O "site" oficial do futebol europeu

Montra para as estrelas do futuro

O prestigiado Campeonato da Europa de Sub-21 da UEFA goza hoje de reconhecimento mundial, mas evoluiu muito desde que a UEFA avançou com a ideia junto das suas federações-membro, em Janeiro de 1967.
Montra para as estrelas do futuro
A Alemanha faz a festa em Malmo ©Getty Images

Montra para as estrelas do futuro

O prestigiado Campeonato da Europa de Sub-21 da UEFA goza hoje de reconhecimento mundial, mas evoluiu muito desde que a UEFA avançou com a ideia junto das suas federações-membro, em Janeiro de 1967.

O actual Campeonato da Europa de Sub-21 tem as suas raízes nos finais dos anos 60, mas houve muitas etapas no seu desenvolvimento, para chegar extraordinária prova que se realiza agora de dois em dois anos.

Os melhores jovens jogadores do continente mostram um pouco do que o futuro do futebol europeu pode reservar. Exemplo disso foi o golo de livre directo de Andrea Pirlo na final de 2000 ou a grande penalidade defendida por Petr Čech que ajudaria a República Checa a ganhar o troféu dois anos mais tarde. As estrelas do futuro destacaram-se nesta prova pela primeira vez. A Itália tem o recorde de cinco vitórias na competição e em 2011 a Espanha assegurou o seu terceiro troféu. Em 2013 a Espanha somou o quarto triunfo na prova.

O formato foi-se alterando ao longo dos anos, mas a razão de ser da competição ainda é a mesma: oferecer um degrau para os jovens se imporem nos palcos internacionais. A lista de jogadores que se mostraram nesta autêntica escola do futebol europeu é um belo testemunho do seu sucesso. Roberto Mancini, Zinédine Zidane, Rudi Völler, Davor Šuker, Luís Figo, Raúl González e Frank Lampard contribuíram para transformar o Europeu de Sub-21 num dos pontos altos do calendário futebolístico.

A actual fase final de oito equipas é aclamada mundialmente, mas sofreu desenvolvimentos consideráveis desde que a UEFA apresentou a ideia às federações filiadas, em Janeiro de 1967. O conceito, na altura, era a criação de "uma Taça Challenge para selecções nacionais compostas por jogadores Sub-23". Dezassete federações aderiram à ideia, tendo a Bulgária e a RDA disputado a primeira partida. A mesma teve lugar em Stara Zagora, no dia 7 de Junho de 1967, sendo que o triunfo coube aos búlgaros, por 3-2, que assim se sagraram os primeiros campeões. Tal como no boxe, o campeão tinha apenas de defender o título contra uma série de candidatos, tendo a Bulgária e a Jugoslávia dominado os primeiros anos da competição. Tinha sido lançada a base da actual competição.

Foi apenas em 1976 que o limite de idade passou para Sub-21, quando a UEFA decidiu que o fosso entre os níveis Sub-18 e Sub-23 era demasiado grande. Nessa altura, o formato de desafio ao campeão tinha dado lugar a grupos de qualificação, seguidos de uma competição por eliminatórias que tinha início nos quartos-de-final. A Jugoslávia prolongaria o domínio de Leste vencendo a primeira final em Mostar; seria a Itália, no entanto, a deixar a maior marca na competição. Os "azzurrini" venceram o Europeu de Sub-21 por cinco vezes e deslocaram-se a Portugal em 2006 na condição de campeões, depois da vitória sobre a Sérvia e Montenegro, por 3-0, perante os 20 mil espectadores que testemunharam ao vivo a final de Bochum, dois anos antes.

A Itália conquistou o título pela primeira vez em 1992 e defendeu-o com sucesso dois anos depois, quando as meias-finais e a final foram disputadas num único torneio em França, situação inédita. Pierluigi Orlandini marcou o golo da vitória italiana no prolongamento em Montpellier, na primeira final a ser decidida num só jogo. A fase final alargou-se a oito equipas na Roménia em 1998, altura em que a Espanha interrompeu a senda de sucesso dos italianos, mas os "azzurrini" recuperaram o título em 2000, ano de estreia da fase de grupos. República Checa, União Soviética, França, Inglaterra e Holanda, campeã pela primeira vez em 2006, foram os outros vencedores do torneio.

Em 2007, a competição passou a ser disputada em anos ímpares, para que não colidisse com o Campeonato da Europa ou com o Campeonato do Mundo. A jogar em casa, a Holanda bateu a Sérvia na final, por 4-1, conquistando o troféu perante os seus adeptos. Contudo, a turma "laranja" falhou a qualificação dois anos depois, já que a Suíça os deixou pelo caminho na fase de qualificação. Na prova realizada na Suécia, foi a Alemanha a brilhar mais alto, já que a formação de Horst Hrubesch "vingou" a final de 1982, diante da Inglaterra, tendo vencido por 4-0 em Malmo. A Espanha segurou o terceiro troféu em 2011, ao bater a Suíça por 2-0, na Dinamarca. Dois anos depois a selecção espanhola voltou a vencer o Europeu, ao bater a Itália por 4-2 na final, em Israel. A República Checa recebeu a fase final de 2015, ganha pela Suécia. Em 2017, cabe à Polónia organizar a prova.

http://pt.uefa.com/news/newsid=322133.html#montra+para+estrelas+futuro