Melhores estreias no EURO: quem chegou mais longe?

Com a Finlândia e a Macedónia do Norte prontas para a sua primeira aventura no EURO, no próximo Verão, o UEFA.com recorda as melhores campanhas de estreia na fase final até à data.

O País de Gales festeja após bater a Bélgica rumo às meias-finais do EURO 2016
O País de Gales festeja após bater a Bélgica rumo às meias-finais do EURO 2016 AFP

Quatro equipas venceram o Campeonato da Europa da UEFA na sua primeira presença numa fase final.

Com a Finlândia e a Macedónia do Norte prontas para embarcar na sua primeira aventura no EURO, no Verão de 2021, relembramos os estreantes que fizeram boa figura.

Maiores vitórias no EURO por país

Vencedores na estreia

1960: União Soviética
1964: Espanha
1968: Itália
1972: República Federal da Alemanha

Veja todos os golos de Gerd Müller no EURO 1972
Veja todos os golos de Gerd Müller no EURO 1972

As quatro primeiras edições da competição foram ganhas por estreantes, embora as suas conquistas fossem relativamente modestas para os padrões modernos, já que a fase final contou com apenas quatro participantes. Apenas 17 países entraram na fase de qualificação para a primeira "Taça das Nações Europeias", que, tal como a etapa seguinte de 1964, foi uma competição a eliminar; de facto, a campeã URSS apurou-se para os quartos-de-final sem jogar, pois a Espanha desistiu da competição, o que significa que foram necessários apenas dois jogos (ou seja, o seu embate nos oitavos-de-final) para chegar ao torneio em França.

Após esse sucesso da União Soviética, Espanha e Itália ganharam as suas primeiras participações no EURO como anfitriões da fase final e, mais tarde, a República Federal da Alemanha (liderada pelo goleador Gerd Müller) ganhou a edição de 1972 após derrotar a anfitriã Bélgica nas meias-finais.

Finalistas pela primeira vez

1960: Jugoslávia

Resumo da meia-final de 1960: França 4-5 Jugoslávia
Resumo da meia-final de 1960: França 4-5 Jugoslávia

Tendo ultrapassado Bulgária e Portugal em duas mãos para chegar à fase final, a Jugoslávia provocou a primeira grande surpresa da competição ao eliminar a anfitriã França nas meias-finais. A vitória no Parc des Princes, por 5-4, a 6 de Julho de 1960, ainda é o jogo com mais golos na história das finais do EURO. E ainda é mais impressionante, já que os jugoslavos perdiam por 4-2 aos 62 minutos.

Mas a sorte não acompanhou a Jugoslávia na final. Apesar de ter estado cedo em vantagem, graças ao golo de Milan Galić, sucumbiu à URSS e acabou por ser derrotada no prolongamento com um golo de Viktor Ponedelnik aos 113 minutos.

Semifinalistas pela primeira vez

Veja o hino do País de Gales no EURO
Veja o hino do País de Gales no EURO

Checoslováquia (1960) – terceiro lugar
França (1960) – quarto lugar
Hungria (1964) – terceiro lugar
Dinamarca (1964) – quarto lugar
Inglaterra (1968) – terceiro lugar
Bélgica (1972) – terceiro lugar
Países Baixos (1976) – terceiro lugar
Portugal (1984)
Suécia (1992)
País de Gales (2016)

Até 1976, inclusive, as fases finais eram apenas com quatro equipas. Como tal, ser apurado para o torneio garantia aos participantes um lugar na meia-final (com um jogo para o terceiro lugar em perspectiva para os semifinalistas derrotados).

Veja o épico França - Portugal no EURO 84
Veja o épico França - Portugal no EURO 84

O feito de Portugal em 1984 revelou-se ainda mais impressionante, pois teve de lutar no último jogo da fase de grupos para chegar às meias-finais – aos empates diante da então campeã República Federal da Alemanha e da vizinha Espanha, seguiu-se o triunfo por 1-0 sobre a Roménia, também estreante na competição. Os homens de Fernando Cabrita obrigaram depois a França de Michel Platini a jogar o prolongamento nas meias-finais, mas acabariam por ser derrotados por 3-2 num dos encontros mais memoráveis da história do EURO.

A Suécia qualificou-se como país anfitrião em 1992, mas provou ter merecido o estatuto, uma vez que terminou no topo de um grupo que continha Dinamarca, França e Inglaterra, antes de perder por 3-2 com a Alemanha nas meias-finais.

As façanhas do País de Gales em 2016 também merecem destaque. Gareth Bale inspirou os comandados de Chris Coleman na fase de grupos e depois nas eliminações da Irlanda do Norte e, mais surpreendente, da Bélgica, antes de sucumbirem perante Portugal, mais tarde vencedor da prova, nos quartos-de-final.

Quem lidera o ranking do EURO?