O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Mitroglou marca de novo e Grécia afasta Roménia

Roménia 1-1 Grécia (total: 4-2)
Um autogolo de Vasilis Torossidis anulou a vantagem obtida por Kostas Mitroglou, mas esta não era noite de recuperações.

A Grécia festeja depois de superar a Roménia e qualificar-se para o Campeonato do Mundo
A Grécia festeja depois de superar a Roménia e qualificar-se para o Campeonato do Mundo ©Getty Images

A Grécia, orientada por Fernando Santos, garantiu um lugar na fase final a disputar no Brasil no próximo Verão, depois de o 1-1 da segunda mão do "play-off" de acesso ao Campeonato do Mundo de 2014, contra a Roménia, ter fixado um triunfo por um total de 4-2.

Um golo na própria baliza apontado por Vasilis Torossidis (aos 55 minutos) chegou a dar esperanças à Roménia, já que anulou a vantagem alcançada por Kostas Mitroglou aos 23 minutos, mas esta não era noite para uma reviravolta. Na verdade, a equipa de Fernando Santos raramente foi incomodada e acabou por assegurar a sua terceira presença em fases finais do Mundial.

Consciente de que o golo obtido pela Roménia em Atenas na semana passada podia complicar tudo, a Grécia avançou para cima do adversário, na tentativa de ampliar a vantagem de 3-1 obtida na primeira mão. O guarda-redes Ciprian Tătăruşanu fez uma boa defesa a remate colocado de José Holebas, e Giorgos Samaras cabeceou com perigo pouco antes do intervalo. 

Como se previa, foi o inspirado Mitroglou quem abriu as hostilidades a meio do primeiro tempo. O avançado, que havia feito dois golos na vitória da Grécia na primeira mão, teve todo o tempo do Mundo para fazer golo depois de ter escapado à armadilha do fora-de-jogo, e pôde colocar o remate rasteiro, para uma finalização impecável. Foi o seu 22º golo esta época em todas as competições e não deu hipóteses de defesa a Tătăruşanu.

Dez minutos após o intervalo, a Roménia foi presenteada com um improvável balão de oxigénio. O movimento inteligente de Alexandru Maxim levou o caos à área da Grécia, e Torossidis acabou por colocar a bola no ângulo superior da própria baliza.