O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Finalíssima 2022, Itália - Argentina: Conheça as equipas

Os campeões europeus e sul-americanos vão defrontar-se em Wembley a 1 de Junho. Saiba tudo sobre as duas selecções, incluindo jogadores-chave, guia de forma e muito mais.

 

A Itália, vencedora do UEFA EURO 2020, vai medir forças com a Argentina, vencedora da Copa América 2021, no Estádio de Wembley, em Londres, na quarta-feira, 1 de Junho de 2022.

O UEFA.com relembra a história recente das duas selecções, a forma como garantiram o seu lugar na Finalíssima, quais os jogadores que podem fazer a diferença e as estatísticas mais importantes antes do encontro entre as duas equipas.

O que é a Finalíssima?

O jogo coloca frente-a-frente os campeões europeus e sul-americanos, num confronto acordado depois de UEFA e a CONMEBOL terem renovado e prolongado um Memorando de Entendimento no dia 15 de Dezembro de 2021.

ITÁLIA

Ranking FIFA: 6
Melhor no Mundial: vencedora (1934, 1938, 1982, 2006)
Melhor no UEFA EURO: vencedora (1968, 2020)

Como se tornou campeã europeia

O caminho para a glória de Itália no EURO 2020
O caminho para a glória de Itália no EURO 2020

Grupo A: vencedor
11/06: Turquia 0-3 Itália (Demiral 53og, Immobile 66, Insigne 79)
16/06: Itália 3-0 Suíça (Locatelli 26 52, Immobile 89)
20/06: Itália 1-0 País de Gales (Pessina 39)

Oitavos-de-final
26/06: Itália 2-1 Áustria (ap) (Chiesa 95, Pessina 105; Kalajdzic 114)

Quartos-de-final
02/07: Bélgica 1-2 Itália (Lukaku 45+2pen; Barella 31, Insigne 44)

Meias-finais
06/07: Itália 1-1 Espanha (ap, Itália venceu 4-2 nas gp) (Chiesa 60; Morata 80)

Final
11/07: Itália 1-1 Inglaterra(ap, Itália venceu 3-2 nas gp) (Bonucci 67; Shaw 2)

Seleccionador: Roberto Mancini

Um dos melhores avançados da sua geração, embora nunca tenha vencido uma grande competição ao serviço de Itália, Mancini deixou a sua marca como treinador depois de conquistar troféus por clubes em Itália, Inglaterra e Turquia. Assumiu as rédeas da selecção após o fracasso na qualificação para o Campeonato do Mundo de 2018; três anos depois os "azzurri" sagraram-se campeões europeus.

Jogador do Ano da UEFA em 2020/21 - Jorginho
Jogador do Ano da UEFA em 2020/21 - Jorginho

Jogador-chave: Jorginho

O médio do Chelsea é conhecido como "Rádio Jorginho" porque está constantemente a falar durante os jogos, procurando dar indicações aos seus companheiros de equipa. Outros podem fazer malabarismos espectaculares ou golos fantásticos, mas Jorginho é o cérebro por detrás da selecção transalpina. Um maestro indispensável, que foi considerado o Jogador do Ano da UEFA em 2020/21.

Jovem talento: Nicolò Zaniolo

O médio-ofensivo de 22 anos teve uma estreia auspiciosa na selecção, com apenas 19 anos, tendo marcado os primeiros golos por Itália no último jogo de qualificação para o UEFA EURO 2020 - numa vitória por 9-1 frente à Arménia. Duas lesões no joelho prejudicaram a sua total afirmação, mas parece estar de volta à melhor forma na Roma esta época.

Estatísticas importantes

  • Durante o UEFA EURO 2020, a Itália bateu os seus recordes de mais vitórias seguidas (13) e jogos sem perder (34).
  • A Itália tornou-se na quarta equipa a conquistar múltiplos títulos do EURO, depois de Alemanha (três), Espanha (três) e França (dois). A diferença de 53 anos entre as duas conquistas é a mais longa da história do EURO.
  • A Itália tornou-se na primeira equipa a vencer dois desempates por penáltis numa única fase final no EURO 2020.
  • Leonardo Bonucci (34 anos e 71 dias) estabeleceu um recorde italiano ao fazer o 18º jogo numa fase final no EURO 2020 e tornou-se também no jogador mais velho a marcar no jogo decisivo.
  • Jorginho, do Chelsea, tornou-se no décimo jogador a actuar pela equipa vencedora da Taça dos Campeões e do EURO no mesmo ano.
  • A vitória da Espanha nas meias-finais da UEFA Nations League pôs fim ao recorde mundial da Itália de 37 jogos sem perder que datava de 2018.
Veja em grande estilo: Hospitalidade Oficial


