O que esperar dos jogos de qualificação do EURO esta quinta-feira

O UEFA.com olha para os jogos desta quinta-feira da Qualificação Europeia, incluindo o Portugal - Dinamarca, um enguiço antigo e a força da Irlanda do Norte em casa.

Christian Eriksen, da Dinamarca (à esquerda), com Tiago, de Portugal
©AFP/Getty Images

Grupo D
Dilema alemão nas laterais

Os campeões do Mundo necessitam apenas de um ponto na República da Irlanda para garantirem o apuramento, enquanto os homens da casa sabem que um empate poderá deixá-los fora de alcance dos dois primeiros postos, antes da visita de domingo à Polónia. Para a Alemanha, porém, existe o problema de quem utilizar nas laterais, uma vez que Joachim Löw usou 15 jogadores diferentes nessas posições em 34 jogos nos últimos três anos. Conquistou o Mundial com um quarteto defensivo composto por quatro defesas-centrais e após esse triunfo, Philipp Lahm deixou o futebol internacional.

Depois de algumas experiências no arranque da qualificação para o UEFA EURO 2016, Löw fixou-se em Emre Can na direita e Jonas Hector do lado esquerdo. Estes últimos jogos ante a Irlanda e a Geórgia deram uma ideia sobre se essa combinação será suficientemente forte para uma fase final, partindo do princípio que se apura esta semana.
República da Irlanda - Alemanha, 19h45 (de Portugal Continental)

O enguiço de Hampden
A Escócia nunca conseguiu ganhar à Polónia em Hampden Park, pelo que se a equipa de Gordon Strachan quiser manter esperanças de apuramento para a fase final do próximo ano, terá de quebrar esse enguiço que dura desde 1960. Nessa ocasião, a Escócia perdeu 3-2 na primeira visita da Polónia ao estádio de Glasgow.

Cinco anos volvidos, Billy McNeill abriu o activo antes de os escoceses concederem dois golos ao cair do pano. Em Maio de 1990, Maurice Johnston colocou a Escócia na frente, mas a Polónia ainda empatou graças a um autogolo de Gary Gillespie. Esse jogo foi como que um preparativo para a Escócia antes da fase final do Campeonato do Mundo. Desta feita, uma vitória manteria a equipa na perseguição por um lugar em França, desde que a Irlanda não vencesse a Alemanha. Um empate também serviria se a Irlanda perdesse.
Escócia - Polónia, 19h45

Vlad Chiricheş comemora na vitória da Roménia na Finlândia
Vlad Chiricheş comemora na vitória da Roménia na Finlândia©AFP/Getty Images

Grupo F
História do lado romeno
A história está do lado da Roménia no potencialmente decisivo encontro com a Finlândia, uma vez que ganhou sete e empatou dois dos anteriores nove encontros entre ambas as selecções. A Roménia procura a quarta vitória consecutiva, onde se inclui um triunfo por 2-0 em Helsínquia, no início da qualificação, e o último empate aconteceu a 6 de Junho de 1985, na capital finlandesa, resultado que custou a ambas as formações um lugar no Mundial de 1986. Em duas das vitórias romenas, em 1972 (incluindo uma vitória por 4-0 na qualificação para o EURO em Helsínquia), o actual seleccionador Anghel Iordănescu estava na equipa. Depois, no recorde da Roménia de 9-0 em 1973, na baliza da Finlândia em Bucareste estava o homem que é agora presidente da federação daquele país, Pertti Alaja.
Roménia - Finlândia, 19h45

Irlanda do Norte confia no factor-casa
A Irlanda do Norte, a dois pontos de garantir o apuramento automático, vai querer reviver o passado em Windsor Park, frente à Grécia. Se os homens de Michael O'Neill baterem os campeões de 2004 em Belfast, o país garante pela primeira vez o apuramento para um Campeonato da Europa e para a primeira fase final de um grande torneio desde o Campeonato do Mundo de 1986, no México.

Um empate ou uma vitória asseguram também que esta será a primeira vez em três décadas numa fase de apuramento que a Irlanda do Norte não perde nenhum jogo de qualificação em Windsor. A última vez foi nesta mesma fase a contar para o Campeonato da Europa de 1984, quando uma equipa liderada pelo lendário Billy Bingham ganhou quatro jogos em casa sobre a República Federal da Alemanha, Albânia, Turquia e Áustria.
Irlanda do Norte - Grécia, 19h45

Christian Holst vai representar as Ilhas Faroé pela derradeira vez
Christian Holst vai representar as Ilhas Faroé pela derradeira vez©AFP/Getty Images

Adeus nas Ilhas Faroé
O médio Christian Holst anunciou esta terça-feira, após um treino, que irá abandonar a selecção das Ilhas Faroé após defrontar a Hungria na quinta-feira, e a Roménia três dias depois. O capitão Fródi Benjaminsen, castigado para o embate em Budapeste, termina a carreira de jogador após o último jogo, com os romenos. "Esta é a última viagem com a selecção nacional, pelo que a Roménia, no domingo, será o meu derradeiro jogo", afirmou Holst, de 33 anos, que soma 49 internacionalizações.

Enquanto as esperanças das Ilhas Faroé terminaram com a derrota por 1-0 na Finlândia, no mês passado, a Hungria e a Roménia estão ainda em luta pelos dois primeiros lugares. O treinador Lars Olsen afirmou: "Poderemos ter uma palavra em relação a quem se qualifica para o Europeu, e não há dúvida que tanto a Hungria quanto a Roménia esperam bater as Ilhas Faroé. Mas podemos causar-lhes problemas e provámos nos anteriores jogos que conseguimos ser competitivos."
Hungria - Ilhas Faroé, 19h45

Grupo I
Eriksen anima Dinamarca

Os adeptos dinamarqueses anseiam pelo regresso de Christian Eriksen – ou Christiano Eriksen, como gostam de lhe chamar devidos aos dois últimos golos de livre que apontou pelo Tottenham Hotspur no passado fim-de-semana. O médio, de 24 anos, falhou os empates 0-0 com Albânia e Arménia no mês passado devido a castigo e a sua presença será fundamental na decisiva visita a Portugal que encerrará a participação dinamarquesa na qualificação - no único grupo só com cinco selecções. "Ele está a um nível superior aos outros", defendeu o médio William Kvist.
Portugal - Dinamarca, 19h45

Topo