Alemanha, Espanha e França marcam o ritmo

Alemanha e Espanha lideram a corrida ao "play-off" do Europeu de Sub-21 de 2013, numa altura em que a qualificação será retomada apenas em Fevereiro. O UEFA.com analisa os dez grupos.

A Alemanha beneficiou dos oito golos apontados por Peniel Mlapa na fase de apuramento
A Alemanha beneficiou dos oito golos apontados por Peniel Mlapa na fase de apuramento ©Getty Images

Sendo duas das cinco equipas com um registo 100 por cento vitorioso, a Alemanha e a campeã Espanha lideram a corrida ao apuramento para o Campeonato da Europa de Sub-21 de 2013. Com os lugares de acesso ao "play-off" também em disputa pelos quatro melhores segundos classificados, o UEFA.com olha para o estado actual dos dez grupos, cujos jogos apenas voltarão a disputar-se em Fevereiro.

Grupo 1
A Alemanha já carimbou o seu lugar no "play-off" após ter mantido o registo perfeito nos sete jogos realizados com a ajuda do melhor marcador da fase de apuramento, Peniel Mlapa, autor de oito golos. Os comandados de Rainer Adrion têm 11 pontos de avanço sobre a Bósnia e Herzegovina e a Bielorrússia, cada uma delas com mais um jogo disputado que o líder, mas que se encontram a lutar pelo segundo posto com a Grécia.

Grupo 2
Eslovénia e Suécia travam uma luta palmo a palmo pela liderança, pese embora a última possa ganhar vantagem de três pontos caso triunfe no jogo em atraso frente à quarta classificada Ucrânia, marcado para 31 de Maio. A Finlândia, a cinco pontos dos lugares cimeiros, tenta relançar a campanha a 5 de Junho, na Eslovénia, que derrotou em Agosto, por 1-0, em Pori.

Grupo 3
A República Checa lidera um grupo bastante equilibrado, no qual três pontos separam os quatro primeiros classificados. Contudo, a equipa de Jakub Dovalil, que goleou Andorra por 8-0 em Agosto e defronta o segundo classificado, Montenegro, a 1 de Junho, beneficia da vantagem de ter menos um jogo. País Gales e Arménia defrontam Andorra antes de medirem forças entre si, em Agosto.

Grupo 4
A Sérvia alcançou 11 pontos em cinco jogos, mas a vantagem de três e seis pontos sobre Dinamarca e Antiga República Jugoslava da Macedónia, respectivamente segunda e terceira classificadas, está ameaçada pelo facto dessas equipas terem menos um e dois jogos, por esta ordem. Uma delas, se não mesmo as duas, irá perder pontos a 5 de Junho, quando a Dinamarca – que empatou 1-1 na Macedónia em Novembro – receber os comandados de Boban Babunski. No mesmo dia, a Sérvia defronta as Ilhas Faroé, formação que goleou em Uzice, por 5-1, no mês de Setembro.

Grupo 5
Tal como a Alemanha, a Espanha apresenta um registo perfeito, tendo aumentado a vantagem para cinco pontos sobre a Suíça, segunda classificada, depois do triunfo por 3-0. Uma vitória a 31 de Maio, frente a uma selecção da Estónia que já goleara por 6-0 graças a um dos dois "hat-tricks" do dianteiro Rodrigo, do Benfica, na prova deixará o detentor do troféu com uma vantagem de oito pontos. Dois dias depois, a Suíça defronta a terceira classificada Croácia, anfitriã que tenta desforrar-se da derrota por 4-0 sofrida em Setembro, em Sion, para ter ainda alguma possibilidade real de bater a equipa de Pierluigi Tami, que tem uma vantagem de quatro pontos, na luta por um lugar no "play-off".

Grupo 6
A Rússia começou a fase de apuramento em grande, com quatro triunfos em outras tantas partidas e uma vantagem de quatro pontos no topo em ainda com um jogo por disputar. Os russos tentarão acentuar esse domínio sobre o segundo classificado, Portugal, a 1 de Junho. No mesmo dia, a Polónia espreita qualquer escorregadela dos lusitanos, mas tem de derrotar a última classificada República Moldava para aproveitar qualquer eventual desaire dos pupilos de Rui Jorge.

Grupo 7
A Itália, um dos cinco países que ainda não perdeu qualquer ponto, continuou a senda vitoriosa com um triunfo sobre a Hungria, em Novembro. Os "azzurrini" possuem uma vantagem de três pontos e de um jogo sobre a segunda classificada Turquia e poderão consolidar essa posição a 4 de Junho frente à República da Irlanda, que tem menos seis pontos, mas também menos um jogo que os líderes.

Grupo 8
A Inglaterra seguia com quatro triunfos consecutivos antes de uma derrota nos derradeiros minutos da partida com a Bélgica ter quebrado essa sequência. No entanto, a equipa dirigida por Stuart Pearce permanece na primeira posição, com mais quatro pontos do que os comandados de Francky Dury, formação que recebem a 29 de Fevereiro, e mais cinco do que a Noruega, que tem menos um jogo.

Grupo 9
A França está cada vez mais perto do "play-off", tendo reforçado o controlo do grupo com um triunfo – o quinto consecutivo – sobre a Eslováquia, por 2-0. Mas nada está perdido para os segundos classificados, que podem reavivar a possibilidade de chegar ao "play-off" vencendo o jogo em atraso com a terceira classificada Roménia, a 1 de Junho.

Grupo 10
A Holanda lidera o grupo, mas tem somente um ponto de vantagem sobre Escócia e Bulgária. O conjunto "laranja" e a equipa de Billy Stark têm mais um jogo disputado do que os búlgaros e esse encontro, a 29 de Fevereiro, irá opor os dois primeiros classificados. Após cinco partidas, nem mesmo a Áustria, com menos três pontos do que a Bulgária, está arredada da luta.

Topo