Favoritos em risco nos Sub-21

A campeã Alemanha e a Itália, que já conquistou por cinco vezes o título, estão em situação difícil no apuramento para o Campeonato da Europa de Sub-21 de 2011, que é retomado esta semana.

A qualificação para o Campeonato da Europa de Sub-21 de 2011 é retomada esta semana, com jogos na terça e na quarta-feira, sem Portugal, mas com alguns dos mais fortes candidatos em dificuldades para garantirem a presença na Dinamarca.

A Alemanha comemorou a conquista do primeiro título neste escalão há apenas oito meses, em Malmö, mas está apenas no terceiro lugar do Grupo 5, oito pontos atrás da República Checa e com menos cinco do que a surpreendente Islândia. A equipa de Rainer Adrion vai ter um teste difícil em Magdeburgo, na terça-feira, frente à inspirada Islândia, que com 22 golos em cinco jogos é a equipa mais concretizadora desta fase de qualificação.

A Itália, que já conquistou cinco títulos europeus neste escalão, não está melhor, pois ocupa o terceiro lugar do grupo, a seis pontos do líder País de Gales, embora com menos um jogo disputado. Na quarta-feira, a equipa comandada por Pierluigi Casiraghi vai receber a Hungria, em Rieti, para tentar vingar a derrota por 2-0 sofrida frente ao conjunto de Sándor Egervári, em Novembro, e com o objectivo de melhorar o registo de apenas duas vitórias em cinco jogos.

Há outras selecções que não deixam os créditos por mãos alheias. A República Checa, campeã em 2006, e a Holanda, que conquistou o título europeu em 2006 e 2007, venceram os cinco jogos disputados. Cor Pot vai tentar levar os "jong oranje" ao sexto triunfo, na quarta-feira, no encontro com a Polónia.

A Holanda lidera o equilibrado Grupo 4 graças a uma vitória, por 2-1, em Novembro, sobre a Espanha, que vai tentar regressar aos triunfos, na terça-feira, frente ao "lanterna vermelha" Liechtenstein. O principal jogo da semana coloca frente-a-frente Grécia e Inglaterra, valendo o primeiro lugar do Grupo 9. As duas equipas empataram 1-1, em Setembro, em Tripoli, e a Grécia tem dois pontos de vantagem sobre a formação de Stuart Pearce, mas com mais um jogo disputado. Portugal, que ocupa o terceiro lugar, não vai poder tentar reduzir a desvantagem de seis pontos para os gregos, pois só volta a jogar em Agosto.

Topo