O "site" oficial do futebol europeu

Magia de Marta dá título ao Umeå

A brasileira Marta apresentou-se em grande estilo e foi decisiva para o Umeå se tornar no primeiro clube a renovar o título na Taça UEFA Feminina.
 

Magia de Marta dá título ao Umeå

A brasileira Marta apresentou-se em grande estilo e foi decisiva para o Umeå se tornar no primeiro clube a renovar o título na Taça UEFA Feminina.

A brasileira Marta apresentou-se em grande estilo e foi decisiva para o Umeå IK se tornar no primeiro clube a renovar o título na Taça UEFA Feminina. O 1. FFC Frankfurt, que dois anos antes tinha derrotado as campeãs suecas na final inaugural, foi destroçado pela mistura explosiva de velocidade, talento e determinação da atacante sul-americana, pois Marta marcou dois golos na vitória por 3-0 na Suécia e inaugurou o marcador na goleada por 5-0 conseguida pelo Umeå na segunda mão disputada na Alemanha.

Quarenta clubes começaram a disputar a prova no Verão de 2003, com as israelitas do Maccabi Holon FC, as austríacas dó SV Neulengbach e as croatas do ŽNK Osijek a ultrapassarem a fase de qualificação e a participarem na fase de grupos composta por 36 equipas. O Brøndby IF, que conquistou o título dinamarquês e impediu o Fortuna Hjørring de tentar repetir a presença na final, como tinha feito em 2003, mostrou toda a sua classe ao esmagar o Gömrükçü Baku, do Azerbaijão, com um total de 12-0 nos dois jogos dos quartos-de-final. O Frankfurt, o Umeå e as suecas do Malmö FF também garantiram um lugar nas meias-finais.

O Umeå sofreu um duro revés quando a avançada sueca Hanna Ljungberg sofreu uma rotura nos ligamentos cruzados de um joelho antes da meia-final e foi obrigada a uma paragem de seis meses. Apesar disto, as detentoras do troféu não sentiram dificuldades para vencer os dois jogos com o Brøndby, passando à final com um resultado total de 4-2. O Frankfurt não conseguiu melhor do que um nulo em casa do Malmö, mas bateu as suecas por 4-1 na segunda mão, assegurando o reencontro com o Umeå para a discussão do título. Os clubes não disputaram os jogos da final dos seus estádios habituais, com o Umeå a optar pelo Rasunda, em Estocolmo, pois o Frankfurt recusou jogar num relvado artificial. A grande procura de ingressos levou as alemãs a escolherem o Bornheimer Hang, que tem capacidade para 15 mil espectadores, mas tudo ficou decidido devido á exibição do talento de Marta no encontro disputado na capital sueca.

Enquanto Marta parecia inaugurar uma nova era, um outro período de ouro chegou ao final, pois a treinadora Monica Staab decidiu terminar a carreira depois de 11 anos no comando do Frankfurt. O dirigente dos alemães, Siegfried Dietrich, afirmou. "A Monica é uma das pioneiras do futebol feminino e fez um grande trabalho no nosso clube ao longo dos últimos onze anos. Dez títulos nas competições nacionais e europeias falam por si, ela teve um papel importante ao transformar o Frankfurt no clube que ele é".

http://pt.uefa.com/womenschampionsleague/history/season=2003/index.html#magia+marta+titulo+umea