O "site" oficial do futebol europeu

2002: Viola Odebrecht

Viola Odebrecht foi a inspiração por detrás da vitória da Alemanha na Suécia, em que a selecção bicampeã europeia feminina de Sub-18 conquistou a primeira edição do torneio Sub-19.
2002: Viola Odebrecht
Viola Odebrecht em acção pela Alemanha ©Bongarts

2002: Viola Odebrecht

Viola Odebrecht foi a inspiração por detrás da vitória da Alemanha na Suécia, em que a selecção bicampeã europeia feminina de Sub-18 conquistou a primeira edição do torneio Sub-19.

A Alemanha tinha ganho as duas últimas edições do Campeonato da Europa Femininos de Sub-18, em 2000 e 2001, e estava determinada a completar a tripla de troféus na primeira fase final do torneio de Sub-19, na Suécia. E foi o que acabou por acontecer com o triunfo a ser liderado por Viola Odebrecht.

Produto dos famosos escalões de formação do 1. FFC Turbine Potsdam, a centrocampista Odebrecht tinha apenas 15 anos quando se estreou na Frauen-Bundesliga, em 1998, e rapidamente passou a integrar a selecção. Realizou o primeiro jogo pelas germânicas na fase de qualificação para a fase final do Europeu de Sub-18 de 2001 e a Alemanha ganhou todos os encontros nos torneios de selecções jovens em que ela participou.

Depois de ter marcado na final de 2001, Odebrecht voltou a ser a alma e o coração da Alemanha no Europeu de Sub-19 de 2002. Esteve soberba no triunfo inaugural sobre as "les bleuettes", por 3-2, onde também foi eleita a melhor em campo, feito que repetiu na vitória por 2-0 sobre a Espanha, onde fez a assistência para o primeiro golo e marcou o segundo. Mais uma vitória, agora por 1-0, sobre a selecção anfitriã, apurou a Alemanha, mas Odebrecht lesionou-se num tornozelo e não alinhou de início na meia-final contra a Inglaterra.

Apesar de ter chegado ao intervalo a ganhar por 1-0, faltava à Alemanha o habitual domínio no meio-campo, por isso Odebrecht foi chamada à acção. A sua entrada ajudou a equipa a melhorar e a segurar o ímpeto adversário, garantindo a passagem à final, onde tinha à espera a velha rival França. Sandrine Rouquet colocou as gaulesas em vantagem mas, inspirada por Odebrecht, a Alemanha respondeu com golos de Isabelle Bachor e Barbara Müller. A 20 minutos do final, foi a própria Odebrecht a marcar e, mais uma vez, acabou o jogo eleita a melhor em campo pelo Grupo de Estudos Técnicos da UEFA.

Esses títulos nos escalões jovens foram apenas o começo para Odebrecht, que se estreou na selecção principal no ano seguinte e terminou 2003 como vencedora do Campeonato do Mundo Feminino. Depois, em 2004, conquistou a "dobradinha" alemã ao serviço do Potsdam e uma medalha de ouro olímpica, antes de ajudar o seu clube a vencer a Taça UEFA Feminina. De seguida rumou aos Estados Unidos e tornou-se na estrela da Florida State University Senimoles, tendo sido eleita pela revista Soccer Buzz para a equipa da prova.

Última actualização: 15-08-11 9.33CET

http://pt.uefa.com/womensunder19/history/season=2002/goldenplayer/index.html#2002+viola+odebrecht