Espanha e Rússia renovam rivalidade

Espanha e Rússia voltam a encontrar-se nas meias-finais, com José Venancio López a ter de substituir o suspenso Ortiz e Sergei Skorovich grato pelo dia extra de descanso.

Espanha e Rússia renovam rivalidade
©UEFA.com

Apenas um UEFA Futsal EURO terminou sem que a Espanha tivesse medido forças com a Rússia e 2014 não será excepção, com as duas equipas a encontrarem-se nas meias-finais de quinta-feira.

A Espanha bateu a Rússia no prolongamento, após ter marcado o golo do empate aos 40 minutos, há dois anos, na final de Zagreb, sendo que já havia prevalecido na final em 1996 e em 2005. Para além disso, os espanhóis também levaram a melhor em outras fases a caminho dos títulos em 2001, 2007 e 2010, isto perante uma adversária que os derrotou na final de 1999. Os treinadores José Venancio López e Sergei Skorovich estavam ambos ao leme das equipas nos dois últimos embates referentes ao EURO, bem como no triunfo da Espanha, por 3-2, nos quartos-de-final do Mundial de 2012, e o respeito mútuo dos dois é claro.

"A Rússia é muito forte; é uma das forças dominantes a nível mundial," disse o espanhol Venancio López. Skorovich, comentando a ausência nos espanhóis do capitão Torras (lesão) e do fixo Ortiz (suspenso), acrescentou: "A Espanha não se resume a Torras e Ortiz. É uma pena quando a nossa equipa perde jogadores que são líderes, mas a Espanha tem atletas para os substituir. A Espanha é favorita, uma vez que é a campeã da Europa".

Venancio López, cuja formação empatou 3-3 ante a Croácia antes de bater a República Checa por 8-1 e a Eslovénia por 4-0 nos quartos-de-final, concorda com a análise de Skorovich, isto apesar da capacidade goleadora evidenciada pela Rússia em Antuérpia. "Não gosto que as pessoas olhem para eles como favoritos, já que prefiro assumir eu esse papel," disse. "Se as pessoas estão a dizer que a Rússia é favorita, então talvez isso possa funcionar com uma motivação extra para nós. Somos uma equipa vencedora e vamos mostrar isso amanhã."

Embora a equipa de Venancio López tenha estado "a subir de rendimento" na Bélgica, a ausência de Ortiz contra o autor de sete golos Eder Lima e o também ele pivot de classe mundial, Cirilo, constitui um desafio. "Alguém vai ter de se ocupar dos pivots russos," afirmou o seleccionador. "Vamos ter de fazer uso de outras opções para os controlar.

A Rússia também tem um jogador suspenso, Pula, na sequência do cartão vermelho directo visto no 4-4 registado na fase de grupos, contra Portugal, que se seguiu a uma goleada por 7-1 aplicada à Holanda. Os russos afastaram, depois, a Roménia por 6-0 na segunda-feira, 24 horas antes de a Espanha ter entrado em campo.

"Foi bom ter um dia extra para recuperar e para a preparação," admitiu Skorovich. "Mas não diria que este factor será decisivo. A  Rússia e a Espanha são duas equipas experientes."

Conteúdos relacionados

Topo