Ronaldo: "Um dos momentos mais felizes da minha carreira"

"Um dos momentos mais felizes da minha carreira". Foi assim que Cristiano Ronaldo descreveu uma "noite cruel" para Didier Deschamps e de "emoções incríveis" para Fernando Santos.

Cristiano Ronaldo desfruta do triunfo de Portugal
Cristiano Ronaldo desfruta do triunfo de Portugal ©AFP/Getty Images

Fernando Santos, seleccionador de Portugal
Disse sempre aos meus jogadores que tínhamos um talento enorme, mas que precisávamos sempre de lutar mais do que o nosso adversário, correr mais e estar mais concentrados. Somos um grupo fantástico. Eles acreditaram sempre quando eu lhes disse que podíamos ser campeões. Onde quer que fôssemos, tínhamos sempre adeptos portugueses a acompanhar-nos. Isso enchia-nos a alma. É difícil descrever todas as emoções que fomos sentindo. É incrível.

O capitão tem sido e foi hoje de um exemplo fantástico, tentou duas vezes continuar em campo, mas foi fortíssimo quer na cabine quer no banco, durante todo o jogo, numa união fortíssima com os colegas e foi esse espírito de união de equipa que nos levou à vitória e acho que com muito mérito.

O futuro (da selecção) será seguramente risonho, mas agora é o momento de festejar. Queria também deixar uma palavra forte àqueles que participaram na primeira fase, que não puderam estar aqui, a vitória também é deles, Pelo menos a minha parte é.

Ronaldo:
Ronaldo:

Cristiano Ronaldo, capitão de Portugal
Hoje foi um dia com dois cenários, um de tristeza e outro de alegria. Foi dos momentos mais felizes da minha vida de profissional de futebol. Chorei quando estive com a minha família e os meus amigos, aqueles que acreditaram em mim. Ganhei tudo o que tinha para ganhar a nível de clubes e individual. Graças a Deus consegui o que me faltava

Portugal já merecia, foram muitos anos de sacrifício, ninguém acreditava em nós, tivemos alguma sorte, mas não há campeões sem sorte. Toda esta estrutura merece, o treinador merece e lembro-me das palavras dele há três semanas quando disse que só ia no dia 11. Estou muito feliz, é algo que sempre busquei e consegui

Eder fala de golo especial
Eder fala de golo especial

Éder, marcador do golo da vitória de Portugal
Foi uma final difícil, sabíamos que a França iria controlar um bocado um jogo mas sabíamos das nossas qualidade e que podíamos a qualquer momento surpreender. Foi isso que fizemos. Em relação à lesão do Ronaldo, passámos uma fase complicada, pois é o melhor jogador do mundo e muito importante para nós, mas depois ele deu-nos toda a força e toda a coragem e conseguimos esta vitória importante para ele e para todos os portugueses.

Pepe, defesa de Portugal e Melhor em Campo
Foi uma exibição de sofrimento. Entrámos com muita intensidade, a equipa está de parabéns, lutámos muito. Sabíamos que ia ser um jogo difícil. Como disse antes do jogo, só trabalhando mais, sendo mais humildes só assim poderíamos conseguir um resultado positivo.

Representámos Portugal, um país lindo, com pessoas maravilhosas, que nos ensinaram muitas coisas. Esta vitória vai para eles todos. Foi difícil porque ficámos sem o nosso principal jogador, o homem que de um momento para o outro poderia marcar a diferença mas Deus dá a batalha a grandes soldados e nós fomos uns guerreiros dentro de campo e falámos que íamos ganhar para o Cristiano

Didier Deschamps, seleccionador de França
Ainda que estivéssemos um pouco cansados, isso não serve de desculpa. Tivemos oportunidades para marcar e aquela última perdida pelo 'Dédé' Gignac. Decidiu-se nos detalhes, foi um jogo muito fechado. Tivemos oportunidades, tal como os portugueses, mas infelizmente eles marcaram. Foi uma enorme decepção, terminar assim. Não devemos deitar fora tudo o conseguimos fazer, mas desperdiçámos uma oportunidade para ser Campeões Europeus – não uma qualquer, mas a maior

Antoine Griezmann, avançado de França e vencedor da Bota de Ouro adidas
[Como melhor marcador] talvez mais tarde venha a sentir orgulho, mas por agora só penso no grupo. Estou muito desapontado pelos meus colegas. Queria muito oferecer-lhes o troféu, mas não consegui marcar e fiquei desapontado.

Hugo Lloris, guarda-redes e capitão de França
No fim tudo acabou por ser decidido nos detalhes. Nós criámos muito mais oportunidades do que eles, mas faltou-nos eficácia no momento de finalizar. O futebol é assim, Há que felicitar Portugal, pois foi uma equipa mentalmente muito sólida ao longo de toda a prova. Para nós acaba por ser uma experiência positiva, embora estejamos, claro, muito desiludidos por não termos erguido o troféu. Mas temos aqui uma base sólida a partir da qual podemos trabalhar com vista aos próximos anos.

Topo