O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Perfis das selecções europeias no Mundial

Da Bósnia e Herzegovina, estreante em fases finais, à campeã continental e mundial Espanha, o UEFA.com apresenta os perfis das 13 selecções da Europa no Mundial 2014.

Perfis das selecções europeias no Mundial
Perfis das selecções europeias no Mundial ©UEFA.com

Grupo A: Brasil (anfitrião), Croácia, México, Camarões
Croácia
Com o anfitrião Brasil no Grupo A, a Croácia espera lutar pelo segundo lugar. O seleccionador Niko Kovač tem tido algumas preocupações com lesões, que o farão mudar algumas figuras da equipa titular, mas o trio fulcral composto por Luka Modrić, Ivan Rakitić e Mario Mandžukić deverá estar a postos para a fase final. A Croácia apurou-se graças ao triunfo no "play-off" sobre a Islândia.

Grupo B: Chile, Austrália, Holanda, Espanha (campeã)
Holanda
A finalista de 2010 perdeu apenas dois pontos na fase de apuramento sob as ordens de Louis van Gaal, que não apurara a selecção "laranja" para a fase final na anterior passagem pelo comando da equipa, há 12 anos. De partida para o Manchester United FC após a campanha no Mundial, Van Gaal escalou uma equipa com jogadores experientes como Robin van Persie, Arjen Robben e Wesley Sneijder na frente, mas a maior preocupação vai para a defesa, maioritariamente composta por jogadores pouco experientes no campeonato da Holanda. "O meu sonho é ser campeão mundial", disse Van Gaal. "É por isso que vivo, mas posso nomear oito selecções que têm melhores hispóteses do que nós. Sou sempre bastante realista, mas temos hipóteses."

Espanha
Campeã mundial há quatro anos pela primeira vez, a Espanha vai defender o título com optimismo moderado. Uma pesada derrota por 3-0 frente ao Brasil na Taça das Confederações do ano passado serviu de aviso à equipa de Vicente del Bosque, campeã europeia em edições consecutivas, cuja selecção integra 16 jogadores que se sagraram campeões mundiais na África do Sul.

Giorgios Samaras no Brasil
Giorgios Samaras no Brasil©AFP

Itália
Conhecidos pelos começos a meio-gás nas fases finais, os finalistas vencidos do UEFA EURO 2012 não foram propriamente entusiasmantes nos encontros de preparação. Contudo, o seleccionador Cesare Prandelli não parece muito preocupado. Com jovens como Matteo Darmian, Marco Verratti, Lorenzo Insigne e Ciro Immobile em excelente forma, Prandelli tem boas razões para se mostrar confiante.

Grupo E: Honduras, Equador, França, Suíça
França
A perder por 2-0 após uma desastrosa primeira mão do "play-off" frente à Ucrânia, pode perdoar-se à França a felicidade pelo apuramento para o Brasil. Mas há enorme entusiasmo no "L'Hexagone", causado pela emergência de jovens talentos destemidos como Paul Pogba, Antoine Griezmann, Raphaël Varane ou Eliaquim Mangala (do FC Porto), assim como por um grupo aparentemente acessível que inclui Suíça, Honduras e Equador. No entanto, há a mencionar a ausência de Franck Ribéry por lesão, mas, após o fiasco de há quatro anos, o campeão mundial de 1998 quer voltar a fazer história.

Suíça
Naquela que poderá ter sido a sua mais impressionante fase de apuramento até ao momento, a Suíça carimbou a qualificação sem qualquer derrota sob as ordens de Ottmar Hitzfeld, que se aposentará após a fase final. As ambições dos suíços (passagem aos oitavos-de-final) são modestas. Contudo, uma equipa que inclui Valentin Stocker, Josip Drmić e Xherdan Shaqiri é bem capaz de surpreender.

Estreantes em fases finais
Estreantes em fases finais©Fedja Krvavac

Grupo G: Alemanha, Portugal, Gana, Estados Unidos
Alemanha

Tendo chegado longe nas últimas quatro fases finais e perdido apenas dois pontos na fase de apuramento, podia pensar-se que os alemães consideravam ter boas hipóteses de sucesso no Brasil. Contudo, as recentes preocupações relativas a lesões de elementos determinantes como Philipp Lahm, Sami Khedira, Bastian Schweinsteiger e Manuel Neuer refrearam os ânimos dos teutónicos. O seleccionador Joachim Löw admite que a situação lhe tem causado algumas insónias: "À noite, penso muitas vezes em constituições de equipas, lesões e nos jogos, mas ainda não sonhei com a conquista do troféu."

Portugal

"Temos de pensar um jogo de cada vez e o nosso primeiro objectivo é passarmos a fase de grupos. Depois, logo veremos. Temos o melhor jogador do Mundo, mas isso não quer dizer que teremos que ser campeões do Mundo." As palavras do seleccionador Paulo Bento mostram o espírito que reina na selecção portuguesa: optimismo moderado e expectativas realísticas. A fase de apuramento não foi tão brilhante quanto o "play-off" contra a Suécia, no qual Cristiano Ronaldo, a recuperar de uma lesão na perna esquerda, foi a grande estrela.

A Bélgica festeja a qualificação
A Bélgica festeja a qualificação©AFP/Getty Images

Rússia
Após ter falhado os últimos dois Mundiais, a Rússia quer mostrar aquilo de que é capaz. Qualificou-se em grande estilo ao ficar à frente de Portugal, semifinalista do UEFA EURO 2012, pelo que surge no Brasil com bastante optimismo. A Rússia é a única selecção na fase final com todos os seus jogadores a representarem clubes do próprio país. Já o seu seleccionador é o ultra-experiente Fabio Capello, que, por isso mesmo, sabe que o Grupo H não será nada fácil.