Portugal prepara-se para superar dificuldades no Women's EURO

A menos de três meses do arranque do UEFA Women’s EURO 2017 olhamos para as dificuldades à espera de Portugal na estreia em grandes competições e para como tem corrido a preparação.

Portugal festeja o golo decisivo contra a Roménia no "play-off"
Portugal festeja o golo decisivo contra a Roménia no "play-off" ©FPF

Faltam menos de três meses para a estreia de Portugal em fases finais de grandes competições no UEFA Women’s EURO 2017. O que podemos esperar da selecção portuguesa e como tem corrido a preparação?

Depois do feito memorável alcançado com o triunfo sobre a Roménia no "play-off" de apuramento para o UEFA Women’s EURO 2017, a disputar na Holanda, Portugal tem a estreia na fase final marcada para 19 de Julho, frente à poderosa Espanha – recente vencedora da Algarve Cup –, num Grupo D do qual também fazem ainda parte as vizinhas britânicas Inglaterra e Escócia. Não se adivinha, pois, tarefa fácil para as portuguesas na tentativa de continuarem a fazer história, mas o seleccionador  Francisco Neto promete “dar o melhor e lutar a cada minuto”.

Portugal superou a Roménia no
Portugal superou a Roménia no©FPF

Espanha derrotou Portugal por 2-0 (em Badajoz) e 4-1 (na Covilhã) no Grupo 2 da fase de qualificação para este UEFA Women’s EURO 2017, tendo vencido o grupo com oito vitórias em oito jogos. Além disso, é um país onde o futebol feminino tem crescido a todos os níveis – desde os escalões de formação às competições de clubes – nos últimos anos. “É uma equipa muito técnica, com jogadoras muito evoluídas e tacticamente muito bem trabalhada”, destaca Francisco Neto.

Tal como Portugal, a Escócia, segunda adversária no grupo, estreia-se também em fases finais do EURO Feminino. Apurou-se como segunda classificada do Grupo 1 de qualificação, atrás da Islândia, e será talvez o adversário mais ao nível de Portugal. “Tem muitas jogadoras a actuarem na Liga inglesa e tem evoluído a cada ano que passa, apresentando um futebol muito físico”, explica Francisco Neto.

Segue-se a Inglaterra, a 27 de Julho, terceira classificada no último Campeonato do Mundo Feminino da FIFA, em 2015, no Canadá, feito que atesta a sua qualidade. Não teve quaisquer dificuldades em qualificar-se para esta fase final, ao somar sete vitórias e um empate em oito jogos, nos quais sofreu apenas um golo. “Tem uma Liga cada vez mais forte, com clubes cada vez mais fortes e jogadoras ao mais alto nível. É uma equipa muito física, mas com jogadoras muito evoluídas tecnicamente”, salienta o seleccionador de Portugal.

O seleccionador de Portugal, Francisco Neto, não valoriza o facto de Portugal ainda não ter somado qualquer vitória na preparação para a fase final
O seleccionador de Portugal, Francisco Neto, não valoriza o facto de Portugal ainda não ter somado qualquer vitória na preparação para a fase final©FPF

Na preparação para a fase final, Portugal disputou já seis encontros amigáveis. Começou por trocar vitórias por 1-0 com Irlanda do Norte em Janeiro, vencendo o primeiro jogo, mas perdendo o segundo dois dias depois. Seguiu-se a participação na conceituada Algarve Cup, na qual a selecção portuguesa começou com uma derrota por 1-0 ante a Rússia, igualmente finalista do UEFA Women’s EURO 2017.

Depois da goleada de 6-0 aplicada pela Dinamarca, outra das apuradas para a Holanda, Portugal terminou a participação com um meritório empate 0-0 diante do Canadá. Por fim, no derradeiro jogo, as jogadoras portuguesas foram derrotadas por 2-0 pela forte equipa da Noruega, mais outra selecção que vai estar no  EURO Feminino.

Apesar de Portugal não ter somado ainda qualquer vitória na preparação, o seleccionador Francisco Neto afirmou: “Estes jogos têm servido para a equipa evoluir, de forma a que consigamos dar uma resposta positiva no Campeonato da Europa. Estamos satisfeitos com a resposta que as jogadoras têm dado, tendo em consideração os jogos de grande dificuldade. Sabemos que podemos evoluir mais e vamos trabalhar nesse sentido.”