Foxboro - Boston 07-06-2014 - 02:30CET (02:30 Hora local)

Amigáveis 2012-14

México - Portugal
0-1
 

México - Portugal 0-1 - 07-06-2014 - Página do jogo - Amigáveis 2014-16 2014

O "site" oficial do futebol europeu

Bruno Alves dá vitória a Portugal

Publicado: Sábado, 7 de Junho de 2014, 4.40CET
México 0-1 Portugal
No segundo jogo de preparação, Portugal bateu o México graças a um golo solitário de Bruno Alves, já em tempo de compensação.
por Luís Piedade
Bruno Alves dá vitória a Portugal
Bruno Alves (Portugal) ©AFP/Getty Images
Publicado: Sábado, 7 de Junho de 2014, 4.40CET

Bruno Alves dá vitória a Portugal

México 0-1 Portugal
No segundo jogo de preparação, Portugal bateu o México graças a um golo solitário de Bruno Alves, já em tempo de compensação.

No segundo jogo de preparação, o primeiro em solo norte-americano, Portugal venceu o México por 1-0, com Bruno Alves a apontar o golo solitário, já em tempo de compensação.

Num desafio disputado, por vezes, a ritmo intenso e com oportunidades de parte a parte, os protagonistas foram os guarda-redes das duas equipas, principalmente Eduardo, até que o defesa-central, ao cair do pano, concluiu de cabeça um livre lateral e deu a vitória à formação das "quinas".

Tal como tinha acontecido no jogo anterior, frente à Grécia, e face a algumas ausências de peso, entre elas Cristiano Ronaldo, o técnico Paulo Bento voltou a fazer alterações na equipa, a nível táctico e de elementos. Desde logo, regressou ao 4-3-3 habitual, onde a novidade foi Fábio Coentrão como médio centro.

Os primeiros dez minutos foram jogados a bom ritmo, mas só depois disso é que começaram a aparecer as ocasiões de golo. E a primeira pertenceu a Portugal, aos 13 minutos, com o rápido Vieirinha a escapar pela direita, a flectir para o meio e a atirar para boa defesa de Jesús Corona junto ao poste. Na resposta, e logo de seguida, só um corte providencial de Neto impediu Oribe Peralta de facturar à boca da baliza.

A partir daqui, Portugal passou a ganhar ascendente na partida e Eder assumiu protagonismo. Aos 19 minutos, cabeceia por cima, mas apenas dois minutos volvidos escapa a um defesa, ganha espaço na área e remata cruzado, para excelente defesa de Corona. A caminho do intervalo, o México equilibrou os acontecimento, com Miguel Layun, aos 31 minutos, através de um cruzamento largo, a obrigar Eduardo a uma defesa de recurso, cedendo canto, antes de Andrés Guardado aproveitar uma bola solta à entrada da área para rematar cruzado perto do poste.

Apesar da pouca criatividade exibida pelo meio-campo luso, só com elementos de características mais defensivas, Bento manteve as apostas. A etapa complementar começou com bastante intensidade e vários motivos de interesse. Paul Aguilar deu o mote, escapando pela direita para rematar forte para defesa incompleta de Eduardo. No minuto seguinte, na sequência de um canto, lance confuso na área mexicana, com Coentrão a ser mais esclarecido e a recuperar a bola, tirando dois adversários do caminho e a rematar forte para defesa complicada de Guillermo Ochoa, entrado ao intervalo.

O ritmo não abrandou e manteve-se a toada de parada e resposta, com Guardado, aos 54 minutos, a ter tempo e espaço à entrada da área, desferindo um remate que passou muito perto da baliza portuguesa. Seguiu-se a habitual dança das substituições, com uma delas, Javier Hernández, a cruzar para mais um remate de Guardado, desta feita à malha lateral. O domínio do desafio começou a inclinar-se a favor do México, e aos 61 minutos Héctor Herrera podia ter marcado, depois de fugir nas costas do lateral, mas Eduardo opôs-se bem ao remate do médio. Os mesmos intervenientes voltaram a medir forças aos 67 minutos, com o guardião português a levar mais uma vez a melhor, desviando o remate com selo de golo do No6 mexicano.

Silvestre Varela tentou sacudir a pressão mexicana criando algum perigo para a baliza adversária, mas o seu cabeceamento, aos 73 minutos, saiu à figura de Ochoa. A 15 minutos do fim, Portugal alterou um pouco a sua matriz de jogo, fazendo entrar Rafa para o lugar do adaptado Coentrão, aumentando o poderio ofensivo. No entanto, foi o México quem voltou a estar perto do golo, num ataque rápido que terminou com Hernández a isolar Alán Pulido, só que Eduardo foi lesto a sair da baliza e deu o corpo à bola, travando o remate do avançado. E quando parecia que o empate ia ser o resultado final, Bruno Alves subiu à área contrária, já em tempo de compensação, e com um gesto técnico irrepreensível cabeceou para o único tento do encontro.

O último jogo de preparação de Portugal, igualmente nos Estados Unidos, é frente à República da Irlanda, no dia 11 de Junho.

Última actualização: 09-06-14 10.09CET

Informação relacionada

Perfis dos jogadores
Perfis das equipas
Jogo relacionado

http://pt.uefa.com/friendlies/season=2014/matches/round=2000374/match=2014252/postmatch/report/index.html#portugal+bate+mexico

Ver também