ARGENTINA

Ranking FIFA: 4
Melhor no Mundial: vencedora (1978, 1986)
Melhor na Copa América: vencedora (15 vezes)

Como se tornou campeã da América do Sul

A Argentina venceu a Copa América em 2021
A Argentina venceu a Copa América em 2021

Grupo A: vencedora
14/06: Argentina 1-1 Chile (Messi 33; Vargas 57)
18/06: Argentina 1-0 Uruguai (Rodríguez 13)
21/06: Argentina 1-0 Paraguai (Gómez 10)
28/06: Bolívia 1-4 Argentina (Saavedra 60; Gómez 6, Messi 33pen 42, La. Martínez 65)

Quartos-de-final
03/07: Argentina 3-0 Equador (De Paul 40, La. Martínez 84, Messi 90+3)

Meias-finais
06/07: Argentina 1-1 Colômbia (ap, Argentina venceu por 3-2 nas gp) (La. Martínez 7; Díaz 61)

Final
10/07: Argentina 1-0 Brasil (Di María 22)

Seleccionador: Lionel Scaloni

Scaloni pode ter somado apenas sete internacionalizações, mas disputou o Campeonato do Mundo de 2006 e foi , tendo sido uma figura central no Deportivo La Coruña, antes de passar vários anos em Itália, ao serviço de Lazio e Atalanta. Nomeado treinador-adjunto de Jorge Sampaoli no Sevilha, em 2016, assumiu a mesma função sob o comando deste na selecção argentina um ano depois, antes de passar ao cargo principal em 2018 e encerrar, três anos volvidos, o jejum de 28 anos da Argentina pela conquista da Copa América.

Lionel Messi mostra o troféu
Lionel Messi mostra o troféuAFP via Getty Images

Jogador-chave: Lionel Messi

O avançado do Paris e ex-ídolo do Barcelona dispensa apresentação. Messi detém recordes de mais jogos e golos pela Argentina e conquistou finalmente o seu primeiro troféu internacional no Verão passado. O jogador de 34 anos ganhou quatro títulos da UEFA Champions League e terminou como melhor marcador em seis edições da competição.

Jovem talento: Julián Álvarez

Julian Álvarez em acção pelo River Plate
Julian Álvarez em acção pelo River Plate AFP via Getty Images

Próxima principal esperança ofensiva da Argentina, Álvarez assinalou a sua estreia internacional em Junho de 2021. O jogador de 22 anos foi o o melhor marcador da Primera División da Argentina ao serviço do River Plate, em 2021, quando também foi eleito o Futebolista Sul-Americano do Ano. Rumou ao Manchester City em Janeiro, mas voltou ao River Plate por empréstimo.

Estatísticas importantes

  • O triunfo da Argentina na Copa América de 2021 foi o 15º na competição, igualando o recorde do Uruguai. Os argentinos venceram mais jogos (127) e marcaram mais golos (474) nas fases finais finais do que qualquer outro país.
  • A final da Copa América do ano passado foi o 34º jogo de Messi na fase final, igualando o recorde do chileno Sergio Livingstone.
  • Messi foi o melhor marcador da Copa América de 2021 e foi o primeiro jogador argentino a fazê-lo desde Gabriel Batistuta em 1995.
  • Messi foi eleito Jogador do Torneio da Copa América pela segunda vez no Verão passado depois de ter também conquistado o prémio em 2015. É preciso voltar a 1993 para descobrir o outro argentino diferente ser eleito o melhor jogador da fase final (Sergio Goycochea).
  • Emiliano Martínez arrecadou o prémio de melhor guarda-redes da Copa América de 2021 após não ter sofrido golos em quatro jogos e ter defendido três conversões no desempate por penáltis na vitória sobre a Colômbia nas meias-finais. É o único guardião argentino a ter ganho o galardão.
  • A Argentina venceu os seus últimos quatro confrontos com a Itália. Os três mais recentes foram amigáveis e no primeiro da sequência venceu por 4-3, após penáltis, nas meias-finais do Campeonato do Mundo de 1990. A selecção Albiceleste não perde frente aos Azzurri desde 1987.