O melhor da qualificação para o UEFA EURO 2016

Robert Lewandowski, Albânia, San Marino, Islândia, İlkay Gündoğan, Arda Turan e a lesão de Sebastian Mila estão em destaque na nossa selecção do melhor da qualificação.

Realizaram-e 260 jogos na qualificação para o UEFA EURO 2016 e pode ver resumos de todos.

Jogador: Robert Lewandowski (Polónia)
O avançado chegou aos últimos jogos de apuramento, este mês, com o sensacional número de 12 golos em quatro jogos pelo FC Bayern München. Líder dos goleadores na qualificação, com dez tentos, marcou mais duas vezes, incluindo um golo ao cair do pano que permitiu o empate 2-2 na Escócia. Depois apontou o da vitória por 2-1 sobre a República da Irlanda com um sensacional cabeceamento de longa distância, resultado que confirmou a presença da Polónia em França.

Lewandowski iguala o recorde
Lewandowski iguala o recorde

Foi o 13º golo na qualificação do polaco, que igualou o recorde numa única campanha que tinha sido estabelecido pelo norte-irlandês David Healy antes do UEFA EURO 2008, mas Lewandowski teve menos dois jogos para atingir esta marca. A Polónia foi a selecção mais concretizadora do apuramento, com 33 golos, com Arkadiusz Milik a contribuir com seis e a ser um dos recordistas de assistências nos nove grupos. Os seis passes decisivos que fez foram todos para Lewandowski. O seleccionador Adam Nawałka afirmou: "O Robert deu brilho a esta equipa, mas todos foram decisivos, todas as células contribuíram."

A noite histórica da Albânia
A noite histórica da Albânia

Equipa: Albânia
A fase final alargada a 24 países vai contar com várias selecções estreantes em fases finais mas, enquanto País de Gales, Irlanda do Norte e Eslováquia já marcaram presenças em Campeonatos do Mundo e a Islândia atingiu o ”play-off” para o Mundial em 2013, a Albânia conseguiu sem precedentes.

Antes desta campanha, o melhor que o país tinha conseguido tinham sido as participações nos Europeus de Sub-18, em 1982, e de Sub-16, em 1995. Após o triunfo na estreia frente a Portugal, os albaneses estiveram sempre na luta e acabaram por confirmar o apuramento esta semana com o triunfo por 3-0 na Arménia. A Albânia começou no 41º lugar do “ranking” da UEFA (abaixo da Islândia e da Irlanda do Norte, que também estavam no Pote 5). "Quando disse que a Albânia poderia conseguir a qualificação, todos se riram de mim ", recordou o seleccionador Giovanni de Biasi.

Recorde nacional: San Marino
San Marino não conseguiu contrariar as expectativas e garantir um lugar em França, mas realizou a melhor campanha de sempre. Isto porque somou um ponto e o 0-0 com a Estónia, em Novembro, também permitiu terminar com a série de 58 derrotas consecutivas desde a estreia em qualificações para Europeus. Foi apenas o quarto desafio em que San Marino não sofreu golos e o capitão Andy Selva afirmou: "Procurávamos um resultado como este há anos e agora conseguimos."

Islândia surpreende a Holanda
Islândia surpreende a Holanda

Resultado: Holanda 0-1 Islândia
Os resultados surpreendentes acontecem normalmente no início das fases de apuramento, quando as equipas se reencontram após abandonos de jogadores e participações em fases finais, e a Islândia causou sensação ao derrotar em Outubro de 2014 a Holanda, terceira classificada no último Campeonato do Mundo, depois de triunfos sobre a Turquia e a Letónia.

A tabela do Grupo A, com a Islândia com vantagem clara sobre a Holanda, parecia irreal, até os dois países se reencontrarem, em Amesterdão, no mês passado. Uma grande penalidade convertida por Gylfi Sigurdsson aos 51 minutos deu a vitória a Islândia, resultado que acabou por garantir a primeira qualificação dos nórdicos e deixou os holandeses de fora de uma fase final pela primeira vez desde 1984. "Defendemos muito", explicou Sigurdsson ao UEFA.com. "Tinha a sensação que íamos ter uma grande penalidade, felizmente estava certo."

A Escócia batida pela Alemanaha
A Escócia batida pela Alemanaha

Golo: İlkay Gündoğan (Alemanha)
A Escócia mostrou ser um osso duro de roer para a Alemanha em Setembro, pois a campeã mundial deixou fugir duas vantagens no marcador antes do intervalo. No início da segunda parte, Thomas Müller, autor dos dois primeiros golos a Alemanha, foi desmarcado por Emre Can. O jogador do Bayern trocou a bola de forma sensacional com Gündoğan e este rematou de forma indefensável, garantindo um triunfo por 3-2, desfecho que se revelou decisivo no apuramento da Alemanha para a fase final e na eliminação da Escócia.

Menção honrosa: Gibraltar
Já se sabia que o 54º membro da UEFA iria sentir grandes dificuldades na campanha de estreia na Qualificação Europeia, mas dez derrotas e 56 golos sofridos não contam toda a história. O momento mais memorável surgiu aos 19 minutos do jogo na Escócia, em Março. Em desvantagem no marcador, Gibraltar chegou ao empate quando Lee Casciaro concluiu um rápido contra-ataque e apontou o primeiro jogo do país em jogos oficiais.

"Este golo foi um sonho tornado realidade", explicou. "É inimaginável marcar o primeiro golo em jogos oficiais de Gibraltar." Casciaro também tinha marcado no primeiro triunfo de Gibraltar em todas as competições, numa vitória por 7-5 sobre San Marino, em 2014, na qualificação para o UEFA Futsal EURO, enquanto um golo do irmão Kyle permitiu a Gibraltar bater Malta, por 1-0, num encontro particular disputado no final desse ano.

O fim da invencibilidade de Espanha
O fim da invencibilidade de Espanha

Número: 36
A Espanha vai tentar conquistar o terceiro título europeu consecutivo em França, isto depois de se ter tornado no primeiro país a conseguir dois triunfos seguidos em 2012. Os espanhóis viram um recorde terminar em Outubro passado, quando um golo apontado por Miroslav Stoch, aos 87 minutos, deu o triunfo por 2-1 à Eslováquia naquela que foi a primeira derrota da Espanha em 36 jogos na qualificação, invencibilidade que durou oito anos. O médio eslovaco Juraj Kucka afirmou: "O jogo foi decidido pela nossa vontade, coração e espírito combativo."

Frase: "Tenho uma contusão no meu tornozelo, mas não me lembro quem me atingiu. Quando se ganha aos campeões mundiais não se sente dor."
Sebastian Mila, que saiu do banco para fazer o 2-0 para a Polónia frente à Alemanha, no Grupo D, e foi decisivo no primeiro triunfo do seu país sobre os campeões mundiais.

Fotografia: Arda Turan celebra a emotiva qualificação da Turquia

©AFP/Getty Images
Topo