Duisburgo conquista último troféu

A oitava e última edição da Taça UEFA Feminina, antes da introdução da UEFA Women's Champions League, terminou tal como a primeira, e como três outras, com a vitória de uma equipa alemã: o Duisburgo.

Resumo: Triunfo do Duisburgo em 2009

A oitava e última edição da Taça UEFA Feminina, antes da introdução da UEFA Women's Champions League, terminou tal como a primeira, e como três outras, com a vitória de uma equipa alemã: o FCR 2001 Duisburg. O último encontro da competição também estabeleceu novo recorde ao atrair 28 112 espectadores na segunda mão da final, frente ao Zvezda-2005, que se saldou num empate 1-1, depois da goleada de 6-0 do Duisburgo na Rússia.

O Zvezda, também estreante na competição, foi a única das 35 equipas que iniciaram a caminhada na primeira pré-eliminatória a passar as duas fases de grupos e a atingir os quartos-de-final. No entanto, apesar de o Valur Reykjavík, da Islândia, ter sido eliminado na segunda pré-eliminatória, a ponta-de-lança Margrét Lára Vidarsdóttir já tinha contabilizado 14 golos e igualado o recorde estabelecido em 2004/05 por Conny Pohlers, do 1. FFC Turbine Potsdam.

Na segunda pré-eliminatória, o Zvezda deu-se a conhecer no panorama europeu com um triunfo por 1-0 frente ao campeão 1. FFC Frankfurt, golo de Hanna Kostraba, treinadora-adjunta de 41 anos, chamada devido a várias lesões na equipa. O bom momento do Zvezda continuou frente ao Brøndby IF, presença regular na prova, que afastou com um resultado total de 7-3. O Duisburgo eliminou o Frankfurt, debilitado por muitas baixas, com um resultado total de 5-1, enquanto o Olympique Lyonnais afastou o outro semifinalista vencido de 2007/08, ASD CF Bardolino Verona, por 5-0 e 4-1. E apesar de o Arsenal LFC ter vencido por 3-2 na primeira mão do desafio frente ao Umeå IK, numa reedição da final de 2006/07, a formação sueca goleou por 6-0 no segundo jogo, com quatro golos de Marta, na última aparição da brasileira com a camisola da equipa nórdica.

O Umeå tinha realizado somente um jogo em casa na época de 2009 quando viajou até Kazan, em Março, e apesar de o Zvezda não ter começado ainda o respectivo campeonato, ganhou a primeira mão das meias-finais por 2-0 e empatou a segunda a dois golos. O Duisburgo fez-lhe companhia na final ao empatar a um golo em Lyon, antes de vencer por 3-1 em casa.

Duisburgo e Zvezda não tinham perdido qualquer desafio nas competições europeias quando se encontraram na primeira mão da final, em Kazan, mas o registo do Zvezda terminou de forma concludente, com a goleada por 6-0 do Duisburgo e cinco golos na segunda parte, incluindo um "hat-trick" de Inka Grings. Femke Maes bisou e Fatmire Bajramaj marcou o outro. A capitã Grings estava agora a apenas dois tentos do recorde de Vidarsdóttir, com 14, mas não foi capaz de o superar no jogo da segunda mão, na MSV Arena de Duisburgo, onde uma assistência recorde viu Darina Apanaschenko colocar o Zvezda em vantagem, antes de Annike Krahn fazer o empate à beira do intervalo.

Topo