Vitória "parece um sonho" para a França

Grace Geyoro "gritou" quando colocou a França na frente e Marie-Antoinette Katoto salientou que a paragem de duas horas devido à chuva não as desviou do caminho da vitória.

A festa das jogadoras Franças com o troféu
A festa das jogadoras Franças com o troféu ©Sportsfile
  • França conquista o seu quarto título de Sub-19 ao bater a Espanha por 2-1
  • Grace Geyoro "gritou" após marcar o primeiro golo
  • Geyoro encantada por imitar êxito da selecção Sub-19 masculina de França em 2016
  • Marie-Antoinette Katoto salienta que atraso de duas horas por culpa da chuva não desviou França do seu caminho
  • Seleccionador Gilles Eyquem explica como as jogadoras se mantiveram concentradas durante a pausa

Grace Geyoro, autora do primeiro golo da França
Parece um sonho, mas não é e estamos muito felizes. É sempre bom marcar. Foi muito importante termos marcado esse primeiro golo na primeira parte. Quando o marquei, mal acreditei, gritei. O penalty defendido mudou por completo o jogo. Ficámos felizes por termos visto, na semana passada, os rapazes Sub-19 sagrarem-se campeões. Mostraram-nos qual o caminho a seguir.

Marie-Antoinette Katoto, autora do segundo golo da França
Estou muito contente. A equipa fez um grande trabalho. Foi duro, mas compensou. Claro que as condições climatéricas ajudaram no lance do meu golo. Soubemos manter a motivação [durante a paragem devido à chuva]. Não vim para aqui com o objectivo de ser melhor marcadora mas, claro, é um excelente bónus.

©Sportsfile

Gilles Eyquem, seleccionador da França
Foi um jogo repleto de surpresas. Frente-a-frente estiveram duas equipas muito boas, ambas apostadas em surpreender a adversária no contra-ataque. A vitória podia ter caído para qualquer lado. Quando pensámos que tínhamos o triunfo assegurado, a Espanha reduziu a desvantagem e só por acaso não empatou à beira do fim.

Durante a longa interrupção mantivemo-nos a postos no balneário, hidratando e alimentando as jogadoras para que elas estivessem prontas para qualquer eventualidade. As minhas jogadoras cresceram muito ao longo deste torneio e a vitória nesta final é totalmente merecida, embora a Espanha também tenha estado muito bem.