Tsypun destaca "esforço colectivo" da Ucrânia

"Não me considero herói", afirmou o guarda-redes Kryrylo Tsypun após contribuir para a passagem da Ucrânia aos quartos-de-final; a anfitriã Bélgica saiu com "orgulho".

Tsypun destaca "esforço colectivo" da Ucrânia
©UEFA.com

Kryrylo Tsypun, guarda-redes da Ucrânia
Não me considero herói, limitei-me a fazer o meu trabalho. Não fui o único responsável por não termos sofrido golos, toda a equipa contribuiu para isso. Foi um bom jogo, mas não digo que tenha sido o melhor da minha carreira. Concretizámos o nosso objectivo e estamos nos quartos-de-final como vencedores do grupo.

Houve momentos em que talvez tenhamos jogado demasiado à defesa, porque o adversário nos obrigou a tal, mas conseguimos sempre criar perigo no contra-ataque.

Yevgen Ryvkin, seleccionador da Ucrânia
Foi um jogo de muitos nervos e agora temos muito em que pensar. Estivemos bem na defesa, mas não jogámos bem no ataque. Criámos algumas ocasiões de golo, mas apenas em contra-ataque, e não as conseguimos concretizar.

Sabíamos que a Bélgica gosta de jogar com bolas altas e por isso apostámos em Kyrylo Tsypun, um guarda-redes muito alto e forte fisicamente. Temos três guardiões de grande qualidade e esse é um dos nossos principais pontos fortes.

Alain Dopchie, seleccionador da Bélgica
Estou orgulhoso com aquilo que a minha equipa fez esta noite. Trabalhámos e demonstrámos muita vontade durante todo o jogo. Mostrámos que o futsal é uma certeza na Bélgica. Jogamos em casa e não tínhamos mostrado nada no primeiro jogo, pelo que era importante mostrar algo de diferente neste jogo. Só tenho pena por não termos conseguido marcar nenhum golo.

Nunca fico satisfeito com um empate, quero sempre ganhar. Estivemos perto do golo, mas não aproveitámos as ocasiões criadas. Vamos tentar fazer melhor da próxima vez. Esta noite realizámos um bom jogo, mas não foi suficiente.

Topo