O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Smalling derruba resistência lusa

Inglaterra 1-0 Portugal
Num jogo com escassas ocasiões de golo flagrantes, acabou por valer o cabeceamento tardio de Chris Smalling.

Chris Smalling marcou o golo da vitória inglesa
Chris Smalling marcou o golo da vitória inglesa ©AFP/Getty Images
  • Cabeceamento tardio de Chris Smalling dá a décima vitória à Inglaterra em 12 jogos
  • Cabeçada a cruzamento tenso do suplente Raheem Sterling inaugura o marcador aos 86 minutos
  • Portugal tinha ficado sem Bruno Alves, expulso na primeira parte por falta sobre Harry Kane
  • Roy Hodgon apresenta Wayne Rooney no apoio a Harry Kane e Jamie Vardy; Fernando Santos com Nani e Rafa como avançados móveis
  • Ricardo Quaresma, com um remate em arco aos 83 minutos, dispõe da melhor ocasião para Portugal, ainda sem Cristiano Ronaldo
  • Figura da partida: Kyle Walker
  • Inglaterra inicia campanha no EURO frente à Rússia, em Marselha, a 11 de Junho
  • Portugal defronta a Estónia num amigável, na quarta-feira; estreia no EURO frente à Islândia, a 14 de Junho

Portugal perdeu por 1-0 na visita à Inglaterra, num jogo de preparação para o UEFA EURO 2016 decidido pelo cabeceamento de Smalling e onde a equipa das "quinas" jogou reduzida a dez jogadores durante 55 minutos.

Para este desafio Fernando Santos já contou com Bruno Alves e Nani, repetindo apenas três titulares da partida frente à Noruega. Tacticamente, a equipa apresentou-se em 4-4-2, com Nani e Rafa como jogadores mais avançados.

O primeiro lance digno de registo surgiu após uma recuperação de James Milner e posterior passe para Waine Rooney, que na pequena área atirou para grande defesa de Rui Patrício. No entanto, o lance foi precedido de fora-de-jogo. Num encontro muito dividido a meio-campo e sem remates perigosos, a resposta de Portugal apareceu aos 28 minutos, quando Ricardo Carvalho, em resposta a um livre de João Moutinho, cabeceou por cima.

Portugal controlava bem o jogo mas sem profundidade atacante, enquanto à Inglaterra faltava acerto no último passe. Aos 31 minutos, um remate de longe de Kyle Walker fez a bola passar perto do poste da baliza de Rui Patrício. Aos 35 minutos, contrariedade para Portugal, com a expulsão de Bruno Alves por falta sobre Kane.

Na segunda parte, a Inglaterra continuou a tentar aproveitar a superioridade numérica, mas sem sucesso, já que os seus jogadores estavam pouco dinâmicos. Portugal praticamente já não atacava e as substituições nas duas formações pouco acrescentaram ao jogo.

Os último dez minutos acabaram por ser os mais interessantes do jogo. Primeiro num rápido contra-ataque luso, onde a bola chegou a Quaresma na esquerda, que iludiu dois adversários, flectiu para o meio e rematou em arco, a centímetros do poste. Depois, com o tento solitário da partida, a cinco minutos do fim. Sterling cruzou para o interior da área e Smalling saltou mais alto, desviando de cabeça para o fundo das redes.

Portugal termina a sua preparação na quarta-feira, dia 8, com o amigável diante da Estónia, no Estádio do Sport Lisboa e Benfica.

Reacções
Fernando Santos, seleccionador de Portugal
Falhámos no que tínhamos planeado fazer na parte ofensiva. Faltou dinâmica e criatividade individual, mas em termos de controlo do jogo, não me lembro de a Inglaterra ter uma oportunidade digna de registo, tirando o lance dos 11 minutos. Tivemos dois lances ofensivos em que podíamos ter marcado. Admito que é pouco, mas defrontámos um candidato forte, daqueles que ambiciona vencer o EURO. Foi uma exibição razoável em termos defensivos, mas em termos ofensivos não gostei.

André Gomes, médio de Portugal
Sabíamos que seria difícil, pois a Inglaterra também é candidata à conquista do EURO. Foi pena a expulsão do Bruno Alves, mas há a salientar a entrega de todos e o espírito de entreajuda dentro de campo. Infelizmente depois sofremos um golo, mas é preciso destacar esses pormenores. Tentámos não estar tão atrás, gostamos de ter a bola, mas com menos um jogador tivemos de nos adaptar às circunstâncias.

©Getty Images
©AFP/Getty Images
©AFP/Getty Images
©AFP/Getty Images
©Getty Images
©Getty Images
©Getty Images
©AFP/Getty Images