O "site" oficial do futebol europeu

Fomenko recusa rótulo de derrotada à Ucrânia

Publicado: Segunda-feira, 4 de Fevereiro de 2013, 19.21CET
"Temos um ditado que diz que há esperança mesmo quando parece não haver nenhuma," afirmou Mykhailo Fomenko, encarregado do renascer da Ucrânia no apuramento para o Mundial.
por Igor Linnyk
de Kiev
Fomenko recusa rótulo de derrotada à Ucrânia
O seleccionador ucraniano, Mykhailo Fomenko ©Olexandr Zadiraka

Publicado: Segunda-feira, 4 de Fevereiro de 2013, 19.21CET

Fomenko recusa rótulo de derrotada à Ucrânia

"Temos um ditado que diz que há esperança mesmo quando parece não haver nenhuma," afirmou Mykhailo Fomenko, encarregado do renascer da Ucrânia no apuramento para o Mundial.

Quinta qualificada no Grupo H de apuramento para o Campeonato do Mundo de 2014, após somarem dois pontos nos primeiros três jogos, a Ucrânia, co-organizadora do UEFA EURO 2012, tem tudo por fazer se quiser chegar ao Brasil.

No entanto, Mykhailo Fomenko, de 64 anos, que rendeu no comando técnico da selecção ucraniana Oleh Blokhin, com quem jogou no FC Dynamo Kyiv, recusa-se a atirar a toalha ao chão e procura assinalar o início de uma nova era no particular contra a Noruega, em Sevilha, na quarta-feira. "Ainda temos pela frente a tarefa de nos qualificarmos para o Brasil", disse. "Sim, é muito difícil dar a volta à nossa situação no apuramento, mas temos um ditado que diz que há esperança mesmo quando parecer não haver nenhuma", frisou Fomenko.

Internacional 24 vezes pela União Soviética, Fomenko conquistou a Taça dos Vencedores das Taças e a SuperTaça Europeia com Blokhin no Dínamo. Tem uma vasta experiência como treinador, tendo iniciado funções em 1979, no FC Frunzenets Sumy, quando tinha 31 anos. Blokhin ocupa-se agora a tempo inteiro do Dínamo, mas arranjou tempo para se encontrar com Fomenko e falarem sobre a selecção ucraniana. "Ele tinha coisas para me dizer", revelou Fomenko, antes de confessar que "estava ansioso por ouvir a opinião dele".

O jogo de quarta-feira dará a Fomenko a oportunidade de ver as novas caras, numa altura em que dilatou a base de recrutamento para a selecção. Um dos sete futebolistas do Dínamo seleccionados, o médio de 23 anos Andriy Bogdanov, pode estrear-se diante da Noruega, enquanto Denys Oliynyk, do FC Dnipro Dnipropetrovsk, e Mykola Morozyuk, do FC Metalurh Donetsk, dois extremos, vão merecer nova oportunidade para impressionar o treinador, depois de uma longa ausência das convocatórias.

Considerado discípulo do lendário treinador do Dínamo, Valeriy Lobanovskiy, Fomenko causou reboliço ao não convocar Serhiy Nazarenko, de 32 anos e considerado o melhor jogador ucraniano no UEFA EURO 2012, mas recusa as críticas de ter em marcha alterações tácticas. "Raramente vemos modelos tácticos rígidos no futebol de hoje", disse. "Temos de fazer muitas vezes alterações ao logo do jogo e quem não se dispuser a isso coloca-se, obviamente, em desvantagem", defendeu o treinador.

Fomenko sabe que tem de ter tudo a funcionar na perfeição quando visitar a Polónia, naquele que será o seu primeiro encontro oficial, no dia 22 de Março. "O mais importante para nós será jogar bem em Varsóvia", disse, acrescentando: "Estou contente por os atletas não terem desistido da luta pela qualificação e fazerem com que tudo dependa de nós."

"Há muitos a esperar que joguemos de forma aventureira, acreditando que não temos nada a perder, mas não será assim. Vamos jogar um estilo de futebol que dominamos", advertiu Fomenko.

Última actualização: 05-02-13 18.26CET

Informação relacionada

Perfis dos jogadores
Perfis das equipas

http://pt.uefa.com/worldcup/news/newsid=1916360.html#fomenko+recusa+rotulo+derrotada+ucrania

  • © 1998-2014 UEFA . Todos os direitos reservados.
  • A palavra UEFA, o logótipo da UEFA e todas as marcas relativas às competições da UEFA estão protegidas por marcas registadas e/ou direitos de autor da UEFA. As referidas marcas registadas não podem ser utilizadas para qualquer fim comercial. A utilização do UEFA.com implica o seu acordo com os Termos e Condições, e com a Política de Privacidade.