Itália brilha e elimina Azerbaijão

Azerbaijão 0-7 Itália
Uma exibição a roçar a perfeição apurou a Itália como vencedora do Grupo C e eliminou os azeris, com a Eslovénia também a festejar.

Itália brilha e elimina Azerbaijão
©UEFA.com

A Itália terminou o Grupo C do UEFA Futsal EURO 2014 no primeiro lugar, ao golear por 7-0 o Azerbaijão, conjunto que acabou por ser eliminado, avançando a Eslovénia para os quartos-de-final como segunda classificada.

A precisar de vencer, pelo menos, por dois golos para seguir em frente na prova, a Itália não deu hipóteses ao adversário e conseguiu mesmo a maior vitória da prova até ao momento.

Electrizante é o mínimo que se pode dizer do início do encontro na Lotto Arena, em Antuérpia. A Itália quase viu a felicidade bater-lhe à porta aos 19 segundos, quando Amadeu, defesa do Azerbaijão, desviou a bola contra o poste da sua própria baliza, mas os transalpinos marcaram mesmo no segundo minuto, com Sergio Romano a finalizar a assistência de Saad Assis.

O Azerbaijão ia demonstrando algumas das carências defensivas que já lhe tinham valido encaixar seis golos contra a Eslovénia e a habitual eficiência italiana voltou a não perdoar tais imprecisões. O cronómetro assinalava apenas o quarto minuto quando Fortino apareceu no sítio certo para converter o cruzamento de Marco Ercolessi.

Apesar da madrugadora desvantagem e de estar virtualmente eliminado, o conjunto azeri não entrou em pânico e obrigou o aniversariante Stefano Mammarella a algumas defesas de relevo, a melhor das quais num remate venenoso de Augusto. Novo lapso defensivo deitou, porém, mais uma vez tudo a perder, com Felipe a perder a bola para Humberto Honorio, que bateu Laercio Buranello aos 16 minutos.

A táctica que tão bons resultados tinha dado contra a Eslovénia foi utilizada pelos azeris logo no regresso dos balneários, mas a excelente coesão defensiva da Itália revelou-se um osso bem duro de roer para o guarda-redes avançado Edu. E foram mesmo os "azzurri" a chegar ao 4-0, com Fortini a assistir na perfeição para o remate imparável de Vampeta.

O Azerbaijão pressionava, a Itália marcava. Gabriel Lima acentuou ainda mais essa tendência aos 27 minutos, correspondendo com um brilhante vólei ao canto apontado por Saad, antes de Mammarella também ele fazer o gosto ao pé, facturando desde a sua própria baliza.

Apesar de ter tentado tudo para, pelo menos, atenuar a pesada desvantagem no marcador, incluindo três remates ao poste, o Azerbaijão ainda sofreu mais um golo, com o guardião Michele Miarelli a rematar para uma baliza deserta a 30 segundos do fim.

Topo