Roménia estraga estreia da anfitriã

Bélgica 1-6 Roménia
Nem o apoio incondicional de uma lotada Lotto Arena salvou a anfitriã Bélgica de um pesado desaire no Grupo A.

Florin Matei e Emil Răducu festejam um golo frente à Bélgica
©Sportsfile

A anfitriã Bélgica não evitou uma pesada derrota por 6-1 frente à Roménia na primeira jornada do Grupo A do UEFA Futsal EURO 2014, numa lotada Lotto Arena, em Antuérpia.

Embalada pelos seus ruidosos adeptos, a selecção belga iniciou a partida de forma bem energética e determinada, com Omar Rahou a ficar muito perto de assinar aquele que seria um forte candidato a melhor golo do torneio. O seu remate acrobático levou, porém, a bola a sair a rasar o poste e a verdade é que a Roménia não tardou a revelar-se bem mais eficaz.

O conjunto orientado por Nelu Stancea, que havia batido esta mesma Bélgica em dois amigáveis disputados há um ano, construiu um belo lance ofensivo no quarto minuto e o mesmo foi concluído com mestria por Emil Răducu, que colocou o esférico longe do alcance do guardião David Morant.

Os "diabos vermelhos" responderam bem ao revés e Ahmed Sababti obrigou Vlad Iancu a uma defesa providencial, antes de Valentin Dujacquier também assustar o guarda-redes romeno com um disparo de longa distância.

A Roménia, liderada pelo sempre influente Florin Matei, ia fazendo valer a sua coesão defensiva, sem nunca descurar o contra-ataque. E foi num desses lances que o próprio Matei fez o 2-0, apenas tendo de empurrar para o fundo da baliza após uma brilhante assistência de Dumitru Stoica.

Os anfitriões procuraram pressionar fortemente o oponente no início da segunda parte, mas novo erro defensivo deitou tudo a perder, com Matei a recuperar a bola e a servir de imediato Robert Lupu, que não tremeu na hora da verdade. A Bélgica parecia por terra, mas Rahou devolveu a emoção ao encontro quando reduziu quase logo de imediato.

O espírito combativo belga não dava tréguas aos romenos, mas foram estes que estiveram mais perto de aumentar a vantagem no marcador, com Stoica a rematar ao poste, instantes antes de Matei acertar com estrondo na barra. Omnipresente, Matei redimiu-se a sete minutos do fim, quando roubou mais uma bola e entregou-a de bandeja a Șotărcă, que não perdoou e fez o 4-1.

Em desespero, a Bélgica passou a jogar com o guarda-redes avançado, mas foi do outro extremo que surgiu mais um golo, com Iancu a marcar de baliza a baliza. A noite para esquecer da equipa da casa ficou completa com a expulsão de Rahou e um autogolo de Saad Salhi.

Topo