intermédio de Rafael Usín e Raúl Campos.

Portugal regressou dos balneários mais concentrado e Pedro Costa logrou reduzir para 6-3 aos 26 minutos, capitalizando um deslize do guarda-redes Juanjo, que largou uma bola aparentemente fácil. O tento não fez, contudo, tremer imediatamente a selecção espanhola, nem mesmo quando o adversário passou a jogar com o guarda-redes avançado.

O jogo ganhou maior emoção quando Joel Queirós fez o quarto golo português aos 36 minutos, sendo que o 6-5 podia ter aparecido em várias ocasiões, não fosse uma finalização deficiente. Uma bola perdida no ataque revelou-se fatal para as aspirações portuguesas, disso se aproveitando Fernandão para marcar com a baliza aberta a dois minutos do fim.

Pola fechou as contas no último suspiro do encontro e selou a conquista do bronze para os espanhóis.

Topo