Roménia tranquila para reencontro com a Rússia

Alcançado o "objectivo" de atingir a fase a eliminar, a Roménia defronta a Rússia sem pressão nos quartos-de-final, selecção contra a qual perdeu por 2-1 na qualificação.

Roménia tranquila para reencontro com a Rússia
©UEFA.com

A Roménia abeira-se dos quartos-de-final contra a Rússia, o segundo duelo entre as duas selecções para o Campeonato da Europa de Futsal 2013/14, “sem pressão” na tentativa de alcançar pela primeira vez as meias-finais.

Os “trocolorii” colocaram-se em vantagem aos 66 segundos, mas acabaram por perder por 2-1 fruto de dois tentos ainda na primeira parte apontados por Sergei Sergeev e Aleksandr Fukin – em jogo do Grupo 3 da Fase principal, na Letónia, em Março –, desfecho que obrigou a Roménia a disputar o "play-off".

Dez meses passados sobre este duelo, a Roménia, segunda classificada no Grupo A atrás da Ucrânia, contra a qual perdeu por 1-0 depois de ter goleado a Bélgica por 6-1, volta a enfrentar a selecção russa. Os russos, vice-campeões em 2012, marcaram por 11 vezes para vencer o Grupo B, devido à diferença de golos, à frente de Portugal.

Nelu Stancea, adjunto de Sito Rivera quando, há dois anos, na Croácia, a Roménia atingiu esta fase, disse ao UEFA.com que a sua equipa vai ser a “novidade” no imponente Sportpaleis e acrescentou: “Tínhamos o objectivo de chegar aos quartos-de-final, mas isso não significa que não queiramos ir mais longe. Contudo, não existe pressão sobre nós.”

“Os jogadores estão prontos. Tiveram dois ou três dias de preparação desde o último jogo e queremos ter a certeza de que estaremos no nosso máximo. Espero que estejamos preparados assim que a partida começar.”

Ciente da expectativa que paira sobre a Rússia, não apenas para esta partida mas para o torneio em geral, o capitão Nikolai Pereverzev não quer subestimar a Roménia. “Já vimos aqui muitos resultados imprevisíveis e será perigoso subestimá-los. Estamos totalmente concentrados.”

O jogador do MFK Tyumen, autor de um golo no empate 4-4 com Portugal, no sábado, sublinhou que a Rússia não mostrou todo o potencial na fase de grupos por estar consciente de que os rivais estariam a acompanhar as suas exibições. “Temos algumas combinações e jogadas que ainda não usámos porque sabemos que as outras equipas vêem os nossos jogos e analisam de forma intensiva a nossa forma de jogar”, explicou.

Stancea declarou que os seus pupilos terão de estar “a 100 por cento para vencer o jogo”. Ainda assim, mostra-se confiante pela forma como a equipa se exibiu contra o adversário na fase de qualificação. “Foi um bom jogo para a Roménia”, disse acerca do duelo em Jelgava. “Podíamos ter ganho, mas também podíamos ter perdido por mais do que um golo.”

Topo